3 Grandes erros que fazemos com anúncios.

3 GRANDES erros que fazemos com anúncios Facebook

Pode ser difícil no início. Os anúncios Facebook podem ser confusos, os malandros.

Mas há UMA COISA que lhe posso dizer: aguente-se à barra, porque vai compensar. Pode haver MUITO esforço e tentativa e erro na sua abordagem, mas há maneiras de ter este sistema a funcionar para si. E acredite que eu sei. A mim levou-me MUITA pesquisa, testes, e – admito – muitos tropeços aqui e ali até chegar a um sistema à prova de tolos (criado comigo em mente).

E é por isso que estou aqui: para o(a) ajudar a poupar algum dinheiro nessa jornada. Hoje partilho consigo 3 GRANDES erros que quase TODA A GENTE faz (e como evitá-los). Porque não há necessidade de gastar nem um segundo (ou cêntimo) a mais em qualquer um destes erros, e vou-lhe mostrar como.

Vamos lá então.

Erro #1 – ser preguiçoso com o seu criativo

Criativo = texto + imagem do seu anúncio.

Os anúncios Facebook são simples. A sério. Quando eu comecei, pensei que podia criar qualquer coisa à maluca, e já está. NOPE.

Repare, as pessoas NÃO querem clicar no seu anúncio. Elas foram ao Facebook para ver fotos giras do bebé afilhado ou para espiar no ex. Portanto a sua foto “irresistível” ou a sua tagline persuasiva precisam de os distrair desse objetivo. Precisa de investir o seu tempo a escrever boa copy, entrar na mente do seu cliente, e pensar mesmo aquilo que eles QUEREM. Seja amigável e curto.

Sugiro navegar pelo Facebook e ver que tipos de anúncio o(a) inspiram a clicar. Analise as imagens que eles usam, e que linguagem. Preste atenção aos anúncios que lhe suscitam algum tipo de emoção específica (como entusiasmo, medo, desejo). É bom aprender com os erros dos outros.

Erro #2 – querer apanhar todo o peixe no mar

Há por aí muito conselho sobre anúncios Facebook que sugerem que mostre os seus anúncios para públicos ENORMES. Mas isso só funciona se estiver preparado(a) para gastar centenas de euros por dia em anúncios. Isso provavelmente não é o seu dia-a-dia (não é o meu de certeza), portanto precisa de ser específico.

Por exemplo, numa das minhas campanhas, segmentei os meus anúncios para proprietários de pequenas empresas que gostavam de 1) blogs de marketing no geral e 2) blogs de facebook marketing

Os anúncios que segmentei para as pessoas dos blogs de marketing tiveram o pior desempenho. Porquê? Porque blogs de facebook marketing são mais específicos e falam sobre anúncios Facebook.

Os fãs destas páginas estão interessados em anúncios Facebook. Os outros que gostam de marketing no geral podem não estar necessariamente à procura de incluir anúncios Facebook na sua estratégia. E mesmo que este tipo de blogs de marketing no geral tenham mais seguidores (um público grande), não interessa, porque estão aprimorados para as minhas ofertas.

Erro #3 – Não correr os anúncios por tempo suficiente

Quando comecei a minha primeira campanha, andava a ver a minha analítica de 10 em 10 minutos. Bolas, isso é que era obsessão. Estavas a gastar o meu dinheiro e precisava de me certificar que estava a gastá-lo bem.

Para meu desânimo, as minhas conversões estavam a ser um bocadinho caras, e parece que não estava a atingir as pessoas certas. Devo ter mostrado o anúncio por umas 12 horas antes de me stressar e o pausar completamente.

Se eu tivesse deixado os anúncios a correr durante mais tempo, duas coisas teriam acontecido: a) a minha campanha teria sido automaticamente otimizada para melhores resultados – o que é uma das boas coisas sobre publicidade com o Facebook – e b) teria tido mais informação para analisar depois de a campanha terminar, de forma a melhorar os meus anúncios da próxima vez. “Ganda” FAIL.

Estes são TODOS os erros que vejo os anunciantes a fazerem quase sempre.

E eu percebo. O Facebook QUER que você faça estes erros porque
é assim
que eles faturam – connosco.

Se não se sente satisfeito com os resultados que tem dos seus anúncios Facebook, saiba que mesmo os “prós” passam por dificuldades. Espero que este bocadinho de conhecimento o(a) alivie de algum stress.

Com paciência e prática, tudo se faz, e você há de encontrar a sua “embalagem”.

Até breve,
João Alexandre.

Seja social e partilheShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on Twitter

Deixe um comentário