4 coisas que irão salvar as tuas campanhas de email marketing

Boneco de homem dentro de envelope vector

Na internet, o email é como ter ter um smartphone, com a diferença de que conseguimos mais facilmente ter um número de telefone duma pessoa do que o email.

Em formulários de contacto ou aqueles campos de subscrição de newsletter, podemos pedir pedir ao utilizador para colocar o número de contacto ou email, para que eles possam ser notificados quando partilha e publica conteúdo.

A isto chamamos de email marketing.

Criar uma lista de emails é algo que recomendo vivamente, pois é uma das melhores formas que temos de nos manter em contacto com o consumidor e angariar novos clientes.

Recomendo vivamente criar uma lista de emails – de forma permissiva

Se és novo no que toca ao email marketing, ou usas este canal há pouco tempo, já deverás ter ouvido falar em campanhas de email marketing. Estas são mensagens que são enviadas às pessoas da tua lista, aquelas pessoas que se subscreveram, através dum formulário, com campos do género “nome” e “email”.

As campanhas que enviamos aos nossos subscritores devem ter conteúdo de alta qualidade para que possamos reter o interesse das pessoas e convertê-las em leads, quando possível.

1. Fala com os teus clientes

O marketing revolve à volta do cliente. Atualmente há várias formas de nos ligarmos com os nossos clientes, através das redes sociais, marketing de conteúdos, entre outros, mas o email é aquele canal que consegue ser muito personalizado.

Ao enviar uma nova campanha:

  • Cumprimenta os teus subscritores pelo primeiro nome. Deverás saber o nome deles através dum campo de “Nome” no formulário que eles preencheram.
  • Não arrastes o email com muito texto só para tentares vender uma coisa no final. Agrega valor, não queiras só vender.
  • Faz uso de princípios de copywriting. Escreve um bom título para que as pessoas queiram ler o resto do email. Coloca o teu melhor conteúdo no topo do email.

2. Boa experiência do utilizador

Os smartphones são autênticos computadores a nível de capacidade de processamento. O uso destes aumentou muito ao longo dos últimos anos. Tendo isso em conta, certifica-te que os teus emails conseguem ser vistos tanto em dispositivos móveis como em computadores de secretária.

O teu design da newsletter do email deverá ser “responsivo”, ou seja, adaptado a aparelhos móveis e aqueles que têm ecrãs pequenos. Se os teus emails não forem bem vistos em pequenas dimensões, irás ter menores taxas de abertura, menores taxas de conversão e menos cliques.

3. Testa o que funciona

É normal um programador testar uma aplicação para saber se tens bugs ou erros no desempenho. O mesmo princípio pode ser aplicado ao email, podemos testar os emails que enviamos para perceber o que funciona melhor para nós e para os subscritores.

Coisas a testar são:

  • títulos do email
  • assunto do email
  • corpo de texto do email

Testar permite comparar a eficácia desses elementos nas tuas campanhas de email para saber o impacto que terá nos teus subscritores. Testar é importante, é por isso que um dos meus lemas é “nunca investir sem medir”.

4. Frequência de envio dos emails

Antes sequer de elaborares a tua estratégia de email marketing, deves determinar com que frequência irás enviar emails. Vais enviar um por dia? Um por semana? Um por mês? Pondera a frequência que queres usar, e sê consistente com ela.

Talvez enviar um email por dia seja demasiado, tanto para os teus subscritores (que se podem fartar de ti), como para ti (que terás de criar conteúdo diariamente para enviar). Enviar 1 ou 2 emails por semana, ou alguns por mês, poderá ser mais realista. Há empresas que até têm bons resultados ao enviar dois emails por mês. Nem sempre mais é melhor.

Pergunta aos teus subscritores com que frequência eles poderão querer receber os teus emails, e mantém-te fiel a essa frequência. Se as pessoas estão habituadas a receber dois emails teus por semana, às terças e sextas-feiras, começar a enviar apenas um email por semana, às segundas-feiras, poderá criar uma desabituação da rotina face aos teus subscritores.

Seja social e partilheShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on Twitter

Deixe um comentário