5 Formas de Captar Leads com Anúncios Facebook

5 formas de captar Leads com Anúncios Facebook

Anúncios nas redes sociais podem fazer mais por si do que apenas cliques para a sua homepage, mas devem ser estrategicamente criados para captar a atenção dos seus seguidores.

5 Formas de Captar Leads com Anúncios Facebook

Com todas as suas capacidades de segmentação e alcance para mais de 1 bilião de pessoas, o Facebook é uma das plataformas mais poderosas que as pequenas e médias empresas podem usar para gerar leads.

Mas há um pequeno problema. Ninguém vai ao Facebook para comprar. Os seus potenciais clientes vão ao Facebook para ver fotos dos amigos, ver as notícias ou passar alguns minutos entretidos enquanto estão na fila de espera do supermercado.

Ninguém vai ao Facebook para comprar Click To Tweet

Isto significa que os anúncios Facebook têm de ser estrategicamente criados para parar o utilizador quando está a fazer scroll.

Assim, os anúncios podem fazer mais por si do que apenas trazer cliques para a sua homepage. Eles devem servir para que você consiga captar informação de contacto dessas leads para que consiga continuar a fazer follow up via emails e por outros canais.

Todo o anúncio Facebook que tenha a intenção de captar leads deve ter estes 5 elementos:

1. Um lead magnet

Pouca gente está disposta a dar o seu endereço de email assim sem mais nem menos. Tire o cavalinho da chuva se pensa que o pequeno campo de newsletter a pedir para se inscrever vai fazer com que as pessoas se inscrevam de todo.

Lead magnet

As pessoas querem algo em troca de lhe darem o seu endereço de email.

Ou seja, você quer dar uma oferta às pessoas para que elas lhe queiram dar o seu contacto a si, convertendo-se assim em lead.

Esta oferta chama-se lead magnet. Isto pode ser um guia, um ebook, um cupão, um trial gratuito, uma consultoria ou outro tipo de conteúdo que seja útil e atraente para o utilizador.

Este lead magnet deve ser curto e rápido de consumir, mostrando uma solução para um problema que o potencial cliente tem.

Por exemplo, se é um contabilista que quer trabalhar com empreendedores, pode oferecer uma checklist rápida, com bom design, de deduções fáceis de fazer que a maioria das empresas e pessoas em nome individual se esquecem normalmente de deduzir.

Se o utilizador se inscreve para o lead magnet, ele ou ela estará à espera do conteúdo imediatamente. Um serviço de email marketing pode automaticamente enviar o recurso por email, poupando-lhe tempo – e sanidade mental – se tivesse de enviar um email a cada lead individualmente.

2. Uma landing page

Pense no seu potencial cliente a navegar no Facebook na fila dum supermercado. Se ele clica no seu anúncio, não tem tempo para andar à procura na sua homepage para o lead magnet que você está a anunciar.

Landing page

Por isso o seu anúncio deve ligar diretamente para a landing page onde está essa oferta.

A landing page deve explicar aquilo que o utilizador recebe ao inscrever-se para o lead magnet e mostra um apelo à ação claro (ex.: obtenha o seu cupão de 20% desconto).

A landing page não deve ter navegação (como tem o resto do seu site) para não distrair o utilizador da ação que quer que ele faça, que é inscrever-se na sua lista de email e converter-se assim como lead.

O objetivo é que a landing page só tenha duas opções: ou fazer o download da oferta, ou sair.

3. Um público-alvo bem segmentado

Se está a fazer anúncios de forma local, um anúncio Facebook não parece ser muito diferente dum folheto colocado nas escolas, supermercados, ou distribuídos pelos carros.

Mas é.

Público-alvo

São as opções de segmentação do Facebook, que envolvem apontar o nosso anúncio para um “público” – baseado em atributos como localização, idade, sexo, interesses e comportamentos – que tornam os anúncios Facebook uma dádiva de marketing (para quem os sabe fazer).

Suponha que tem um restaurante daqueles à moda Portuguesa. No Facebook, o seu restaurante pode atingir adultos entre os 34 a 55 que vivem ao redor de 10 km, casados e com interesse em comida tipicamente Portuguesa.

Até pode segmentar para mostrar os seus anúncios a fãs de outros restaurantes da concorrência, ou pessoas que visitaram o seu website anteriormente – isto é uma tática avançada descrita neste artigo de Públicos Personalizados.

4. Imagens e copy atraentes

Se o seu anúncio é feito por si, provavelmente não tem um bom criativo. “Criativo” significa a imagem e copy (texto) usado no anúncio.

iMac Facebook

Se não tem um bom criativo, os utilizadores Facebook fazem scroll sem prestar atenção ao seu anúncio.

Imagem: uma imagem apelativa, como uma foto ou uma imagem com bom design. Se usar uma foto ou ilustração, faça com que haja um elemento humano (dica de Ana Mendes), como uma mão, ou a cara duma pessoa, que seja, se possível, semelhante ao seu tipo de cliente ideal.

Não coloque o seu logótipo em grande ou a imagem da sua loja porque ninguém quer saber disso para nada.

Texto: deve ser (normalmente) curto, com duas ou três frases no máximo. A copy deve ser focada no benefício para a pessoa, e não em si (ninguém quer saber dos prémios que você ganhou).

Um anúncio Facebook não é o sítio para ser “chico esperto”, tentar ser demasiado inteligente ou usar jargões e linguagem técnica.

O seu anúncio deve ser facilmente percebido. Imagine que está a falar para uma criança de 11 anos (mas sem ser condescendente). Deve ter um apelo à ação claro que diz à pessoa aquilo que você quer que ela faça (clicar no anúncio e ir à sua landing page).

Por exemplo, um ginásio que segmente para mulheres que tiveram um bebé recentemente pode oferecer algo como:

Difícil de perder os últimos quilinhos da gravidez? Inscreva-se na nossa Masterclass ‘Novas Mães Em Forma’ hoje e a sua primeira aula é grátis

5. Um orçamento estratégico

Definir um orçamento para anúncios Facebook requer um entendimento do custo de aquisição do seu cliente.

Papel analytics

Isto parece chato, e é mesmo.

Tem de saber quanto é que lhe custa conseguir uma lead e um cliente, e estar disposto a investir. Caso contrário, pode parar de ler este artigo e voltar ao Facebook.

Deve conseguir saber estes dados:

  • Número de leads captadas no último ano
  • Número de leads que se tornaram clientes
  • Faturação total
  • Despesa anual com marketing

Pode assim calcular o valor médio de cliente (faturação dividida por clientes), o custo de aquisição de lead (orçamento de marketing dividido por leads), e a sua taxa de conversão (clientes divididos por leads, multiplicado por 100).

Se souber estes números, vai saber quanto pode gastar em cada lead captada a partir do Facebook. Criei um template que lhe permite saber quanto pode gastar no Facebook com a papinha toda feita. Este template não é um substituto aos números anteriores (porque tem de os saber), é apenas um complemento.


Com estes 5 elementos, os seus anúncios Facebook vão chamar à atenção das pessoas e captar leads paras o seu negócio. Depois pode continuar a “conversa” via emails e por outros canais, para que estas leads comecem a conhecê-lo melhor, a confiar em si, e por fim, a tornarem-se clientes.

Para saber mais como usar os anúncios Facebook para atrair clientes e fazer follow up com eles, veja o curso online Anúncios Facebook Domínio Completo.

Seja social e partilheShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on Twitter

Deixe um comentário