O básico da linguagem corporal

Homem a ajeitar fato

Linguagem corporal é um termo para a comunicação feita com movimentos corporais, ao invés de, ou em adição a, sons linguagem verbal e outro tipo de comunicação.

A linguagem corporal faz parte da paralinguagem, que descreve os tipos de comunicação entre os seres humanos, que não fazem parte da linguagem verbal.

A linguagem corporal engloba também expressões faciais. Estes podem ser movimentos subtis que a maioria das pessoas não estão sequer cientes, como piscar o olho, ou movimentos da sobrancelha.

Quando estás na defensiva

Um movimento corporal comum é quando a pessoa cruza os braços no peito. Isto vê-se em todas as fotos de pessoas da Remax e muitos outros profissionais em várias indústrias.

Cruzar os braços mostra que a pessoa está a colocar uma barreira inconsciente entre ela e os outros. A pessoa está na defensiva. Mesmo que a pessoa esteja a sorrir, é um sinal de defesa. Portanto não te ponhas de braços – nem pernas – cruzadas quando tirares fotos ou a falares ao vivo.

Cruzar os braços mostra que estás na defensiva. Vês isto nas fotos da malta da Remax, e muitos… Click To Tweet

Mas atenção que é preciso colocar as coisas em contexto. Cruzar os braços também pode indicar que os braços da pessoa estão frios, e ela pode estar a esfregá-los ou a colocá-los junto ao peito para aumentar a temperatura corporal (há quem durma com os braços cruzados).

Esta parece uma desculpa esfarrapada para cruzar os braços, mas é preciso ter uma mente aberta e considerar todas as causas.

Cruzar os braços também pode significar que a pessoa está a refletir profundamente sobre algum assunto, se estiver num ambiente amigável e descontraído. Cruzar os braços num ambiente hostil, no entanto, é claramente um gesto que mostra oposição. Isto é facilmente observável quando a pessoa está com os braços cruzados e a encostar-se para o lado oposto do orador ou da causa da hostilidade. A juntar a isto, uma expressão facial zangada, ou mesmo neutra, é um indício de inimizade, ou de “cara de poucos amigos”.

Quando não concordas

Contacto visual constante pode significar que a pessoa está a pensar de forma positiva naquilo que o orador está a dizer. Também pode significar que a pessoa não confia no orador o suficiente para “desviar o olhar” dele.

Falta de contacto visual pode indicar negativismo. Por outro lado, certas pessoas com complexos de ansiedade ou timidez não conseguem fazer contacto visual com o outro sem algum desconforto sentido.

Mesmo que a pessoa esteja a fazer contacto visual contigo, se ela está a mexer nalguma coisa (com o anel, caneta) enquanto olha para ti, pode ser indício de que ela está com a atenção noutro sítio, como o que vai jantar hoje, ou que tem que apanhar os miúdos na creche.

Quando a pessoa desvia o olhar, normalmente é sinal de não acreditar em alguma coisa. O mesmo se passa quando toca na orelha, esfrega o queixo ou está com comichão. Quando a pessoa não está convencida daquilo que outra está a dizer, a atenção dela vai para outras bandas, e os olhos focam-se na distância.

Quando estás entediado(a)

O tédio é normalmente demonstrado quando a cabeça da pessoa inclina para um lado, ou quando os olhos estão a olhar diretamente para o orador, mas parece que estão desfocados.

Nota que é preciso encarar as coisas em contexto. Inclinar a cabeça pode ser um tique da pessoa, ou ela pode ter o pescoço dorido. E os olhos desfocados podem ser porque a pessoa tem problemas de vista.

Uma boa forma de saberes se a pessoa está com interesse é através da postura e do contacto visual. Não tens de ser um(a) pró para perceberes isto, pois já o fazes de forma natural.

Faz esta experiência. Imagina que estás numa sala de aula. Agora quero que faças de conta que estás a gostar muito daquilo que o professor está a dizer.

O que é que aconteceu? Provavelmente sentaste-te, inclinado(a) para a frente na tua cadeira, com o teu corpo virado na direção do professor, e com os teus olhos a fazer contacto visual com o orador.

Nós fazemos isto de forma natural.

Quando estás a mentir

Este é um movimento clássico. Esfregar ou tocar no nariz e em algumas outras partes da cara pode significar que a pessoa está a mentir ou a ocultar alguma coisa.

Mais uma vez te lembro que estes movimentos e gestos têm de ser encarados em contexto.

Há pessoas que colocam a mão à frente da boca quando riem porque podem ter um medo inconsciente de mostrar os dentes. Outras coçam a orelha, lábio inferior ou o nariz por ser um tique habitual da pessoa, ou por terem genuinamente vontade de coçar nessas zonas.

Encara as coisas em contexto e não assumes que esfregar o nariz é automaticamente sinónimo de uma pessoa desonesta. Percebe se esse é um tique habitual da pessoa, ou se ela está mesmo a ocultar alguma coisa.

Há mais, mas fica para a próxima

Existem outros gestos e táticas para saber o que as pessoas estão a sentir, mas quis deixar este artigo curto, para ficares com um entendimento básico sobre a linguagem corporal.

Seja social e partilheShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on Twitter

Deixe um comentário