Empreendedores de sucesso vivem de acordo com estas 3 dicas

3 dicas para empreendedores de sucesso.

Empreendedores(as) de sucesso vivem a sua vida com base nestas 3 dicas

Toda a gente pensa que é um campeão quando não estão cansados. É fácil acreditares em ti quando estás a ouvir uma música motivadora ou quando as coisas te correm bem e estás a chegar aos teus objetivos pretendidos.

Toda a gente pensa que é um campeão quando não estão cansados. Click To Tweet

Mas já não é tão fácil acreditar em ti próprio(a) quando estás numa situação desconhecida ou desconfortável. Empreendedores de sucesso sabem no entanto encarar e ultrapassar estes obstáculos que lhes atravessam à frente.

Isto porque eles acreditam neles próprios. Eles sabem que toda a gente tem problemas e que se deparam com obstáculos na vida. A confiança é a capacidade de lidar com a incerteza, e é isto que eles têm, uma grande autoconfiança.

A confiança é a capacidade de lidar com a incerteza. Click To Tweet

Mostro-te quais as 3 dicas nas quais empreendedores baseiam o seu sucesso. Aplica-as à tua vida, e vais ver o teu negócio a florescer e a tua confiança a aumentar.

Acredita em ti próprio(a), irrealisticamente

Acreditar em ti próprio é meio caminho andado para que as coisas aconteçam como queres que aconteçam.

Atletas e desportistas têm de acreditar neles próprios: eles não podem simlesmente pensar que vai correr tudo bem, eles acreditam para além do acreditar.

Os empreendedores devem pensar da mesma forma. Não acreditar, de forma realista, porque o que é “real” só funciona em algo que já existe, mas ser irrealisticamente otimista irá mudar a tua vida.

Sê maluco(a) se necessário. Acredita em ti quando mais ninguém o faz, porque repara, ninguém o fará.

Acredita em ti quando mais ninguém o faz, porque ninguém fará isso por ti. Click To Tweet

Da próxima vez que duvidares ti, pára, e faz uma pequena introspeção. Pensa porque é que te estás a duvidar de ti. Estás com medo? Falhaste no passado? Sejam quais forem as razões, esquece-as e toma a decisão de acreditares em ti.

É isso que te vai tornar num(a) empreeendedor(a) de sucesso. É isso que te vai transformar num campeão.

Não tenhas medo do desconforto

Um bocadinho de desconforto não faz mal a ninguém.

A dor é a forma do teu corpo comunicar contigo os teus limites, mas se não puxarmos pelos limites, não melhoramos.

Lembro-me quando decidi fazer 10 sprints de Tabatas. Uma tabata é um conjunto de séries de esforço extremo de 20 segundos, com 10 segundos de descanso. Isto constitui uma série. Normalmente faz-se 6 séries, mas eu quis fazer 10 séries de sprints.

Quando acabei, os meus pulmões estavam a arder, a minha cabeça estava tonta, o meu estômago estava feito num oito e as minhas pernas pareciam blocos de cimentos. Mas terminei a coisa.

Vai haver alturas na tua carreira em que tens que te levantar às 5 da manhã para te preparares para uma apresentação, ou a um evento que não querias ir, mas tens de ir.

Serás pressionado(a) para tomar decisões difíceis, vez após vez. Sai fora da tua zona de comodismo e não tenhas medo do desconforto. Nenhuma dor significa nenhuma mudança: se não abraças o desconforto, estagnas.

Nenhuma dor significa nenhuma mudança: se não abraças o desconforto, estagnas. Click To Tweet

Da próxima vez que estiveres a puxar pelos teus limites, puxa ainda mais. Vai ser desconfortável e doloroso, mas vais conseguir fazer mais do que aquilo que pensavas que era possível.

Define objetivos: pequenos e grandes

O que queres alcançar na vida? Quais são os teus objetivos?

Primeiro queria ser jogador de basquetebol. Treinei e cheguei à conclusão que com 1m87 e a minha condição física normal nunca me tornaria profissional. Desisti. Depois quis ser ciclista, e não era levezinho ou explosivo o suficiente. Desisti.

O problema é que eu não acreditei em mim próprio. Não chega querermos ser apenas “ok” ou bons. Mais vale criar grandes metas, objetivos difíceis de alcançar, mas que te deixam entusiasmado(a) se e quando os alcançares.

Mas também é importante ter objetivos pequenos. Empreendedores de sucesso definem metas mais pequenas para elas como degraus para chegarem a andares superiores, do género kaizen, pequenos passos incrementais.

Assim como os atletas amadores e de alta competição, os empreendedores muitas vezes estabelecem objetivos que os assustam. Objetivos otimisticamente irrealistas e que envolvem dor e desconforto. Só que tem de ser assim: não faz sentido ir atrás de coisas facilmente conquistáveis, pois isso é o caminho para a mediocridade.

O guia para te focares melhor: lições de um domador de leões

Encontrei este artigo tão fascinante que tive de o partilhar como forma de honrar este conceito tão simples e tão útil. Lê o artigo original aqui ou continua a ler.

O domador de leões

Como um domador de leões te pode ajudar a ter foco e viver uma vida melhor.

Clyde Beatty, domar de leões

Havia um rapazinho chamado Clyde Beatty, que nasceu em Ohio em 1903. Quando era adolescente, saiu de casa para se juntar ao circo. Começou a limpar jaulas dos animais, mas avançou na carreira para se tornar um grande homem do showbiz.

O Clyde ficou famoso pela sua atuação em que domava feras selvagens. Uma das atuações envolvia leões, tigres e outros felinhos, todos ao mesmo tempo, em que os domava a todos.

A maioria dos domadores de leões morria no ringue, mas o Clude viveu até aos seus 60 anos, de cancro, não por causa dum leão.

Como é que ele sobreviveu? Com uma ideia simples.

Ele foi o primeiro domador de leões a usar uma cadeira no ringue do circo.

O chicote e a cadeira

Clyde Beatty a colocar cadeira à frente de leão Quando pensamos em domadoes de leões, pensamos em alguém a envergar um chicote e uma cadeira. O chicote é o que nos chama mais a atenção, mas é na realidade a cadeira que é o segredo.

Quando um domador de leões coloca uma cadeira na cara do leão, este tenta focar-se em todas as 4 pernas ao mesmo tempo. Como o foco dele está dividido, o leão fica confuso.

Com “tantas” escolhas, o leão congela e espera, em vez de atacar o domador.

Como evitar ficar como o leão

Quantas vezes te encontras na mesma posição do leão?

Leão confuso

Quantas vezes tens algo que queres ou precisas fazer (perder peso, ganhar músculo, começar um negócio, viajar mais…) só para ficares confuso(a) com todas as opções que tens e congelares?

Isto é verdade na saúde, fitness e várias outras áreas onde as pessoas e empresas pensam que têm que tornar as coisas mais complexas do que o que são. Parece que cada rotina de exercício que encontramos é a melhor, ou que aquele especialista afirma ter o melhor plano de nutrição, ou um guru qualquer que diz que tem as chaves para ganhar dinheiro na internet.

Enquanto os especialistas e as pessoas se debatem pelas melhores opções, aqueles que querem de facto melhorar as suas vidas (tu e eu) ficam congeladas e frustradas com tanta informação.

O resultado final é que nos sentimos congelados e acabamos por não fazer nada, ou focarmo-nos em coisas que não interessam, tendo menos progresso e fazendo menos coisas.

Está na altura de mudar isso tudo, e eis como…

Como te focares e aprenderes a estar concentrado(a)

Alvo com seta

De cada vez que sentires que o mundo te colocou uma cadeira “in your face”, lembra-te que tens uma escolha. Só tens de te comprometer a uma coisa.

Não tens de fazer as coisas de forma perfeita. Só tens de começar. Começar antes de estares pronto(a) é um dos hábitos das pessoas de sucesso.

A capacidade de começar e comprometeres-te a uma tarefa é só o que precisas para te focares melhor. A maioria das pessoas não tem problemas de foco. Eles têm problemas em decidir coisas.

Alguma vez tiveste uma tarefa à tua frente que tinhas mesmo de fazer? O que aconteceu? Fizeste-a. Talvez até tenhas adiado as coisas, mas quando te comprometeste a ela, fizeste-a.

Fazer progresso na tua saúde, no teu trabalho e na tua vida não é baseado em como aprenderes a concentrar-te, mas sim como escolher e comprometeres-te a uma tarefa específica.

Tu tens a capacidade de te focares, só precisas de escolher no quê é que a vais direcionar, em vez de ficares congelado como o leão, com a atenção dividida pelas 4 pernas da cadeira.

Queres perder peso? Ótimo. Começa uma alimentação “normal”, ou seja, toda a comida que não for embalada ou estiver numa caixa. Carne, peixe, vegetais e legumes. Inicia um regime de exercício, mesmo que seja só andar. Compromete-te com o básico, criando assim bons hábitos, percebendo que isto é para ser feito a longo prazo, na tua vida. A consistência é mais importante do que a intensidade.

Queres ganhar músculo ou ficar em forma? Boa. Pára de ler os posts motivacionais no Facebook e vai para a cama mais cedo. No próximo dia, começa um plano de treino, seja com movimentos corporais (flexões, elevações), seja com pesos (agachamento, peso morto, press militar), e dedica-te.

Queres começar um negócio? Fantástico. O mundo do empreendedorismo não é fácil, ou toda a gente o faria. Não tens de aprender uma nova estratégia ou aprender a focares-te. Só tens de te dedicar a tornares o teu projeto uma realidade. Começa a tua caminhada com o primeiro passo e acredita em ti, sabendo que irás ganhar experiência à medida que vais caminhando.

Todos nós temos a capacidade de nos concentrarmos no que quisermos, mas apenas se e quando decidimos aquilo que é importante para nós e ao que nos queremos dedicar e concretizar. A única má escolha, é nenhuma escolha.

Pára de olhar para a cadeira

Domador de leão com cadeira e chicote
Jacobsen/Stringer/­Getty Images

A vida não é um ensaio. Não existem “continues” como nos vídeo-jogos. Tu estás no ringue da vida. A maioria do tempo, sentamo-nos quietinhos a olhar para a cadeira à nossa frente, debatendo-nos sobre que perna é mais importante.

Mas não tem de ser assim. Se tens algo que queres fazer, algum sítio onde queres chegar, alguém que queres ser… então toma a tua decisão. Se estás bem claro(a) sobre onde queres ir, o mundo ou irá-te ajudar a lá chegar, ou sairá do teu caminho.

Não tens de fazer tudo duma vez, nem que as coisas fiquem perfeitas. Tens é de fazer alguma coisa, agora. Alguma coisa que é importante para ti, alguma coisa para o qual estejas destinado a fazer. Eu posso não saber o que é, mas tu sabes. Tira a cadeira da tua frente e dá o primeiro passo.

Deixo-te com um artigo interessante sobre como domar leões, onde o Clyde Beatty é mencionado.

Resoluções dum Marketer

Chegamos a mais um final de ano, olhamos para trás e ponderamos os nossos sucessos, insucessos, e falhanços totais. Quando o calendário passa para o ano novo somos confrontados com a promessa dum ano “limpinho”, esperando com expetativa pelas possibilidades que se avizinham.

Enquanto pessoas que somos, temos juízo, mas também estamos cheios de promessas. Encaramos o ano novo percebendo os falhanços e trazendo a bagagem do ano que encerra, o que nos pode fazer tropeçar. Assim, escolhemos livrarmos-nos dos problemas e preocupações, maus hábitos e fobias quando o ano termina, entrando num ano novo cheio de promessa. Concordamos libertar-nos de erros e perdoar-nos pelos nossos falhanços, e aprender com os erros mas não ser governados por eles.

Pouco nos prepara mais para uma viagem pelo ano novo adentro, cheio de promessa e aventura, do que criarmos objetivos para o ano, fazendo o compromisso connosco próprios em como nos vamos comportar neste ano novo. Começamos por reduzir/eliminar o cinismo nas nossas empresas e projetos, percebendo que, enquanto criativos e inovadores, somos a centelha de criatividade que vai levar os outros a ter melhores ideias. Decidimos que arranjar ideias interessantes em novos produtos e serviços não é fácil, mas é possível se tivermos o investimento certo e as competências necessárias. Encaramos estas verdades mas elas não são auto-proféticas. Temos de ter factos antes de acreditar neles.

Resoluções de Ano Novo dum Marketer

  1. Eu resolvo aprender a comunicar mais eficazmente, traduzindo esta promessa em resultados que estão de acordo com os meus objetivos profissionais e pessoais, assim como os dos meus clientes e aquilo que lhes interessa: receitas e lucros.
  2. Vou ter a paciência e coragem da Madre Teresa, com a proactividade e bom-senso do Zig Ziglar. Paciência e senso-comum, juntamente com criatividade, vão ser a minha maneira de pensar. Isto não vai acontecer dum dia para o outro.
  3. Não vou prometer aos meus clientes nem a mim próprio que uma boa imagem é a cura para a facturação duma empresa, mas irei definir limites aceitáveis para a criatividade e inovação com vista a resultados. Vou à procura de oportunidades em serviços, modelos de negócios e áreas onde eu e os meus clientes de podem destacar.
  4. Irei integrar inovação nas minhas estratégias. Se podemos incorporar atividades de inovação de forma organizada, poderemos medir e monitorar, em vez de ir por feeling
  5. Identificar pessoas com as quais colaboro para perceber em como a inovação, criatividade e marketing são importantes e criar laços com eles para lhes mostrar que eles não estão sozinhos. Ter mais oportunidades para os conhecer melhor e desenvolver networking.
  6. Aceitar oportunidades de inovação, tanto pequenas ou grandes, para demonstrar o sucesso que sei que consigo empregar, desde que o consiga fazer com toda a minha atenção.
  7. Melhorar o meu conhecimento e perceção de métodos de marketing, tradicional ou digital, ferramentas e modelos. Não vou ficar satisfeito com o meu conhecimento ou fazer uso do same old same old. Vou beber a novas fontes, mantendo as antigas, desde que úteis.
  8. Vou propôr atividades disruptivas pensadas de antemão, desde que no âmbito do projeto e alinhadas com os objetivos empresariais, meus, ou de com quem trabalho. Deverão resolver um problema ou obstáculo numa empresa, e não ser disruptivo porque está na moda.
  9. Não lançar-me de cabeça para um trabalho só pela parte financeira, mas sim para identificar o problema, enquadrá-lo com pés e cabeças, e perceber as opções à minha frente. Rapidez é importante, mas também é fazer bem.
  10. Identificar rescursos, empresas, colegas, parcerias e ideias fora do meu mundo típico que podem acelerar o meu trabalho, e o deles.

Há apenas alguns obstáculos que te impedem de ser o teu melhor. Os obstáculos poderão ser intangíveis, como a mentalidade do teu prospeto ou a cultura empresarial, mas outros são internos, como aquela vozinha na tua cabeça que te diz que “agora ainda não é o tempo certo”. Bullshit. Agora é o tempo certo. O mercado quer inovação e resultados e o tua empresa merece-os. Nada é mais importante do que receberes a mudança com os braços abertos.

Este ano, nesta altura, decide fazer as coisas certas. Orienta o teu tempo e energia em inovares e fazeres bom marketing para a obtenção de resultados.

2014

Cria o teu próprio emprego

Seis passos para ires por conta própria

Sair da nossa zona de conforto e deixar um emprego seguro para criar o teu próprio negócio é um grande passo. Mas muitas pessoas são atraídas para as recompensas que daí podem vir.

Autonomia, horas de trabalho e a hipótese de gerir a tua própria carreira (e vida) são algumas das principais vantagens. Contudo, como numa casa, o sucesso depende de bons alicerces, por isso antes de assumir que és um dos grandes, certifica-te que fazes o trabalho de casa antes de avançares.

1. Plano para o sucesso

Mesmo que pretendas trabalhar sozinho como um freelancer, deves encarar a coisa como um negócio à mesma. Assim, é importante criares um plano de negócios que define o que tens para oferecer, quem são os teus potenciais clientes, como te vais introduzir e apresentar ao mercado, previsões financeiras realistas e onde queres estar daqui a um, três e cinco anos.

Um plano ajuda-te a pensar estrategicamente sobre o que estás a fazer, bem como servir como um guia para o teu crescimento. Um plano não é uma coisa imutável, ele pode ser mudado conforme o teu negócio se vai desenvolvendo. Para além disso, se precisares de qualquer tipo de ajuda financeira para empresas, vais mesmo precisar de um plano de negócios. Um plano de negócio não é nenhum bicho-de-sete-cabeças mas sim algo que ajuda a clarificar a tua ideia daquilo que queres.

2. Destaca-te com um bom nome

Um bom nome para um negócio pode fazer toda a diferença e ajudar a ganhar destaque dos teus concorrentes. Pesquisa quais os nomes dos teus concorrentes e pensa em algo apelativo, e que não seja difícil de pronunciar (especialmente se for um Inglesismo). Seja qual for a tua escolha, convéns teres todo o teu material de marketing bem desenhado e impresso (por exemplo, um cartão de contacto).

3. Tem tudo em ordem

É necessário verificar qualquer licença ou autorização para a tua área de negócio. Se és um comerciante ou retalhista local por exemplo, vai precisar de uma licença local. Se és uma empresa na área da restauração, vai precisar de um certificado de higiene e segurança alimentar, e por aí. Se tiveres dúvidas, podes encontrar conselhos sobre licenças e autorizações na tua associação de comércio local ou em associações a nível nacional.

4. Regista-te como trabalhador por conta própria ou sociedade

Precisas de declarar início de atividade no portal das finanças ou na tua delegação local das finanças. Tanto no portal como na delegação é um processo muito simples. Se o teu nível de faturação anual for inferior a €10.000,00 ficas isento de IVA. Quer vás colocar-te como trabalhador por conta própria ou constituir uma sociedade, poderás fazê-lo no portal da empresa. Nota que se te registares como trabalhador por conta própria tens direito a um ano sem pagares segurança social.

5. Faz contas à vida

Vale a pena controlares as tuas finanças do dia-a-dia ou mês a mês, logo desde o início, como os pepinos. Receitas, despesas, lucro, pagares um salário a ti mesmo(a), e ainda garantires que pões de lado um dinheirinho extra suficiente para os pagamentos de impostos e outros – tudo isto é essencial se queres realmente gerir uma empresa financeiramente sólida. Saber como as tuas finanças do trabalho funcionam, também te ajudam com uma previsão e planeamento para o teu negócio.

Se a tua atividade é simples, podes fazer tu mesmo(a) a contabilidade com um bom software de contabilidade. Existem várias opções no mercado que têm versões gratuitas, como é o caso do Projeto Colibri. Existem outras soluções no mercado, mas o Colibri tem uma versão gratuita e a nível de ótica de utilização e usabilidade, é o melhor na minha opinão.

Está ciente do que podes reivindicar como uma despesa de negócio. Estas incluem o investimento em equipamentos, a renda do escritório, papelaria, e algumas despesas de viagem e estadia. Esmiúça tudo até à última gota.

6. Encontra um bom sítio para trabalhar

Se queres trabalhar bem tens de ter um ambiente que te proporcione a tal. Se vais abrir um escritório, oficina, estúdio ou loja, pensa bem sobre o local (estar perto dos teus clientes) e a relação custo-eficiência. Se no entanto, prestas serviços (design, web design, etc) que possam não estar dependentes duma localização física e próxima dos teus clientes, então isso será menos importante.

Podes sempre preferir começar em casa, mas vais precisar de investigar se é necessário pagar impostos específicos ou obter permissões, dependendo da tua área de actividade e de onde moras. Nota que eu sou Português, muito deste conselho pode-se aplicar em qualquer país onde se fale o Português, mas tens que fazer o teu trabalho de caso não vá teres legislação diferente no teu Estado ou cidade.

Também pode acontecer que, sendo a tua atividade feita em casa, deves informar a tua companhia de seguros destas circunstâncias, porque o tipo de cobertura que tens actualmente pode não ser suficiente e podes precisar de maior cobertura.

Em alternativa a isto, podes fazer o que milhares de trabalhadores por conta própria fazem e trabalhar em sítios de co-working, ou talvez locais públicos com acesso wi-fi gratuito. São de baixo custo, por vezes gratuitos, flexíveis e permitem que tenhas onde trabalhar.

VAI-TE A ELES

Estás a pensar criar o teu negócio? Quais os teus medos, incertezas, prós e contras? Partilha tua opinião, responde no comentário em baixo.

19 citações dos empreendedores de maior sucesso de todos os tempos

Queres ser rico? Físicamente, emocionalmente? Viver em grande e ser feliz com uma qualidade de vida que ditas para ti próprio(a)?

Então estuda estas 19 citações dos empreendedores de maior destaque da História. Nota que empreendedor não são apenas homens de negócios vestidos com fatinho, empreendedores são todos aqueles (ou aquelas) que têm uma mentalidade empreendedora, sejam eles faraós do Egito ou donos de empresas hi-tech.

Andrew Carnegie
Andrew Carnegie
As pessoas que não estão dispostas a motivarem-se a elas próprias têm de se contentar com a mediocridade, não importa quão impressionante sejam os seus outros talentos.

– Andrew Carnegie, fundador da Carnegie Steel

Alfred Sloan
Alfred Sloan
Se fizeres as coisas bem 51 porcento das vezes, vais acabar por ser um herói.

– Alfred Sloan, presidente da General Motors

Imhotep
Imhotep
Come, bebe, e sê feliz, pois amanhã iremos morrer.

– Imhotep, arquiteto Egípcio

Henry R. Luce
Henry R. Luce
Os negócios, mais do que outra ocupação, é uma constante com o futuro; é um cálculo contínuo, um exercício instintivo de previdência.

– Henry R. Luce, Magnata da Impressão

William Lever
William Lever
Metade do dinheiro que gasto em publicidade é desperdiçado, e o pior é que não sei que metade é essa.

– William Lever, Fundador da Unilever

Rei Tutancamon
Rei Tutancamon
Faz o que tiveres de fazer para concretizares, nunca desistas.

– Rei Tutancamon, Faraó do Egito

Gerard Swope
Gerard Swope
Antes de te organizares deves fazer uma análise e ver quais são os elementos do negócio.

– Gerard Swope, presidente da General Electric

Sakichi_Toyoda
Sakichi Toyoda
Antes que digas que não consegues fazer alguma coisa, experimenta-a.

– Sakichi Toyoda, Fundador da Toyota

Edward Harriman
Edward H, Harriman
Muito bom trabalho é perdido por falta de um bocadinho mais.

– Edward H. Harriman, executivo de caminhos de ferro

Henry Kaiser
Henry Kaiser
Ter um objetivo é a chave para alcançares o teu melhor.

– Henry J. Kaiser, fundador da Kaiser Permanente

Ray Kroc
Ray Kroc
Nada substitui a persistência. O talento não substitui a persistência; nada é mais comum do que indivíduos sem sucesso com talento. O Génio não substitui; génios não recompensados é quase um provérbio. A Educação não substitui: o mundo está cheio de pessoas educadas. Persistência e determinação são omnipotentes.
– Ray Kroc, fundador do McDonald’s

Meyer Amschel Rothschild
Meyer Amschel Rothschild
Deixa-me emitir e controlar o dinheiro duma nação e eu não me importo com quem é que escreve as leis.

– Meyer Amschel Rothschild, fundador da dinastia bancária dos Rothschild

Walt Disney
Walt Disney
A melhor forma de começar é parar de falar e começar a fazer.

– Walt Disney, fundador da Walt Disney

William Paterson
William Paterson
O banco tem a vantagem de juros sobre todo o dinheiro que ele cria a partir do nada.

– William Paterson, fundador do Bank of England

Sam Walton
Sam Walton, fundador do Wal-Mart
Eu tive que me levantar e ir em frente, fazer tudo de novo, só que ainda melhor desta vez.

– Sam Walton, fundador do Wal-Mart

John D. Rockefeller
John D. Rockefeller
Se queres ter sucesso deves enveredar por novos caminhos, em vez de viajar pelas estradas desgastadas daquilo é aceite como sucesso.

– John D. Rockefeller, foundador do Standard Oil

J.P. Morgan
J.P. Morgan
Quando esperas que as coisas aconteçam – estranhamente – elas acontecem.

– J.P. Morgan, financeiro

Ted Turner
Ted Turner
O meu filho é agora um “empreendedor”. É o que te chaman quando não tens um trabalho.

– Ted Turner, empresário no mundo dos Media

Thomas Watson Junior
Thomas Watson Jr.
Quando um indivíduo ou empresa decide que o sucesso já foi alcançado, o progresso pára.

– Thomas Watson Jr., presidente da IBM