4 curas para procrastrinação

Numa pequena empresa, todo o minuto conta. É preciso fazer as coisas depressa e estarmos concentrados nas tarefas se queremos que o nosso negócio cresca. Como líder, aprender a derrotar a procrastinação (a arte de evitar fazer as coisas) vai fazer de si e da sua equipa mais produtios, mais frequentemente.

Todos nós procrastinamos ocasionalmente, mas procrastinadores ocasionais descartam praticamente todas as tarefas que têm a fazer. De acordo com Joseph Ferrari, um professor de psicologia na Universidade DePaul de Chicago, cerca de 20% da população mundial pode ser classificada como procrastinadores crónicos. Eles deixam a gasolina chegar ao fim, perdem os concertos porque esperaram até tarde de mais para comprar bilhetes, e colocam projetos até à última da hora.

Muitos outros têm aquilo que os psicólogis chamam de “procrastinação decisiva”, ou seja, eles evitam fazer decisões até terem de as fazer por necessidade, por urgência, ou até alguém fazer isso por eles. “Eles estão ativamente, conscientemente, e estrategicamente a adiar as coisas”, diz Ferrari.

Para curar procrastinação crónica, Ferrari dá 4 dicas:

1 – Concentre-se
Procrastinadores normalmente passam muito tempo a pensar no panorama geral das coisas, e dessa forma as coisas podem parecer um pouco intimidadoras. “Eles vêem a floresta e esquecem-se de que é feita de árvore”, diz Ferrari. “Eles pensam, ‘eu não consigo fazer isso tudo'”.

Para fazer com que um projeto pareça alcançável, divida-o em passos ou etapas. Escreva cada passo e calendarize uma quantidade específica de tempo para o concluir. Comece com uma tarefa que parece fácil ou apelativa para si. Faça um passo ou etapa de cada vez e quando mal der por isso já o projeto está completo. A sério, experimente.

2 – Dê uma recompensa a si próprio
Ligue atividades que não gosta com outras que gosta e deixe esses incentivos ajudá-lo a permanecer concentrado no objetivo/projeto. Pode-se recompensar a si mesmo com um programa de TV que você gosta de ver, ou fazer uma caminhada, jogar vídeo-jogos ou dar uma leitura num livro interessante. O que é interessa é que seja “alguma coisa que você gosta de fazer para que se torne como um reforço para algo que não gosta de fazer”, diz Ferrari.

À medida que muda os seus hábitos, não tente ser um perfeccionista. “Se conseguir alcançar 80% dos seus objetivos de mudar, isso já é um sucesso”, diz Ferrari.

3 – Anuncie os seus objetivos públicamente
Dizer os nossos objetivos aos outros, amigos, colegas, etc. Sentir que os outros nos estão a observar evita que façamos desculpas. Podemos ter um diário ou colocar os nossos objetivos no Twitter ou no Facebook, dizer a um amigo, etc.

Isto também serve para projetos de equipa e em grupo. Se a responsabilidade é um pouco difusa, as pessoas estarão mais inclinadas para evitar as coisas (procrastinar). Em vez disso, defina claramente quem é responsável por cada tarefa e faça medição do progresso de forma pública para todas as pessoas se sentirem responsáveis.

4 – Não perca a embalagem
A primeira lei de movimento de Newton diz que um objeto em movimento tende a ficar em movimento. Quando você começa uma tarefa, está muito mais passível de assim a continuar a fazer até a acabar.

Agarre na tarefa mais fácil da sua lista e force-se a si mesmo de a começar. Feche o seu browser, desligue o email e ponha o programa no qual tem de usar para completar a tarefa em ecrã cheio para não haver distrações. “Diga apenas ‘agora’ e faça-o”, diz Ferrari. “Comece simplesmente”.

Just do it 🙂

Seja social e partilheShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on Twitter

Deixe um comentário