Imagem artigo Novas Regras FB Marketing

As Novas Regras do Facebook Marketing

O Facebook é conhecido por estar constantemente a atualizar a sua plataforma, seja para dar mais funcionalidades aos anunciantes, ou a proporcionar uma melhor experiência aos utilizadores.

Mas seja o que for que o Facebook mude, há coisas que são verdade hoje como eram há alguns anos atrás:

  • O Facebook interessa-se mais pelos utilizadores do que pelos marketers
  • Gostos, comentários, partilhas, visualizações, e cliques são bons – quantos mais, melhor.
  • Quanto mais valor agregar às pessoas, mais elas irão interagir consigo (ao gostar, partilhar, etc.)

Cumprir todos esses três pontos não é difícil, mas é necessário fazê-lo corretamente.

Isto está dependente do algoritmo do Facebook, e a maneira como os seus fãs estão a ver (ou não) os seus posts.

Quando começar a perceber um bocadinho como funciona o algoritmo, pode começar a criar o tipo de conteúdo que funciona melhor no Facebook.

Vou-lhe mostrar neste artigo justamente isso ao partilhar consigo:

  • As três verdades do que funciona atualmente no Facebook (incluindo o porquê do seu post ter de ter um bom desempenho a partir do momento em que é publicado);
  • As cinco novas regras do Facebook marketing (e a primeira coisa que deve deixar de fazer agora);
  • As três palavras que devem servir como o seu ‘mantra’ para experimentar novas formas de trazer mais engagement para a sua página (e para a sua marca).

Eis o que nos vamos focar neste artigo:

Vou mostrar algumas das formas como estou a implementar algumas destas regras em tempo real, como o vídeo. Criar mais vídeo é uma grande prioridade para mim (e devia ser para si também).

Todas as semanas faço Facebook Lives (transmissões em direto), em formato de aulas grátis que dou na minha Página Facebook. Todas as semanas os temas são diferentes.

Você já sabe que o vídeo é importante no Facebook. O tipo de vídeo que criar define a sua estratégia, e nós vamos falar bastante sobre vídeo neste artigo, porque quanto mais pessoas conseguir que vejam o seu vídeo, mais o Facebook irá recompensar a sua página ao mostrar mais dos seus posts e vídeos aos seus fãs.

Para exemplos de tipos de vídeos que pode usar, faça o download abaixo do guia O que Funciona no Facebook Agora. Está carregado com exemplos de vídeos que pode usar para trazer mais interação no Facebook e envolver mais as pessoas.


Verdade #1

“O Facebook está a ficar sem sítios para mostrar o seu conteúdo na newsfeed” – Mike Stelzner

E agora, o Facebook diz-nos que eles estão a ficar sem sítio para colocar os nossos anúncios. Repito: anúncios, não são posts.

Mas não se preocupe, irá haver outros sítios que o Facebook irá inventar para mostrar os anúncios, como é o caso dos anúncios Messenger, que se podem colocar em 3 sítios diferentes.

Eles estão é a ficar sem “locais” para mostrar os anúncios, referindo-se à newsfeed como o sítio principal. Estão a ficar sem sítios na newsfeed para mostrar os anúncios.

E se eles estão a ficar sem espaço para mostrar anúncios na newsfeed, então com certeza também estão a ficar sem espaço para mostrar o seu conteúdo.

Isto significa menos alcance e visibilidade para si, o que por si resultará em menos leads captadas para a sua lista de emails, e menos vendas.

Esta verdade está relacionada com o facto de que é mais difícil crescer o seu negócio no Facebook. Na realidade está mais difícil em todas as redes sociais. Talvez o Instagram seja a próxima a ficar saturada e que ficará eventualmente sem espaço.

Há uma grande oferta de conteúdo e pouco espaço disponível. Mas não desespere, porque para todo o problema há uma solução como vamos ver.

Verdade #2

O Facebook dá mais importância à experiência do utilizador do que aos marketeres. O Facebook quer que os utilizadores vejam conteúdo de qualidade e relevante.

Querem que a newsfeed seja livre de spam e que dê uma razão às pessoas de visitarem frequentemente a rede social.

Quando estiver a criar conteúdo tenha isto em mente: que seja conteúdo que dê valor às pessoas.

Verdade #3

Se o seu próximo post tiver um bom começo é provável que assim continue e tenha sucesso.

Como é que um post no Facebook tem um bom começo?

Isto está dependente do algoritmo do Facebook, que temos de perceber um bocadinho como é que ele funciona para que possamos criar posts de qualidade.

Não é novidade que o algoritmo gosta de vídeos, mas recentemente o Facebook mencionou que vídeos com maior duração terão maior preferência no Facebook. Eles querem manter as pessoas na rede social durante mais tempo.

Suponha que faz um post na sua página, o algoritmo analisa o post para perceber o tipo de conteúdo que é e mostra o seu post a alguns dos seus fãs.

Baseado na maneira como esses fãs iniciais a que foram mostrados o post, o algoritmo irá expandir o alcance, ou não expandir.

Se alguém faz “Gosto” ou “Adoro”, se clicam num link, comentam, se partilham, todas estas coisas dizem ao Facebook que as pessoas estão interessadas no conteúdo, e assim o seu alcance é expandido.

Já não tem nada a ver com agendar os posts para aparecer àquelas horas. Em vez disso, você faz um post, os fãs reagem, e se houver boas reações (gostos, comentários, etc.), então o Facebook irá começar a mostrar mais o seu post a mais fãs.

Um bom começo é importante, mais importante do que nunca.

Como fazer isto então?

Imagine que vai fazer uma publicação sobre alguma coisa. O que escreveu ou colocou no post que lhe irá dar uma boa dose de interação (gostos, cliques etc.)?

O Facebook não gosta que você peça por Likes. Seja criativo e humano, em vez de pensar como um marketer, faça com que as pessoas “Gostem” ao publicar conteúdo de valor e espetacularmente relevante para os seus fãs.

Se estiver a publicar um post de GIF/imagens animadas ou vídeo, tem de dar às pessoas algo que lhes proporcione uma boa experiência, não apenas uma visualização.

Lembre-se: um começo forte. Isto é importante para o seu post.

Portanto são estas as três verdades:

  1. O Facebook está a ficar sem sítio para mostrar o seu conteúdo na newsfeed
  2. O Facebook dá mais importância à experiência do utilizador vs do marketer
  3. Se o seu post tem um começo forte, irá provavelmente ter sucesso e chegar a muitas pessoas

Agora que percebe como isto tudo funciona, vamos ver algumas dicas e estratégias para que os seus posts sejam vistos e ouvidos pelas pessoas no Facebook.

Tenho aqui 5 regras de Facebook marketing para si. Vamos lá.


Regra 1 – Menos posts, mais qualidade

Mais qualidade significa (normalmente) passar mais tempo nos posts que irá criar.

Mas o que é mais qualidade?

Pense nisto como conseguir ter mais resultados a partir do seu conteúdo.

Comece com algum artigo bom que tenha no seu blog e pense em como pode usar esse conteúdo no Facebook. Será que pode criar uma aula em formato de Facebook Live a partir desse artigo? Ou talvez uma história no Facebook ou Instagram?

Talvez consiga pegar num excerto desse artigo e expandi-lo em maior pormenor e fazer um vídeo com isso para o Facebook ou Instagram.

Não tem de sentir que tem de estar sempre a criar conteúdo novo. Pode pegar em artigos, vídeos e outras coisas que tenha feito, e dar-lhe um “spin” diferente a elas.

Eis um exemplo.

Cada aula grátis que dou em formato de Facebook Live leva-me horas e horas para preparar. Posso pegar em bocados do tema dessa aula e criar um pequeno vídeo e colocá-lo num post. Ou posso fazer um post em texto com um resumo dessa aula e com alguma imagem animada (GIF) para chamar mais à atenção.

Menos posts, mais qualidade. É isso que irá ver na minha Página Facebook e sugiro que faça o mesmo.

Regra 2 – Criar uma comunidade, e não necessariamente fãs

Uma boa forma de ter interação no Facebook é criar uma comunidade de pessoas interessadas naquilo que você tem para dizer.

Concentre-se nas pessoas, na comunidade, e não em querer ter mais fãs, porque é uma métrica de vaidade.

É aqui que entram os grupos do Facebook.

Se tem um grupo Facebook à volta dum certo tema e você é o líder desse grupo ou dessa comunidade, não tem de se sentir obrigado a usar o seu tempo para responder a todas as perguntas.

Por exemplo, quando alguém coloca uma questão, e você sabe que existe outra pessoa no grupo que pode responder tão bem quanto você, então é só mencionar essa pessoa no comentário.

Algo do género, “Hey Fernando, isso é uma boa pergunta. A Eduarda é uma especialista nesta área e será capaz de responder bem a isto. Eduarda, será capaz de vir aqui e ajudar o Fernando com a sua dúvida?”

O Fernando e a Eduarda estão no seu grupo, fazem parte da comunidade e você acabou de os ligar um ao outro, para não ter de responder a toda a pergunta que apareça no grupo.

Lá por ser o líder do grupo não significa que tenha de estar em todo o lado a toda a hora, e vai acabar por perceber quão mais leais serão as pessoas na sua comunidade.

Dica: se tiver um grupo Facebook gratuito, ligue-o à sua página Facebook.

Regra 3 – Anuncie mais

Pode não acreditar, mas apenas uma percentagem pequenina de empresas (tanto em Portugal como lá fora) faz anúncios no Facebook.

Segundo o Social Media Examiner, só 6.7% das empresas anunciam no Facebook. Isto significa que muitas empresas com páginas no Facebook não fazem anúncios.

Esta regra é simples: anuncie mais.

Se não está a fazer anúncios ou se está a começar a pensar fazer mas não está completamente convencido(a) à ideia, eis três coisas que lhe sugiro fazer:

  1. Estude a segmentação de anúncios no Facebook. Conheça o seu público e saiba como lhes fazer retargeting. Se eles já visitam o seu site e visualizam os seus vídeos, aproveite para os “repescar”.
  2. Saiba o que é segmentar e como segmentar, como definir o seu público para atingir as pessoas certas com os seus anúncios. Pode ter um produto ou serviço espetacular, mas se não o mostra às pessoas certas, ninguém compra.
  3. Familiarize-se com o Power Editor. Provavelmente o que você quer é ter alguém que faça a gestão dos anúncios por si. Contratar um profissional é caro, contratar um amador é barato (ou será ao contrário?)

Mas antes de contratar alguém, sugiro que tenha primeiro um entendimento geral de como funcionam os anúncios Facebook.

Há coisas que não temos de saber antes de querer delegar tarefas, tais como programação, administrativos, e outros, mas saber alguma coisa sobre anúncios Facebook é importante antes de contratar alguém.

Porque assim terá um entendimento de como funcionam os anúncios para perceber se o profissional que vai contratar tem o seu melhor interesse em mente e se está a fazer um bom trabalho.

Para isso, vá mexer no Power Editor. Mexa um bocadinho todas as semanas, invista um pouco do seu tempo e crie alguns anúncios.

Não tem tempo? Faça tempo. Arranje-o 🙂

Passe 4 ou 5 horas por semana a mexer no Power Editor, a familiarizar-se com as opções e a criar os seus anúncios. Após um mês terá um entendimento básico, e aí poderá contratar alguém.

Regra 4 – Mais vídeos, mais frequentemente

Uma previsão da empresa Cisco aponta para que 80% do tráfego na internet venha de conteúdo de vídeo em 2019. 80% de tráfego. De vídeo. Espetacular.

Não há melhor altura que agora para fazer vídeo, do que agora. Crie conteúdo em vídeo, seja vídeos explicativos, demos ou Facebook Lives, como eu faço com as minhas aulas grátis.

Se aqui há alguns anos eram as imagens que funcionam bem em publicações no Facebook, agora é a vez do vídeo.

Não é necessário lançar-se de cabeça e começar a fazer Facebook Lives ou Facebook Stories a torto e a direito. Comece devagarinho.

Vou-lhe mostrar alguns tipos de vídeos e imagens animadas que pode criar antes de começar a fazer Facebook Lives de 30 minutos na sua página Facebook.

O primeiro tipo de vídeo que pode fazer é um vídeo curto. No PDF gratuito em baixo mostro-lhe vários tipos de vídeo que pode fazer.

Este tipo de vídeos curtos já os deve ter visto pela internet. Um exemplo disso é alguém a seguir uma receita onde vemos um pequeno vídeo de alguém a meter farinha, ovos, a adicionar canela, etc. São vídeos curtos e rápidos em que se aprende alguma coisa de novo em um minutos ou dois.

É possível criar este tipo de vídeos curtos com o Animoto.com ou Adobe Spark (pessoalmente uso Camtasia e/ou Adobe After Effects).

O segundo tipo de vídeo que pode fazer são imagens animadas. Também chamadas de “cinemagraphs”, isto é onde combinamos imagens individuais para criar a ilusão de movimento contínuo, como se fosse um mini filme.

Poderá usar ferramentas como o Ripl e Adobe Spark para criar estas imagens animadas (eu uso o Adobe Photoshop para este tipo de imagens animadas, e às vezes o Adobe After Effects).

O terceiro tipo de vídeo que pode fazer são GIFs. Para estes nem precisa de os criar se não quiser. Pode ir ao Giphy e selecionar GIF’s de outras pessoas, ou criar os seus próprios.

Se criar os seus próprios GIFs, pode carregá-los para o Facebook como GIF nativo. Veja este artigo para saber como fazer isto.

Para criar GIFs, pode usar as ferramentas anteriores que sugeri, tais como o Animoto, Ripl e Adobe Spark (eu uso o Adobe Photoshop para isto, por vezes uso GIFs de outros, faço alterações como adicionar texto, outras vezes crio de raiz ou contrato alguém para o fazer).

Dei-lhe três formas fáceis de fazer vídeo.

Agora não há desculpas. Se não se lembrar de mais nada deste artigo, espero que pelo menos comece a colocar mais vídeos/imagens animadas nos seus posts, e menos imagens estáticas.

Por exemplo, se você postou 5 publicações com imagens estáticas na sua página Facebook esta semana, prefiro que poste 2 publicações com imagens animadas/vídeo na sua página Facebook esta semana. Menos posts com maior qualidade, lembre-se disto.

Vai-me agradecer depois.

Depois de ter “aquecido” os pés com os três tipos de vídeos/imagens animadas que lhe sugeri, está na altura do próximo passo: Facebook Lives.

Eu faço Facebook Lives todas as semanas, uma vez por semana, às quartas-feiras, 20h00, fuso horário Lisboa. Investi num programa chamado Wirecast Pro, que custa $995 mas você não tem de fazer como eu, pode usar o OBS, que é gratuito (pessoalmente não gostei nada do OBS).

Estou a levar o vídeo e os Facebook Lives a sério, ao ponto que estou a pensar investir num setup de estúdio de vídeo profissional no meu escritório. Isto vai ser um investimento de alguns milhares, mas por agora está em águas de bacalhau.

Voltando ao Facebook Live.

O Facebook quer manter as pessoas na rede social durante mais tempo, e por isso está a recompensar vídeos de maior duração no seu algoritmo, para chegar a mais pessoas.

Faça Facebook Lives. Comece com 30 minutos. Se achar que precisa de mais tempo, então planeie para fazer Lives de maior duração. Normalmente as minhas aulas grátis de FB Live andam ali nos 45-60 minutos.

Se tem algumas dificuldades em passar dos 20 minutos e o que irá dizer e abordar, não há problema.

Abra o Word ou o Google Doc, planeie o seu conteúdo, pense em exemplos, histórias, e formas de tornar a sua transmissão em direto interessante e relevante para as pessoas. Facilmente conseguirá passar dos 20 minutos se fizer isto.

E se tiver uma sessão de perguntas & respostas no final, vai ver como o tempo passa num instante ao responder a perguntas dos utilizadores.

Veja aqui como agendar um Facebook Live e aqui para algumas ferramentas essenciais.

Pode fazer um “tease” ao Facebook Live, ou seja, fazer um Facebook Live a dizer que irá fazer um Facebook Live, em que fala durante um minuto ou dois para aguçar o interesse das pessoas.

Após o Facebook Live, poderá fazer um vídeo curto em que fala sobre um tema que deu no seu FB Live, e com um link para as pessoas irem vê-lo.

Se achar que o Facebook Live que fez foi um sucesso, promova esse post, mas faça-o através do Gestor de Anúncios ou Power Editor. Eis como promover um post corretamente.

Há outra grande vantagem para os FB Lives e vídeos no geral: pode fazer retargeting, ou seja, mostrar anúncios para pessoas que viram os seus FB Live.

Por exemplo, você poderia criar um anúncio do género “gostou do meu último Live? Assista à minha próxima transmissão em direto”.

É possível adicionar legendas ao seu Facebook Live após ele ter terminado. Experimente um vídeo Live que fez sem legendas, e outro que adicione legendas e perceba se o que teve legendas teve mais interação e visualizações. Isto das legendas pode dar bastante trabalho, portanto passe esta tarefa para alguém.

Mais uma coisa: já que estamos a falar em vídeo, é possível adicionar vídeo na sua capa de Página do Facebook. Antigamente só dava para colocar imagem, mas agora dá para adicionar vídeo. Veja um bom exemplo do vídeo de capa de Página da Ana Mendes.

Regra 5 – tire partido dos micro momentos

Micro momentos. Que expressão tão esquisita.

As pessoas consomem conteúdo em micro momentos, vídeos de 1 minuto, GIFs curtos, coisas rápidas.

Isto não significa que os Facebook Lives de 30 minutos não funcionem, apenas são “bichos” diferentes. Quando uma pessoa está mesmo interessada, ela irá ver um vídeo longo.

Mas quando a pessoa está num modo de entretenimento, é necessário chamar-lhe à atenção através de conteúdo rápido, dos tais micro momentos.

Se estiver com dificuldade em captar a atenção das pessoas, pense nisto: onde é que a sua história se encontra com a história delas?

Quanto mais entender o seu público-alvo, o que estão a pensar, a sentir, o que precisam, o que querem, vai saber o tipo de conteúdo a criar para elas, seja imagens animadas, GIFs, Facebook Lives, vídeos ou qualquer outro tipo de conteúdo.

Qual é então o tipo de conteúdo que você está a criar para que a sua história vá ao encontro da história deles? Pense nisso.


Recapitulando as 5 regras:

  1. Menos posts, mais qualidade
  2. Foque-se na comunidade, menos no crescimento de fãs
  3. Faça mais anúncios
  4. Mais vídeos, mais frequentemente
  5. Tire partido dos micro momentos

Para terminar, também lhe prometi três palavras que deve começar a usar na estratégia do seu negócio.

E elas são:

  1. Ágil – deve adaptar-se às mudanças do Facebook. Mantenha-se atualizado com o algoritmo.
  2. Flexível – se alguma coisa não está a funcionar, não insista, experimente outra coisa diferente.
  3. Inovar – experimente táticas novas, misture com outras táticas e teste as coisas.

Criei-lhe um PDF com exemplos dos diferentes tipos de vídeo que funcionam bem nas redes sociais e que pode usar no seu negócio.

Passei horas à procura dos melhores vídeos e exemplos para lhe dar, e acho que vai obter bastante valor disto.

Clique abaixo para aceder ao “Guia: O que funciona no Facebook”.

Seja social e partilheShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on Twitter

Deixe um comentário