Como ser um Especialista reconhecido: parte 2

Ler parte 1 aqui

Começa com uma avaliação de Especialista Visível

É importante ter um Especialista Visível numa equipa, porque isso só traz vantagens. Enquanto eles falam, escrevem artigos, dão entrevistas ou escrevem para publicações, eles atraem potenciais clientes, parceiros e talento em forma de candidatos.

Então como é que tu te tornas num Especialista Visível? O primeiro passo é fazer uma avaliação à tua situação atual ao olhar para três pontos:

  • Visibilidade no meio do público-alvo
  • Aréas de especialidade demonstradas
  • Nível de influência ou impacto no público.

Dentro destas áreas há indicadores subjetivos (a opinião das pessoas relativamente à tua especialidade) e indicadores objetivos (número de palestras dadas ou clientes referidos).

Vamos ver como cada um deles pode ser analisado.

1.Começa ao definir o teu público alvo de interesse.

Certifica-te que compreendes o público alvo que queres influenciar. Normalmente este público inclui:

  • Potenciais clientes de certas indústrias
  • Líderes de opinião tais como jornalistas, bloggers, etc
  • Outros profissionais que podem ser uma fonte de referências e recutamentos potenciais

2. Avaliar visibilidade atual.

Onde é que vais começar? Podes perguntar ao teu púnlico alvo que mencione firmas que eles achem que estejam na tua área de especialidade ou perguntar-lhes para classificar as firmas a partir duma lista. Estas são avaliações diretas.

Também existem avaliações indiretas, tais como resultados de pesquisa no Google, citações indexadas, seguidores Twitter e outros. O rápido crescimento das redes sociais torna esta medição mais fácil. Mas cuidado, esta medição deve refletir a visibilidade no meio do público alvo e não público que não esteja relacionado com a tua atividade ou atividade do público no qual te queres focar. Mede aquilo que queres meljorar.

3. Avalia competências atuais.

Quais são as áreas de especialidade pelas quais queres ser conhecido. É uma área abrangente como Tecnologias de Informação (informática) ou uma especialidade mais segmentada como engenharia mecânica aplicada em moldes?

É importante notar que por vezes estas áreas de especialidade podem-se relacionar diretamente com um serviço que a tua firma preste, tais como desenvolvimento de software. Outras vezes, poem ser questões que sejam relevantes para os serviços da tua firma mas que tenham implcações diversas. Escolher os melhores tópicos é uma questão de estratégia. Mas nesta fase é apenas necessário para ver aquilo pelo qual és conhecido.

4. Avaliar o nível de influência.

O que é o resultado to teu nível atual de visibilidade e competência? Como é que a tua influência é sentida no mercado? Que tipo de impacto é que isso está a ter na tua firma?

Podes avaliar a situação atual ao pedires feedback de membros do teu público alvo. Também podes ver fontes indiretas, tais como partilhas nas redes sociais e links internos. Outra abordagem para avaliar o nível de influência é identificar potenciais clientes que foram referidas, inquéritos por parte de parceiros, pedidos de palestras, citações na imprensa, etc.

5. Avaliar o ambiente competitivo.

Quem mais de interesse é que está a influenciar o mercado? Aqui estás a identificar outros Especialistas Visíveis e a tentar ter um entendimento da visibilidade deles, competências e impacto. Isto permite-te desenvolver uma espécie de análise de força competitiva que será útil enquanto dás o próximo passo em te tornares um Especialista Visível. E o próximo passo é desenvolver a estratégia.

Acabaste de ler a parte 2. Lê a parte 1 ou a parte 3.

Seja social e partilheShare on FacebookShare on LinkedInTweet about this on Twitter

2 comentários sobre “Como ser um Especialista reconhecido: parte 2

Deixe um comentário