5 Segredos para um Lead Magnet de Sucesso

Utilizador pagina web

Atualizado: Setembro 2019


Neste artigo vamos abordar o tema de lead magnets, ou “freebies”: o que funciona, o que converte melhor, e o que precisamos saber para criar uma “isca digital” de sucesso.

Vou apresentar 5 segredos parar criar um lead magnet de sucesso, juntamente com exemplos que podes usar para criares os teus.

1. Tem de ser digestível

Devemos dar valor à nossa audiencia, mas isso não significa dar mais. Não é a quantidade, é a qualidade e o valor que as pessoas obtêm do nosso conteúdo.

As pessoas ficam intimidades com e-books de 100 páginas ou ficheiros pesados para descarregar. O volume, ou o tamanho do teu freebie não está relacionado com o valor.

Se eu tiver um curso online para te vender, e te puder explicar em 4 horas ou em 4 minutos, qual preferias?

Quando as pessoas investem o seu tempo, há ali um certo nível de compromisso. É mais ativo do que estar a ler passivamente um email ou post Facebook.

Se intimidarmos as pessoas com quantidade de conteúdos, não estamos necessariamente a ajudá-las nem a agregar mais valor.

Quantidade não equivale a qualidade

Outro problema de criar conteúdo extenso é que “mata o desejo”…

Devemos incutir desejo nas pessoas, elas devem querer mais, mais conteúdo, mais ajuda, quer seja com mais freebies, ou mais artigos, ou mais conteúdo gratuito.

Ao dar um conteúdo extenso, estamos a perder oportunidades em que podíamos dar mais peças de conteúdo, em vez de despejar conteúdo todo duma vez.

É mais fácil ir consumindo o conteúdo aos poucos, e dando valor aos poucos, do que tentar despejar todo o conteúdo duma vez à nossa audiência.

2. Tem de ser simples

As pessoas podem tomar uma ação simples e fácil ao consumir o teu lead magnet?

Se o puderem fazer, obterão resultados e estarão mais propensos para querer mais conteúdos da tua parte.

Quando o conteúdo é simples e acionável, ou seja, que pode ser aplicado sem grande esforço, as pessoas irão querer mais, mais conteúdo teu.

Não é a vontade de ter mais informação, mas sim os resultados, por isso o teu lead magnet deve proporcionar um momento ‘a-ha’, em que podem agir sobre a informação que lhes deste obter algum tipo de resultado.

As pessoas não querem mais informação, querem é resultados

Ao obterem resultados com o teu freebie, as pessoas vão desejar mais conteúdo, mais contactos da tua parte.

Da mesma forma que a quantidade de conteúdo não equivale a qualidade, também a complexidade do conteúdo não equivale a ter mais qualidade.

Se o conteúdo é complexo, estamos a intimidar as pessoas, e assim elas não avançam pelo nosso funil. E se elas não avançam, não fazem, não obtêm resultados, e se não obtêm resultados não vão continuar a querer consumir os teus conteúdos e a tua marca.

3. Tem de ser relevante

Além de ser simples, o teu freebie/lead magnet deve ser relevante. Podes ter a melhor qualidade de informação do mundo que isso nada vale se estiveres a alcançar a audiência errada para esses conteúdos.

Por exemplo, se o teu freebie for “Os 7 erros que as pessoas fazem ao tentar vender uma casa”, e estiver a ser promovido para pessoas que não estão a pensar vender ou mudar de casa, não lhes vai interessar.

Relevante significa duas coisas…

A primeira é: será que o freebie é relevante para os problemas e desejos da tua audiência? Por vezes esquecemo-nos de que não é o que queremos ensinar, mas sim o que as pessoas desejam e precisam.

Por exemplo, se as pessoas me perguntarem em como usar eficazmente hashtags no Instagram, não me vou pôr a falar sobre como aumentar o n.º de seguidores ou como criar um bom perfil no Instagram. Vou ensinar a como usar hashtags no Instagram, porque é isso que a minha audiência quer.

Não é o que queres ensinar, é o que a tua audiência precisa de saber

As pessoas não vão baixar o teu freebie se este não for relevante para os problemas e desejos que têm. Ele deve resolver um problema para a tua audiência.

Se não sabes, investiga…

Investiga o que as pessoas dizem no Facebook ou questiona-as com surveys. Isto ajuda-nos a saber o tipo de problema que têm (e não partir do princípio que sabemos o que elas querem).

O que é que as pessoas querem?

Se estiveres no segmento de mercado de perda de peso, as pessoas querem um bom corpo, não querem necessariamente saber como ter uma alimentação saudável, porque isso é um meio para um fim.

A segunda coisa é: o freebie deve ser relevante para a tua oferta paga, para tornar os prospetos em clientes pagadores que querem comprar o que tens para vender.

O teu freebie pode ser espetacular, mas se não estiver posicionado como o próximo passo para comprarem o teu produto ou serviço, de pouco irá servir.

O lead magnet pode ser espetacular mas de nada serve se for apresentado à audiência errada

Por exemplo, se eu tiver um curso sobre anúncios Instagram, e o meu freebie é sobre anúncios LinkedIn, não estou a “abrir caminho” para que queiram comprar o meu curso sobre anúncios Instagram. Neste caso, o meu freebie deveria ser sobre o tema de anúncios Instagram.

4. Tem de ser uma aspirina

Semelhante a uma pastilha efeverscente de Aspirina, o teu lead magnet deve criar uma solução imediata para um tipo de problema que a tua audiência esteja a ter.

Quando nos dói a cabeça e tomamos uma aspirina, nos próximos minutos desaparece a dor de cabeça e sentimo-nos aliviados. Uma aspirina (resolver a dor) é mais forte que uma vitamina (querer algo).

Isto dá-lhes o conforto de saberem que estão no sítio certo ao querer os teus conteúdos ou a trabalhar contigo antes sequer de investir um cêntimo.

As pessoas pensam que “realmente este tipo consegue resolver os meus problemas e ainda nem lhe paguei”. Isto posiciona-te como um expert, e que tens o que eles precisam para alcançar os resultados que querem.

Uma aspirina (aliviar a dor) é mais desejável que uma vitamina (querer algo).

Se o teu freebie seguiu os três passos anteriores, este quarto passo é a sequência lógica deles.

Se o teu conteúdo é digestível, as pessoas conseguem consumi-lo; se é simples, as pessoas conseguem seguir e obter alguns resultados; se é relevante para o problema e desejo das pessoas, o freebie irá proporcionar alívio à tua audiência, uma quick win.

Por exemplo, se o meu freebie ensinar estratégias para aumentar seguidores no Instagram, e a pessoa conseguiu ganhar 30 novos seguidores em algumas horas, com base no meu conteúdo, quando vier a altura de promover o meu curso sobre Instagram estarão mais inclinadas a comprar.

Elas não estão a pensar, “oh será que o João sabe mesmo estas coisas do Instagram”, o que elas pensam é que se obtiveram resultados do conteúdo gratuito, imaginam como será o conteúdo pago do curso.

5. Tem de ser a tua marca

Não é obrigatório teres um logótipo, ou teres a tua marca completamente definida antes de teres um lead magnet, mas convém sermos consistentes. A consistência é importante, a nível visual e de mensagem.

Escolhe duas cores, dois tipos de letra e continua a usar isso consistemente em todos os teus conteúdos e ativos.

Ou seja, o teu freebie deve ser graficamente semelhante à landing page onde as pessoas se inscreveram para obter o teu freebie e quaisquer outros ativos relacionados com ele, como por exemplo se tiveres corrido anúncios para a landing page, em que o anúncio também deverá ser semelhante visualmente.

Os teus conteúdos devem ser consistentes a nível visual e “maneira de falar”

Ter consistência a nível visual e comunicação cria familiaridade para com a tua marca, gera confiança e autoridade junto da tua audiência.


Sumário

Neste artigo focámos em cinco dicas para criares o teu freebie (lead magnet) de sucesso.

  • Dica 1: o freebie deve ser digestível, quantidade não equivale a qualidade.
  • Dica 2: o freebie é simples, para que as pessoas queiram consumir e agir nele para obter resultados.
  • Dica 3: o freebie é relevante para os problemas da tua audiência e para o produto ou serviço que queres vender.
  • Dica 4: o freebie alivia rapidamente dor como uma aspirina, para os problemas da tua audiência.
  • Dica 5: o freebie é consistente, a marca tem o mesmo look visual e mesmo tom de “voz” nos conteúdos.

Dica bónus

Três tipos de lead magnets que podes usar e que funcionam bem são; workbooks, checklists, e ferramentas.

Um workbook de várias páginas ainda é considerado digestível, é simples, dá um caminho às pessoas para seguirem, é fácil de o tornar relevante para os problemas da tua audiência, se trabalharem no workbook irão obter algum tipo de alívio nos problemas que possam ter, e ele pode conter o mesmo tipo de letra, cores e design da tua marca.

Uma checklist é simples e digestível, rápida e prática de colocar em aplicação o conhecimento nela contido. Posso fazer uma checklist sobre os aspetos a ter em conta ao criar um perfil Instagram. Isto é algo simples e prática que as pessoas podem seguir, além de também ser relevante e proporcionar um alívio, uma ajuda para o desejo ou problema das pessoas.

Um guia de ferramentas funciona bem porque as pessoas querem saber o que usamos para obter resultados. As marcas usam influenciadores: se uma celebridade usa o teu produto ou serviço, então talvez eu também deva usar. É conteúdo curto, simples, relevante, alivia a dor e é consistente com a tua marca porque as pessoas associam os teus resultados aos recursos que usas. No meu caso as pessoas querem saber que criador de landing pages uso, que software uso, que email marketing uso, etc.

Se não sabes o que criar como lead magnet para dar à tua audiência, usa um destes três tipos de conteúdo: workbook, checklist ou lista de ferramentas.

Aqui estão as 5 dicas para um lead magnet de sucesso. Agora está na altura de agires, cria o teu lead magnet porque é vital para o sucesso do teu negócio e ajuda a crescer a tua lista de email.


Ao teu sucesso,
assinatura-joao-78x50-nenhuma
João Alexandre
Estratega Digital

Marketing Digital sem espinhas

Deixe um comentário