Obtenha mais fãs para a sua página em 2 minutos

Veja o vídeo ou a transcrição em baixo.

Subscreva-se no canal YouTube:
Botão subscrição canal YouTube

Transcrição do vídeo

Otenha mais fãs na sua página ao convidar as pessoas para gostarem dela.

Olá, o meu nome é João Alexandre, e dou-lhe dicas para crescer o seu negócio em menos de 5 minutos.

Sabia que você pode convidar todas as pessoas que 1) gostaram dum post seu na sua Página Facebook, 2)gostaram dum post seu no seu grupo Facebook, e 3) gostaram dum comentário seu no seu grupo Facebook.

Isto é muito fácil de fazer e as pessoas ficam surpreendidas quando lhes ensino a fazer isto.

É tão simples quanto você ir a um post seu, na sua página e clicar nos Gostos das pessoas, ou seja, todas as pessoas que tiveram algum tipo de reação.

Você clica aqui… abre esta janela, e agora você pode ver todas as pessoas que gostaram deste post. Todas aquelas que ainda não gostaram e ainda não são fãs da sua página, você pode clicar em Convidar e esta pessoa vai ser convidada para gostar da sua página e assim tornar-se fã.

Se por acaso você não quiser fazer isto manualmente, há uma [maneira] de fazer isto automaticamente, e para isto você vai instalar uma extensão no Chrome.

Você vai ao site das extensões do Google Chrome, e pesquise por estas palavras…

E é esta extensão aqui. Então você clica em instalar, adicionar extensão, e a extensão fica adicionada no seu browser Chrome.

Depois de instalado, para usar esta extensão, você vá ao Facebook de novo, e vá a um post seu que você quiser fazer isto automaticamente, clica, aparece este ecrã, e depois você clica no canto superior direito onde está a extensão, e automaticamente esta extensão vai convidar todas as pessoas que ainda não foram convidadas e que ainda não são fãs da sua página.

Quando estiver pronto, aparece este ecrã, que você pode fechar, e é assim, todas as pessoas que gostaram deste post, ficam assim convidadas para gostarem da página.

Se elas não quiserem gostar da página, paciência, mas ao menos você tentou.

Se este vídeo foi útil, goste, partilhe, faça um comentário, porque isto a mim diz-me o tipo de vídeos e conteúdo que você quer ver para que eu o(a) possa ajudar no seu negócio.

Link : para extensão Google chrome.

Como ter links clicáveis no Instagram (melhor que Linktree e outros)

Veja o vídeo ou a transcrição em baixo.

Subscreva-se no canal YouTube:
Botão subscrição canal YouTube

Transcrição do vídeo

Há um serviço que vai revolucionar a maneira como você faz o marketing no seu Instagram.

Olá, o meu nome é João Alexandre, e dou-lhe dicas para crescer o seu negócio em menos de 5 minutos.

E esse serviço chama-se o TAP.BIO. E o TAP.BIO é um serviço que nos permite ter vários cartões para mostrar aquilo que nós quisermos mostrar.

Por exemplo, eu posso ter um cartão no qual eu mostro os meus últimos posts no Instagram, em que cada post vai para um link que eu tiver definido nas opções.

Posso ter um outro com um apelo à ação, posso ter outro com vários botões e apelos à ação. Posso ter outro com uma biografia minha. Posso ter vários tipos de cartões.

Atenção que isto é diferente de serviços como o Linkin.bio ou o Linktree, porque este serviço do TAP.BIO vai para além dessas opções que esses serviços permitem, porque com o TAP.BIO podemos ter vários cartões, e fazer coisas interessantes com isto.

Então como é que isto funciona?

Eu vou ao modo de Editar, e aqui eu posso editar os meus cartões, ou posso adicionar um novo. Eu poderia vir aqui e podia adicionar, por exemplo, 6 cartões.

Podia adicionar um cartão simples, com um único apelo à ação. Podia adicionar um cartão com vários tipos de link e botões. Podia adicionar outro com os meus últimos posts no Instagram, com links em cada um desses posts. Podia adicionar este, que é captação de emails, este de promoção de eventos, e este de vender produtos ou promover afiliados.

Vou mostrar um exemplo.

Posso vir aqui a este cartão, que um cartão dos meus últimos posts no Instagram, e vou clicar em editar cartão. Aqui vão aparecer os meus últimos posts.

E eu em cada post posso colocar um link, ou seja, quando a pessoa clicar neste post, ele vai ter diretamente ao endereço que eu defini aqui. Eu posso repetir isto para todos os posts que eu quiser.

Este serviço do TAP.BIO tem planos. Tem um plano gratuito, e tem planos pagos. Temos o plano básico, que gratuitamente conseguimos ter até 3 cartões. Depois, no seguinte conseguimos ter até 6 cartões, e [o] outro, uma infinidade de cartões.

Ou seja, por apenas 3 dólares por mês, podemos começar a melhorar radicalmente, pela positiva, o marketing que fazemos no Instagram.

Quando você tiver criado a sua conta, vai-lhe ser dada uma URL que você vai colocar no campo do website da sua BIO no Instagram. E então, quando os utilizadores vierem aqui e clicarem no seu link, eles vão ser levados para o seu perfil do TAP.BIO, onde você pode ter os cartões com os links e posts que você quiser.

Se este vídeo foi útil, goste, comente, partilhe, porque isto a mim diz-me o tipo de vídeos e conteúdo que você quer ver para que o(a) possa ajudar no seu negócio.

O meu nome é João Alexandre, e obrigado.


Para se inscrever no Tapbio: https://tap.bio/dashboard/sign-up/

3 formas de melhorar instantaneamente os seus anúncios Instagram

Fazer anúncios no Instagram é uma boa forma de gerar mais tráfego, subscritores de email e clientes.

O erro que algumas pessoas fazem é que pegam num anúncio Facebook e colocam-no a correr no Instagram também. Isto faz com que estes anúncios não tenham o desempenho que deviam.

Neste artigo estão 3 dicas bem simples que pode implementar numa questão de minutos, que irão:

  • aumentar taxa de cliques dos seus anúncios
  • baixar o custo por resultados dos anúncios no Instagram
  • ajudar a aumentar o ROI das suas campanhas no Instagram

1. Use imagens/vídeos quadrados

Use imagens e vídeos quadrados no Facebook, 1080 x 1080px. Os formatos que funcionam melhor no Facebook não funcionam necessariamente bem no Instagram.

Ao ter um formato quadrado, o seu anúncio parece mais “nativo” ao Instagram, parece mais um post normal do que um anúncio, o que poderá melhorar o desempenho dele.

Anuncio Instagram quadrado

Veja este artigo para saber as dimensões Instagram.

2. Formate bem o seu texto

O texto no Instagram é formatado de forma diferente do que no Facebook. A grande diferença é que não há espaços entre parágrafos.

Se fizer “enter” para criar uma nova linha, o texto vai ficar simplesmente a seguir à frase anterior.

Isto fica feio.

Muralha de texto num post Instagram

Mesmo que pareça bem quando está a criar o anúncio no Gestor de Anúncios, quando for publicado vai aparecer uma muralha de texto, e isso torna-se difícil de ler.

Mas eis como resolver isso.

Quando estiver a escrever o seu texto e quiser criar uma nova linha, coloque um “ponto final” e continue a escrever outras frases.

Com esse ponto final, temos uma forma artificial de criar espaços entre as frases. Isto vai tornar o anúncio/post mais fácil de ler, as pessoas vão ter mais tendência para continuar a ler e eventualmente clicar no botão de apelo à ação.

Espaços entre parágrafos

Nota: se usar o Latergram, consegue formatar os espaços entre parágrafos sem o “.”

3. Retire links do texto do anúncio

No Facebook, se colocar links na sua copy (no corpo de texto), o Facebook converte aquilo em links clicáveis.

No Instagram é diferente. Se colocar links, eles são simplesmente texto e não são clicáveis.

Então o que fazer.

Se tiver links na copy do seu anúncio Instagram, remova-os a todos e indique às pessoas para clicarem no botão de apelo à ação. Como isto é um anúncio Instagram, é possível colocar um botão de “Saber mais”, “Reservar agora”, etc.

No seu texto, deve indicar claramente às pessoas que eles devem clicar no botão “Saber mais”, ou “Comprar”, ou seja o que for, para que consigam tomar aquela ação (fazer download de alguma coisa, visitar site, etc.).

Apelo à ação Instagram

Esta é a única forma de eles tocarem e irem para o seu website (ou outra ação que tenha escolhido).


Agora vá e implemente estas dicas para ter melhor desempenho nos seus anúncios Instagram.

Criativo: Testes de Divisão no Facebook

Os testes de divisão no Facebook é uma opção do Facebook que permite testar os seus anúncios para mostrar às pessoas aquele que têm o melhor desempenho.

Estes testes de divisão são úteis particularmente porque dá para testar também o “criativo” do anúncio, ou seja, o texto e as imagens, uma nova variável possível de ser testada.

Não confundir isto com o Dynamic Creative, que é outra opção que o Facebook nos permite.

Estes testes de divisão são uma ótima maneira de saber qual é o seu anúncio com melhor desempenho sem haver sobreposição do público.

Eu explico.

Testes de divisão Facebook

Para usar esta opção dos testes de divisão tem de usar um destes objetivos de campanha: Alcance, Tráfego, Instalações da app, Visualizações de vídeo, Geração de leads, Conversões ou Vendas do catálogo de produtos.

Testes de divisão Facebook campanhas

Ao criar a sua campanha vai notar na opção de Criar teste de divisão. Faça o “visto” na caixinha para selecionar.

Criar teste de divisao campanha

Um dos grandes benefícios dos testes de divisão da variável do Criativo é não haver sobreposição de públicos. O Facebook vai aleatoriamente escolher quem vai ser testado contra quem, não sendo necessárias exclusões no Público.

Clique Continuar. A nível do conjunto de anúncios vai-lhe aparecer esta opção, que é onde pode selecionar a variável a testar.

Variáveis teste divisao

As variáveis disponíveis para testar são:

  • Criativo (texto e imagens do anúncio)
  • Otimização de publicação (ex.: Conversões vs Cliques na ligação)
  • Público (ex.: público personalizado vs ligações da página)
  • Local de publicação (ex.: Feed de notícias, Instagram)

Note que o “Criativo” é a nova variável disponível. “Criativo” é o texto e as imagens do anúncio.

Selecionar variáveis para teste de divisao

Antigamente se queria fazer um teste de divisão do criativo, era complicado fazer bons testes A/B sem haver sobreposição de público.

Antes do “Criativo”, tinha de fazer uma de duas coisas:

1. Criar dois ou mais anúncios no mesmo conjunto de anúncios.
O Facebook faria uma otimização para mostrar mais impressões do anúncio com melhor desempenho. Os anúncios eram mostrados ao mesmo público, sendo que alguns poderiam ver uma das variações, enquanto outros poderiam ver todas as variações.

ou…

2. Criar vários conjuntos de anúncios com apenas um anúncio (diferente) em cada um deles.
Assim podíamos ter um anúncio com uma variação de texto+imagem apontado para um público, e outro anúncio com outro texto+imagem mostrado para outro público. Era necessário no entanto um cuidado adicional para verificarmos se cada público usado em cada conjunto de anúncios não tinha sobreposição.

Mas estas duas opções são maus testes, porque:

  • no primeiro caso temos o mesmo público, ok, mas algumas pessoas iriam ver apenas um dos anúncios, enquanto outros iriam ver todos os anúncios, porque temos vários anúncios dentro do mesmo conjunto de anúncios;
  • no segundo caso temos públicos diferentes (porque temos conjuntos de anúncios diferentes), e aí sim, sabemos que um público vê um dos anúncios, e o outro público vê o outro anúncio. No entanto para este cenário ser possível não poderia haver sobreposição de público.

Assim nenhuma destas opções era ideal, porque os bons resultados eram devidos ao criativo (texto + imagem) ou era do público definido? Não dava para saber.

Mas ao escolher fazer um teste de divisão de Criativo, isto já é possível. Além do Criativo, também pode escolher Otimização da publicação, Público e Publicação.

Variáveis teste divisao todos

Vamos fazer este exemplo ao usar o Criativo como variável a ser testada.

Selecione então a variável que quer testar (Criativo), crie o seu público e as outras opções a nível do conjunto de anúncios.

Na secção do Orçamento e horário, há uma nota que indica que o orçamento será distribuído uniformemente pelos anúncios que estamos a testar.

Orçamento e horario distribuido anuncio

Há também um requisito que temos de cumprir: o seu teste de divisão tem de correr durante 3 a 14 dias. Isto é necessário para que o algoritmo do Facebook consiga ter uma boa amostra para poder determinar o vencedor.

Podemos no entanto terminar o teste de divisão quando um vencedor tiver sido encontrado.

Teste divisao vencedor encontrado

O Facebook vai terminar o teste logo que tenha informação mínima para poder escolher qual o vencedor do teste a ser feito.

Teste divisao vencedor explicacao

Do lado direito vai reparar numa secção nova, que mostra como o Facebook organiza o seu teste de divisão. Note como temos versões diferentes do anúncio dentro de conjuntos de anúncios diferentes.

Testes de divisão organizacao

O que isto significa é que apesar de estarmos a criar um único conjunto de anúncios, o Facebook vai criar um conjunto de anúncios adicional para cada versão de anúncio a ser testada.

Cada conjunto de anúncios terá exatamente as mesmas definições do original (mesmo público etc.). Lembre-se que estamos a testar o Criativo neste exemplo.

O melhor disto tudo é que não haverá sobreposição de público. Cada utilizador só irá ver uma variação do anúncio, sendo os utilizadores escolhidos aleatoriamente.

Pode criar até cinco variações de anúncio, que serão designadas como Anúncio A, Anúncio B, etc. Na imagem em baixo tenho 3 versões de anúncio diferente, mas podia ir até ao “E”.

Testes de divisão do Criativo anuncios

Crie os seus anúncios como normalmente, selecionando a sua imagem, colocando link, escrevendo o título, texto, descrição do link e o apelo à ação.

Quando clicar em “Testar Outro Anúncio” o Facebook copia o anúncio anterior para só precisar de alterar os elementos que quiser no novo.

Conclusão

Os testes de divisão no Facebook são uma boa forma de encontrar quais as variáveis que irão dar melhor desempenho aos seus anúncios, e em particular, a variável do Criativo, que ajuda a encontrar qual a melhor combinação de texto e imagem.

Os Testes de Divisão, e uma outra opção que o Facebook também tem, que é o Dynamic Creative (não confundir os dois), permite aos anunciantes terem anúncios de alto desempenho.

Já experimentou esta opção nos seus anúncios?

NOTA: O Teste de Divisão da variável Criativo encontra um vencedor, garante que não há sobreposição de público e compara os resultados em até cinco variações de anúncios. O Dynamic Creative testa aleatoriamente variações de até trinta criativos diferentes, no mesmo anúncio, mas não escolhe o vencedor, apenas mostra quais as versões com melhores resultados.

10 razões para usar Facebook Analytics

Apesar de usar o Google Analytics, tenho usado cada vez mais o Facebook Analytics para analisar métricas e otimizar anúncios.

Apesar do Facebook Analytics ser gratuito, há muitos marketers que ainda não o estão a usar – ou nem sabem usar. Mas não há que ter medo. Eis as 10 razões porque deve usar o Facebook Analytics.

1. É gratuito – não tem nada a perder

As empresas e marketeres têm as suas próprias ferramentas favoritas. Umas são gratuitas, outras pagas. Há muitos programas, muitas apps por aí.

A maioria delas até dá jeito, mas chega um ponto que começa a ser confuso, com tanta opção por onde escolher.

Antigamente o Facebook Analytics estava escondida na plataforma de developers do Facebook, mas agora está acessível a partir do seu Gestor de Negócios. Além disso, é uma ferramenta gratuita. Não há desculpas.

2. Setup fácil

É uma ferramenta gratuita, só que parece complicada quando a visita pela primeira vez. Mas é como andar de bicicleta, quando sabe, sabe.

O FB Analytics depende do píxel do Facebook para lhe mostrar todos, estes dados, portanto se já tem o píxel instalado no seu website, não tem de instalar mais nada.

Só tem de aceder à ferramenta no seu Gestor de negócios e começar a mexer nela. Se tiver conhecimentos avançados, pode adicionar mais eventos ao píxel com o Google Tag Manager para tirar partido de algumas opções avançadas como os Funis, Grupos, Retenção e Valor em toda a duração (valor do tempo de vida do cliente).

3. A informação já lá está

Se o píxel do Facebook já está instalado no seu site (com eventos padrão, de preferência), você já tem toda a informação necessária.

Uma das coisas mais chatas ao instalar uma plataforma de analítics é ter de esperar que os dados sejam recolhidos e comecem a aparecer.

Mas se já tiver o píxel, já lá está todos os dados que necessita, e eles aparecem no painel de controlo do FB Analytics a partir da data em que instalou o píxel no seu site.

4. Métricas com base em utilizadores

Esta ferramenta do Facebook mostra métricas sobre os utilizadores, não está dependente de sessões (visitas).

Além disso, pode acompanhar os utilizadores em vários dispositivos, seja PC, telemóveis ou tablets, que usamos para iniciar sessão no Facebook, Instagram, Messenger e WhatsApp.

Não há nenhuma outra plataforma de analítica que tem acesso a tantas formas diferentes de obter dados sobre os utilizadores.

5. Dados demográficos fiáveis

Se já usou os Facebook Insights (Estatísticas do público), sabe o poder dos dados demográficos, que é um dos segredos para encontrar as pessoas certas para o seu produto ou serviço.

Idade, sexo, cidade, cargo, estado civil, e outros tipos de informação (como as páginas que gostam) está tudo acessível aqui.

Se quer saber mais sobre os seus clientes e fãs, comece a usar o Facebook Analytics.

6. Anúncios Facebook mais fáceis

Uma vantagem do FB Analytics é que o tráfego do seu site e landing paes corresponde mesmo com as estatísticas que obtém dos seus anúncios Facebook.

Não é como no Google Analytics, em que existe uma diferença naquilo que o Facebook diz, e naquilo que o Google Analytics diz. Não existe aquele buraco negro do “Direct Traffic”.

Há muita coisa para analisar, mas uma daquelas que gosto mais de usar são os funis, para saber, por exemplo, o tempo que levou a atribuição do primeiro clique a gerar uma venda num certo período de dias.

7. Também funciona com a sua Página

Isto não funciona apenas com o seu site (requer píxel), também pode analisar apps e Páginas.

Qual é o valor da sua página Facebook? Isto é algo que todos gostavam de saber, para poder quantificar os esforços que tem investido na sua página ao longo dos anos.

Mas é esta a primeira que você pode ver, verdadeiramente, como é que a sua Página se enquadra no resto do seu marketing.

8. Mobile apps e login

As pessoas acedem ao Facebook usando os seus dispositivos móveis, e se comercializar apps, pode usar o FB Analytics para ter mais informação sobre como a sua app é usada.

Acompanhar eventos da sua app, tais como instalações da app, início de sessão, e combinar isso com dados sobre a sua página Facebook e anúncios vai-lhe dar uma perspetiva bem abrangente sobre os utilizadores e a forma como usam a sua app, website, e página.

9. Muita informação, mas fácil de aceder

Já alguma vez se sentiu confuso(a) ou paralisado(a) com tanta informação? O Facebook reconhece isso e está aqui para ajudar.

Os relatórios e separadores disponíveis no FB Analytics mostram-lhe muita informação, mas de forma condensada e que seja fácil de visualizar (usando gráficos de barras e linhas).

É nesta ferramenta do Facebook que pode saber que a retenção dos seus utilizadores no site (ou página) é maior em pessoas dos 25-34 anos, por exemplo.

10. Personalizado à medida

É fácil criar painéis de controlo e segmentos para ver as métricas que mais lhe interessam.

Pode ver métricas por tipos de evento (ex.: lead, compra, etc.) e parâmetros de evento (ex.: browser, fonte de tráfego) para refinar ainda mais os seus resultados.

O Facebook Analytics permite-lhe assim personalizar a ferramenta à sua medida para poder ver as métricas e dados que mais lhe interessam.

Há alguma desvantagem

Não necessariamente.

Não dá para atribuir uma identificação específica a utilizadores, porque o Facebook leva a sério a privacidade das pessoas ao proteger a identidade do utilizador (entre outras coisas, não poderá saber qual o IP da pessoa, nem nome, etc.).

No entanto, as vantagens largamente ultrapassam este pequeno detalhe, e talvez estas 10 razões o(a) levem a começar a usar mais o Facebook Analytics do que outras plataformas de analítica.

Anúncios Facebook: parâmetros dinâmicos URL

O Facebook tem uma opção que poucas pessoas sabem que existe e que muitos anunciantes ainda não usam.

É uma opção que permite inserir de forma dinâmica (e automática) informação sobre as suas campanhas de anúncios. É uma funcionalidade espetacular que passou ao lado de muito boa gente.

Esta opção chama-se Parâmetros de URL Dinâmicos e é uma resposta aos parâmetros ValueTrack do Google Adwords.

Em conjunção com o Google Analytics, esta opção vai permitir aos anunciantes ter um bom entendimento do desempenho dos anúncios no Facebook e Instagram.

Parâmetros de URL “normais”

Para perceber os Parâmetros de URL dinâmicos temos primeiro de perceber os Parâmetros de URL “normais”. Para uma explicação completa destes “normais”, veja este artigo. Estes parâmetros podem ser criados no Construtor de URL do Google.

Parâmetros URL

Ao preencher esses campos, a ferramenta “cospe” o resultado:

Resultado parâmetros URL

Esses são os parâmetros de URL “normais”.

E eis como parecem os parâmetros de URL dinâmicos.

Parâmetros de URL dinâmicos

O propósito dos parâmetros é acompanhar de onde vieram os cliques, ou seja, os visitantes para o seu website ou landing page, a partir de que campanha de anúncios, conjunto de anúncios e anúncio específico.

Pode colocar essa URL onde quiser: pode colocar num artigo, dentro dum ebook, num post Facebook, etc. Quando clicarem nesse link, você poderá ver no Google Analytics onde é que as pessoas clicaram para chegar aquela URL.

Por exemplo, você pode colocar no seu Anúncio, na secção de Verificação > Parâmetros de URL aquela URL que criou.

Parâmetros URL no anúncio

Assim quando clicarem nesse anúncio, você pode ver no Google Analytics em que anúncios clicaram, para saber quais os que têm melhor desempenho.

Mas isto é chato. E porquê?

Porque você terá de copiar e colar parâmetros diferentes para todos os anúncios que quiser acompanhar.

Mas com os Parâmetros de URL dinâmicos que o Facebook tem, podemos colocar os parâmetros dinâmicos nos anúncios que quisermos acompanhar e eles automaticamente mudam os valores no Google Analytics sem ser necessário copiar e colar parâmetros diferentes.

Ou seja, em vez de termos isto:

Parâmetros de URL normais

Iríamos colocar isto:

Parâmetros de URL dinâmicos

Só precisaríamos de copiar e colar os parâmetros dinâmicos para todos os anúncios sem necessitar de mudar nada, enquanto que com os parâmetros normais, teríamos de criar novos parâmetros no construtor de URL do Google para diferenciar anúncios diferentes.

Parâmetros dinâmicos e valores

Existem 8 parâmetros que podem ser inseridos dinamicamente na URL dum anúncio:

  • Site Source Name {{site_source_name}} – Este parâmetro tem 4 valores possíveis, dependendo se o anúncios aparece no Facebook (fb), Instagram (ig), Messenger (msg) ou na Audience Network (an).
  • Placement {{placement}} – Este parâmetro tem 6 valores possíveis, dependendo se o anúncio aparece na feed do deskop, na feed mobile, na coluna do lado direito no Facebook, na caixa de entrada do Messenger, na feed do Instagram ou nas Histórias do Instagram
  • Campaign, Ad Set & Ad Names {{campaign.name}} {{adset.name}} {{ad.name}} – este parâmetro insere dinamicamente o nome da campanha, conjunto de anúncios ou anúncio, de acordo com o nomenclatura que deu aos seus anúncios.
  • Campaign, Ad Set & Ad IDs {{campaign.id}} {{adset.id}} {{ad.id}} – este parâmetro insere dinamicamente o ID atribuído à campanha, conjunto de anúncios ou anúncios. Para saber as IDs, precisa de personalizar as suas colunas e encontrar o ID da coluna que quer.

Há quem já use parâmetros

A maioria dos anunciantes avançados já usa os parâmetros normais (utm_source, utm_medium e utm_campaign) para permitir ao Facebook enviar dados para o Google Analytics.

Estes parâmetros são colocados na secção de Parâmetros de URL no separador de anúncios do seu Gestor de Anúncios, como vimos numa das imagens anteriores.

Um exemplo seria isto:

Parâmetros URL simples

Como vimos anteriormente, estes parâmetros são colocados manualmente para cada anúncio criado, sendo que a única forma de analisar o desempenho no Google Analytics a nível da plataforma de anúncios (ex.: Google ou Facebook) e o local de publicação, seria atualizar manualmente os parâmetros utm.

A maioria dos anunciantes simplesmente não tem tempo para isto, além de que se torna confuso e complicado.

Com os parâmetros dinâmicos URL do Facebook, isto já não é um problema.

Por exemplo, você podia definir os parâmetros desta forma:

  • utm_source e {{site_source_name}}
  • utm_medium e {{placement}}
  • utm_campaign e {{adset.name}} ou {{campaign.name}}_{{adset.name}}
  • utm_content e {{ad.name}} ou {{ad.id}}

Com isto, pode ver a source (origem) e medium (meio) no Google Analytics, em Aquisição > Todo o tráfego > Origem/meio.

Ver parâmetros URL no Google Analytics

Coloque Campanha como dimensão secundária para ver mais informação.

Dimensão secundária nos relatórios

A tag de utm_content é menos usada que outros parâmetros utm, mas pode ser usada para analisar o desempenho de variações de anúncios específicos e é útil para testes A/B.

Para saber o utm_content, vá ao Google Analytics em Aquisição > Campanhas > Todas as campanhas, clique na campanha específica e adicione uma dimensão secundária de Conteúdo do anúncio.

Dimensão secundária Conteúdo do anúncio

Se está a pensar usar os parâmetros dinâmicos de URL, pense em como os vai usar juntamente com o Google Analytics, e crie uma metodologia, uma nomenclatura consistente (ex.: cursointensivo ou curso_intensivo).

Se usar o relatório dos Canais poderá querer atualizar as suas definições com uma regra de expressão regular, de forma a combinar os dados da origem destes parâmetros dinâmicos num canal específico.

Veja a página de ajuda do Facebook dos parâmetros de url dinâmicos.

23 dicas Facebook para aumentar alcance orgânico e engagement

O Facebook muda constantemente, e normalmente as mudanças não são boas para as empresas.

O algoritmo vai cada vez mais penalizando as páginas no Facebook, reduzindo o alcance orgânico das publicações delas, chegando a cada vez menos pessoas.

Isto torna as coisas complicadas para os empreendedores e as pequenas empresas.

Por isso espero que estas dicas lhe sejam úteis, para que consiga “espremer” o que puder do alcance orgânico e dos seus anúncios, chegando ao maior número de pessoas possíveis.

Como aumentar o seu alcance orgânico e engagement

Isto é uma lista que lhe aconselho fazer para ter melhores resultados no Facebook.

Então vamos lá.

#1. Não inclua um link no anúncio ou na publicação. Quando tem um link que leva as pessoas para fora do Facebook, o alcance vai ser menor.

#2. Não inclua um link para um website concorrente do Facebook, como é o caso do YouTube, LinkedIn ou Twitter. Se o fizer, os seus anúncios vão ser mais caros e as publicações orgânicas mais fracas.

#3. Use mais as reticências (…) e espaços entre parágrafos para dar um certo “suspense” no seu anúncio ou publicação orgânica. Fica mais fácil de ler e pode gerar mais interação com os utilizadores.

#4. Imagens e vídeos têm normalmente melhores resultados no que toca ao engagement, seja em publicações ou anúncios. Eles devem ser congruentes com o texto.

#5. Nos vídeos, as pessoas têm uma atenção de “peixe de aquário”, de 2-3 segundos, por isso tem de saber interromper corretamente e chamar a atenção delas. É nesses 2 a 3 segundos que tem de fazer isto, porque é o tempo que alguém vai olhar para o seu post ou anúncio e decidir se vai continuar a ver ou não.

#6. Quando as pessoas clicam no “Ver mais” (porque o texto ficou truncado), ou estão a ver as suas fotos, vídeos, ou quando elas comentam ou fazem Gosto, mais os seus posts e anúncios ganham força, sendo mostrados a mais pessoas. Irá ver uma maior taxa de cliques (CTR), o que irá aumentar a Classificação de relevância e baixar o custo do anúncio.

#7. Fazer publicações de “passo a passo” normalmente funcionam bem, mesmo que seja só texto. Um exemplo seria “Os 10 passos para criar anúncios de sucesso”, que como suscita curiosidade, irá aumentar o seu alcance.

#8. Faça com que o seu conteúdo seja tão bom que as pessoas querem guardar as suas publicações. Isto indica ao Facebook que o seu post é de interesse e vai mostrá-lo a mais pessoas.

#9. Use storytelling nas suas publicações e suscite emoções positivas ou negativas, de forma genuína (sem clickbait), e irá ver cada vez mais pessoas a interagir com os seus posts.

#10. Faça uso de emojis e símbolos nas suas publicações porque facilita a leitura. Pode ir um passo além e usar emojis pouco usados por outras páginas. Assim está a chamar mais à atenção.

#11. Ao contrário do que possa pensar, se publicar muitos vídeos, isto vai diminuir o seu alcance. Isto é devido às definições do Facebook, que irá mostrar menos vídeos seus quando o utilizador não está ligado a Wi-fi ou no desktop (ex.: usar dados móveis).

#12. Os vídeos que publicar devem ter legendas, porque muitas pessoas têm preguiça de ligar o som, ou então podem estar num meio em que não convém ligar o som (ex.: local de trabalho).

#13. Não use serviços como o HootSuite ou Buffer para agendar os seus posts. O Facebook não gosta destas automações, mesmo que esses serviços digam o contrário. Se o fizer irá ter menos alcance, e além do mais, há pessoas que percebem quando um post foi publicado manualmente ou automaticamente.

#14. Não publique mais que 4 ou 5 vezes por dia. É importante fazer posts na sua página, porque o Facebook gosta de consistência, mas não abuse. 1 a 3 publicações por dia chegam.

#15. Não faça partilha ou copy-paste de algum conteúdo do seu perfil pessoal ou página num grupo. Modifique um pouco o conteúdo, porque o algoritmo do Facebook reconhece conteúdo duplicado e penaliza o post.

#16. Publique nas alturas em que os seus fãs estão mais frequentemente online. Para isto tem de perceber bem o seu público-alvo.

#17. Experimente diferentes apelos à ação nos seus anúncios (ou posts). “Saiba mais” é um botão que nem sempre funciona bem, porque é banal e as pessoas habituaram-se a ele.

#18. Imagens que usar nos seus posts ou anúncios devem ter qualidade. O ideal é serem feitas por si, porque se usar fotos de certos serviços ou de bancos de dados de imagens, fica com um aspeto banal porque provavelmente alguns utilizadores já as viram previamente.

#19. Responde a todos ou à maioria dos comentários das suas publicações, mesmo que seja controverso (especialmente se for controverso). Isto irá aumentar a quantidade de comentários e a partilha orgânica.

#20. Partilhar uma publicação no Facebook tem pouca força no algoritmo do Facebook. Não perca tempo a partilhar os posts da sua página, especialmente se só for você que o faz. Os comentários são mais importantes que uma partilha.

#21. Não se foque no seu umbigo. As pessoas não gostam de narcisistas. Foque-se neles. Conte histórias porque são mais fáceis de ler e têm mais impacto se ensinarem alguma coisa ou tiver uma “moral da história” a retirar dela.

#22. Um post no Facebook é como um bebé: os primeiros instantes são importantes. É na primeira hora que deve levar pessoas a visitar a sua publicação (ex.: publicar no linkedin com um link para o post no Facebook).

#23. Dê valor. Nada disto importa se o seu serviço ou produto for de baixa qualidade, ou se você não der valor às pessoas. Se o seu post for útil e relevante para os utilizadores, ele irá chegar a mais pessoas.

Conclusão

Estas dicas estão aqui para ajudar a melhorar o seu alcance orgânico e a eficácia dos seus anúncios.

O Facebook é uma plataforma bem boa para promover o seu negócio. Ao seguir estas dicas vai conseguir “espremer” o Facebook para os melhores resultados que puder ter com os seus esforços.

Anúncios Instagram: passo a passo simples

Uma boa plataforma para partilhar conteúdo visual, é também boa para fazer anuncios Instagram para gerar vendas e interação com a sua comunidade.

De acordo com um estudo, 75% dos utilizadores no Instagram tomam algum tipo de ação (visitar um site ou comprar) após terem visto um anúncio no Instagram.

Mulher com saco de papel

Não é difícil criar anúncios no Instagram… pelo menos a parte técnica.

Aquilo que requer atenção é quem é o seu público-alvo? O que deve escrever no corpo de texto? Que imagem ou vídeo usar? Como acompanhar as conversões?

Neste artigo sobre anúncios Instagram, vai saber os passos que precisa para criar (ou recomeçar com o pé direito) a sua primeira campanha no Instagram.

Vai saber como criar bons criativos (texto, imagens) para os seus anúncios, definir um bom público e acompanhar os resultados da campanha.

Os anúncios Instagram são criados no Gestor de Anúncios do Facebook. É lá que vai criar a sua campanha, definir orçamento, público, etc.

Objetivos de Campanha

Como começar

Se for a sua primeira vez, criar uma campanha Instagram pode assustar um bocado.

Por isso vamos dividir este guia em 5 passos: análise da concorrência, objetivos de campanha, definição do público, criativo do anúncio e métricas.

  1. Análise da concorrência é obter inspiração para os seus anuncios Instagram ao ver o que a concorrência (e outros bons exemplos) está a fazer.
  2. Objetivos de campanha é o resultado pretendido com a sua campanha no Instagram, que pode ser alcance divulgação da marca, gerar tráfego ou vendas.
  3. Definição do público é encontrar conjuntos de pessoas mais inclinadas para ajudar a realizar o seu objetivo da campanha.
  4. Criativo do anúncio é a criação das imagens, vídeos, copy e apelos à ação para motivar os utilizadores no Instagram a interagir com o seu anúncio.
  5. Métricas é acompanhar os resultados e o impacto que a sua campanha de publicidade de Instagram teve de acordo com o seu objetivo.

1. Analisar a sua concorrência

Antes de criar os seus anuncios Instagram, precisa de passar algum tempo a analisar os seus concorrentes. Que tipos de anúncios fazem? Que apelos à ação usam? Quanta interação estão a ter?

Homem com telemovel e portatil

Uma boa maneira de fazer este tipo de análise competitiva é visitar o perfil Instagram do concorrente e clicar para ir para o site dele (o link estará na bio).

Quando estiver no site deles, vá ver algum produto. Se no site eles tiverem o píxel do Facebook instalado para remarketing (anúncios que você mostra a pessoas que visitaram o seu site), quando você voltar ao Instagram, irá encontrar anúncios na sua feed dos produtos que viu.

Eis um exemplo que você pode testar. Abra o Instagram no seu dispositivo móvel e visite o perfil da Birkenstock. Isto é uma empresa de calçado. Clique no link da bio para visitar o site deles.

Perfil Instagram Birkenstock

Quando estiver no site, clique para ver um produto qualquer.

Sandálias no Birkenstock

Depois saia do site e reabra o Instagram no mesmo dispositivo. Notou alguma coisa? Enquanto faz scroll pela sua feed, é provável que vá encontrar um anúncio Instagram da Birkenstock.

Anúncio Instagram Birkenstock

Pode usar esta dica quantas vezes quiser para perceber o nível de sofisticação (se têm o píxel, são sofisticados) e o tipo de anúncios que os seus concorrentes fazem.

Não só vai estar a ver o que eles estão a fazer, como irá ter boas ideias e inspiração para os seus próximos anúncios.

2. Os seus objetivos de campanha

Antes de criarmos o anúncio, temos de saber sobre os objetivos da campanha. Um objetivo de campanha é aquilo que você quer que as pessoas façam quando vêem o seus anúncios.

O Gestor de Anúncios tem vários tipos de objetivos de campanha que pode selecionar da lista, e o objetivo que irá escolher vai influenciar a forma como os seus anúncios são otimizados e como irá pagar por eles.

Por exemplo, se o seu objetivo é ter mais seguidores, faz mais sentido escolher Tráfego.

Campanha objetivo Tráfego

Poderá já conhecer os objetivos de campanha ao criar anúncios Facebook. No entanto, nem todos os objetivos de campanha podem ser usados no Instagram.

Os objetivos de campanha permitidos para o Instagram são:

  • Divulgação de marca: Aumenta a divulgação da tua marca ao alcançar as pessoas com mais probabilidade de terem interesse.
  • Alcance: Mostra o teu anúncio a um número máximo de pessoas.
  • Tráfego: Envia mais pessoas para destinos dentro ou fora do Facebook como, por exemplo, sites, apps ou conversas no Messenger.
  • Interação: Obtém mais interações com a publicação, gostos da Página, respostas a eventos ou reclamações de ofertas.
  • Instalações da app: Faz com que mais pessoas instalem a tua app.
  • Visualizações do vídeo: Faz com que mais pessoas visualizem o conteúdo do teu vídeo.
  • Conversões: Aumenta o número de ações úteis no teu site ou app.

Se o seu objetivo é vender produtos ecommerce (conversões), escolha uma campanha com o objetivo de conversões.

Campanha de conversões

Mas quer o seu objetivo seja conversões ou fazer uma campanha de retargeting para utilizadores que visitam o seu website, você tem de criar e instalar o píxel do Facebook primeiro.

O píxel do Facebook é um bocadinho de código que você coloca no seu site para acompanhar visitantes e conversões. Veja este artigo para saber como instalar o píxel no seu site (ou peça ao seu developer).

Facebook pixel icone

Se tem o píxel do Facebook no seu website, quando alguém clica no seu anúncio Instagram, visita o seu site, e compra um dos seus produtos, o píxel diz ao Facebook que uma conversão ocorreu.

O Facebook faz então a correspondência dessa conversão com o conjunto de pessoas que clicaram nos seus anúncios Instagram, para que você possa saber quantas vendas fez a partir daquele anúncio.

Para instalar o píxel do Facebook no seu site, veja este meu artigo ou a ajuda oficial do Facebook sobre o píxel.

3. Definir o seu público

O objetivo dos anúncios online é chegar à pessoa certa, aquela que está mais inclinada para tomar a ação que você especificou no seu objetivo de campanha.

Por exemplo se você tem uma empresa especializada em luvas de futebol, vai querer chegar às pessoas que têm mais probabilidades de comprar os seus produtos (o mesmo se aplica a serviços).

Anuncio Instagram TheOneGloveCo

Felizmente, os anúncios Instagram têm as mesmas opções de definição e segmentação que os anúncios Facebook, incluindo segmentação por local, dados demográficos, interesses, comportamentos, entre outros.

A sua campanha precisa, no mínimo de definir um país específico, sexo (se promover um produto ou serviço específico para homem/mulher) e idade. Por exemplo, no caso da empresa que vende luvas de futebol, a sua campanha podia atingir homens dos 18 aos 40 que vivem em zonas urbanas.

O ideal é ser o mais específico possível. Quanto mais específico for a sua segmentação de anúncios para as pessoas certas, mais hipóteses tem de conquistar o seu objetivo de campanha.

Pode definir o seu público quando estiver a criar o seu anúncio, ou pode ir a Públicos, no Facebook, e criar um público guardado, para não ter de estar a preencher sempre os mesmos campos.

Criar publico guardado

Pode ainda criar um Público personalizado de pessoas que já interagiram com a sua marca, ou um Público semelhante delas para chegar a novas pessoas que são semelhantes aos seus melhores públicos.

PÚBLICOS PERSONALIZADOS
Os públicos personalizados do Facebook são conjuntos de pessoas que já visitaram o seu website ou partilharam dados de contacto consigo (ex.: converteram-se como lead).

Segmentar para estas pessoas tem normalmente bons resultados porque estas pessoas já conhecem a sua empresa.

Quando está a criar um público com base em local, dados demográficos, interesses, comportamentos, e outras opções, você está a criar um público normal. À medida que for definindo as opções de segmentação, vai notar no alcance potencial aumentar ou diminuir.

Estimativa publico frio

Ao criar um público personalizado, você não seleciona nenhuma das opções de segmentação do Facebook.

Em vez disso, tem as sua escolha várias formas de criar um público personalizado. Pode por exemplo carregar a sua lista de emails ou números de telefone e o Facebook faz a correspondência com atuais utilizadores no Facebook. Pode assim mostrar os seus anúncios Instagram para este conjunto de pessoas.

Criação publico personalizado

Usando o exemplo duma empresa ecommerce, se você captar dados dos seus clientes e potenciais clientes (email, n. contacto, primeiro e último nome, etc.) através de algum formulário de newsletter, ou de oferta de algum desconto, ou guia, etc., você pode carregar esta informação para o Facebook.

Para isso, vá a Públicos e crie um Público personalizado.

No canto superior esquerdo, clique nas três linhas horizontais ☰, passe o rato por cima de Todas as ferramentas e depois clique em Públicos.

Aceder a públicos

Clique em Públicos > Público personalizado.

Criar público personalizado

Selecione Ficheiro de clientes (logo a primeira opção), e no próximo ecrã selecione também a primeira opção, Adicionar clientes do teu próprio ficheiro[…].

Como carregar ficheiro de clientes

Após carregar o seu ficheiro, o Facebook vai fazer a correspondência com utilizadores que existam no Facebook.

Nem todos os seus contactos vão ser reconhecidos, porque algumas pessoas inscreveram-se no Facebook com um email diferente no qual você tem na sua lista de email. Normalmente pode esperar encontrar 700 utilizadores correspondidos se tiver 1000 pessoas na sua lista de email.

Publico personalizado ficheiro ou copiar e colar

Este público personalizado fica então criado, para que você possa atingi-los com anuncios Instagram. Note que só estas pessoas irão ver os seus anúncios se for apenas o único público que selecionou ao criar o seu anúncio Instagram.

PÚBLICOS SEMELHANTES
Um Público semelhante no Facebook é um tipo de público personalizado que lhe permite criar anúncios super segmentados para os seus anuncios Instagram.

Estes conjuntos de pessoas normalmente convertem-se bem porque são pessoas semelhantes aos seus atuais clientes ou potenciais clientes.

O Facebook toma como base o seu público personalizado para criar um público semelhante, de forma a mostrar anúncios a estas pessoas que são semelhantes ao público original.

O Facebook identifica características em comum do seu público personalizado, tais como dados demográficos e interesses, e depois encontra pessoas que são semelhantes a estas no país que você definir.

Também pode criar um público semelhante com base nas pessoas que gostam da sua página Facebook. Isto pode dar-lhe bons resultados porque está a segmentar para pessoas que já conhecem o seu negócio e mostraram interesse naquilo que você vende ou apresenta ao mercado.

Para criar um Público semelhante, vá a Públicos > Criar Público > Público semelhante.

Criar público semelhante

Nas opções, escolha qual o público que vai servir como fonte a partir do qual este público semelhante vai ser criado. Escolha também a localização/país, e o tamanho do público.

Criar público semelhante

Veja este artigo curto sobre Públicos semelhantes e depois volte para ler o resto do artigo.

Para o(a) ajudar na criação dum público de raiz, aconselho a usar duas ferramentas:

  1. Estatísticas do Público (Facebook Insights);
  2. Google Analytics

1. FACEBOOK INSIGHTS
As Estatísticas do público é uma ferramenta que lhe dá uma visão de helicóptero dos seus potenciais clientes, incluindo local, dados demográficos, hábitos de compra, gostos em outras páginas, e muitos outros.

Pode usar as Estatísticas do público para tomar decisões acertadas para quem vai atingir com os seus anuncios Instagram. Eis um vídeo que vai ajudar a usar esta ferramenta.

Estatísticas de Público
Estatísticas de Público dão-nos dados demográficos sobre as pessoas

2. GOOGLE ANALYTICS
Se usa o Google Analytics para acompanhar o tráfego (visitantes) no seu site, também o pode usar para captar dados demográficos sobre o seu público-alvo.

Para isto, inicie sessão, vá a Administração e clique em Informações de acompanhamento > Recolha de dados.

Informações de acompanhamento > recolha de dados

Aí, clique para ativar as Funcionalidades de relatórios de publicidade. Clique depois em Guardar.

Ativar recolha de dados

Como bónus, neste artigo mostro-lhe como analisar os seus anúncios com o analytics.

4. Crie o seu criativo para anuncios Instagram

Criativo significa o texto e imagens ou vídeo que aparecem no anúncio. Criar o seu criativo para os anúncios é tanto arte como é ciência.

Antes de começar a criar o anúncio, precisa de pensar em qual é o seu objetivo, quem está a tentar alcançar, e que tipo de mensagem e tom (na sua comunicação) irá motivar os seus seguidores para interagirem com os seus anuncios instagram.

Há quatro tipos de formatos de anúncios Instagram que pode escolher:

  1. carrossel,
  2. imagem,
  3. vídeo,
  4. apresentação.

Isto é definido a nível do anúncio. Pode ver exemplos de formatos de anuncios Instagram aqui.

Anuncios Instagram formatos

ANUNCIOS INSTAGRAM CARROSSEL
O tipo de formato de carrossel é bom para mostrar vários produtos (ou vários usos do mesmo produto).

Com anúncios carrossel, os utilizadores no Instagram podem deslizar no ecrã para ver mais imagens, e o botão de apelo à ação (ex.: Saiba mais) leva-os para o website.

Uma marisqueira podia mostrar uma espetada de marisco, revelando uma parte em cada imagem do carrossel. Quando o utilizador tiver deslizado pelas imagens, pode usar um botão para os levar para a página de reservas do seu website.

anuncios instagram carrossel

Pode ver a documentação oficial do Facebook para criar este tipo de anuncio para o Instagram.

ANUNCIOS INSTAGRAM IMAGEM
Os anúncios de imagem são os mais comuns que encontramos no Instagram. Com eles pode mostrar visualmente o seu produto ou conceito de serviço.

Se é iniciante nos anúncios Instagram, aconselho escolher este tipo de formato, porque são os mais fáceis de criar e costumam ter bom desempenho.

Neste anúncio, a Fossil mostra uma foto simples e elegante dum dos seus produtos.

anuncios instagram imagem

ANUNCIOS INSTAGRAM VÍDEO
Pode fazer anuncios Instagram de vídeos de até 60 segundos, mas de acordo com um estudo, os primeiros 30 segundos são os mais importantes.

Aconselho fazer vídeos curtinhos de 6-15 segundos. Se eles funcionarem bem, então passe para vídeos com maior duração. O importante é chamar a atenção da pessoa para que queira continuar a ver.

Ao criar os seus anúncios em formato de vídeo, crie conteúdo que seja nativo à plataforma e que se misture de forma camuflada na feed dos seus seguidores (que não pareça um anúncio).

Neste anuncio, a Aaptiv está a promover a instalação da sua app. Isto funciona bem porque estão a mostrar às pessoas quem elas querem ser, e associar a pessoa com o seu produto.

anuncios instagram video

ANUNCIOS INSTAGRAM APRESENTAÇÃO
Este tipo de anúncios de Apresentação, também conhecidos como Slideshow, existem como solução para criar uma espécie de anúncios de vídeo criados a partir de imagens estáticas.

A vantagem deste formato de anuncio Instagram é que podem ser criados sem grandes recursos, só é necessário algumas imagens que o Instagram passa as imagens duma para a outra como se fosse um vídeo.

Por curiosidade, este tipo de anúncio de slideshow foi criado também para dar resposta aos países que têm fraca velocidade de internet e que não conseguem mostrar bem anúncios em vídeo.

anuncios instagram slideshow

DICA
Algumas empresas usam conteúdo feito por utilizadores nos seus anúncios. Chama-a isto UGC (user-generated content). Se está a promover um produto nos seus anúncios Instagram, experimente mostrá-lo em situações da vida real de forma a que as pessoas se consigam identificar com a situação.

Por exemplo, uma empresa ecommerce, uma loja online que venda meias, em vez de mostrar apenas os produtos, pode ir mais além e usar imagens de pessoas a usar as meias.

Agora que sabe como escolher o seu objetivo, definir o seu público e criar o seu criativo, está na altura de criar o seu primeiro anúncio Instagram.

Como criar um anúncio Instagram

Passo 1: Ligue a sua conta Instagram à sua Página Facebook

A primeira coisa a fazer é ligar a sua conta Intagram à sua página Facebook. Vá às definições da sua Página Facebook (precisa de ser admin) e clique no separador de Instagram.

Clique em Inicie sessão para entrar na sua conta Instagram e depois em Confirmar.

Ligar conta Instagram a Facebook

Passo 2: Crie uma campanha
Vá ao seu Gestor de Anúncios e clique em + Criar.

Criar anuncio no Gestor de Anuncios

Escolha o seu objetivo de campanha. Para anúncios Instagram, os objetivos disponíveis são:

  • Divulgação de marca
  • Alcance
  • Tráfego
  • Interação
  • Instalações da app
  • Visualizações do vídeo
  • Conversões

Objetivos de Campanha

Se o seu objetivo é aumentar conversões, escolha Conversões, mas tem de ter o píxel instalado no seu website.

Para isso, vá à secção de Píxeis no Facebook e crie um píxel.

Dar nome a píxel e criar

Passo 3: Preencha o seu conjunto de anúncios
Após ter escolhido o seu objetivo de campanha, irá ser levado(a) para o Conjunto de Anúncios. É aqui que vai definir quem vai ver os seus anúncios, e quanto dinheiro quer gastar.

Preencher conjunto de anuncios

Se tiver Públicos personalizados, Públicos semelhantes ou Públicos guardados, poderá selecioná-los aqui.

Selecione “Editar locais de publicação” para poder escolher Instagram como o sítio onde o seu anúncio será mostrado. Escolha também para mostrar apenas em telemóvel.

Editar locais de publicação e telemovel

Instagram feed e historias

Na secção dos orçamentos tem duas opções, orçamento diário e orçamento para toda a duração.

  • Orçamento diário – dá um valor diário que será gasto ao longo do dia, em que o algoritmo irá automaticamente gastar aquele valor por dia.
  • Orçamento para toda a duração – dá um valor para ser usado num período específico de tempo, em que o algoritmo irá gastar esse valor nesse período de tempo.

Se for iniciante em anúncios, é melhor começar devagarinho com os seus gastos. Pode aumentar o seu orçamento mais tarde se ele tiver bom desempenho.

Eis um guia para saber como expandir as suas campanhas, ou seja, como aumentar o orçamento.

Orçamento para anuncios FB

Passo 4: Criar o anúncio
Após ter definido as suas opções a nível do conjunto de anúncios, clique Continuar para ir para o nível de visualização do Anúncio.

É aí que vai ver a conta Instagram associada à sua Página Facebook, onde pode escolher o formato do anúncio e preencher o seu criativo (texto e imagens ou vídeo).

Visualização do anúncio

Escolha o formato que quer (imagem, vídeo, etc.) e faça scroll para baixo para carregar as suas imagens ou vídeo.

Carregar imagem

Após carregar a sua imagem ou vídeo, pode começar a criar o anúncio em si. Terá campos para escrever o texto do anúncio, para o título, corpo de texto, entre outros.

Preencher URL e texto

Se escolheu tráfego ou conversões como o seu objetivo de campanha, poderá personalizar o seu botão de apelo à ação na URL para onde vai enviar as pessoas.

Nota: campanhas de Tráfego não têm “Comprar agora”, só campanhas de Conversões é que têm esse apelo à ação específico. Como criei uma campanha de Tráfego, o mais semelhante que existe para comprar é Reservar agora.

Há várias opções que pode escolher, mas selecione uma que faça sentido para este anúncio que está a criar e para que landing page está a enviar os seus visitantes.

Apelo a acao para anuncio

O seu apelo à ação influencia bastante a taxa de cliques e taxas de conversão, por isso selecione algo que seja relevante para a sua oferta e para o público que definiu.

Pode ainda Mostrar opções avançadas para ter acesso a mais opções. As opções que aparecerem aqui vão ser diferentes de acordo com o objetivo que escolheu.

À medida que for preenchendo o seu anúncio irá ver à direita a pré-visualização como ele aparece no Instagram. Se selecionou outros locais de publicação (ex.: Feed do Facebook) também poderá ver o preview dele nesses locais.

Preview do anuncio Instagram

Reveja o que criou, e quando estiver tudo bem, clique em Confirmar. O Facebook irá rever o seu anúncio.

Rever ou confirmar

Nota: Pode ver os requisitos dos tamanhos de imagens e vídeos para anúncios Instagram aqui.

5. Acompanhar interação e conversões

A menos que seja altamente sortudo(a), é bem provável que a sua primeira campanha não produza grandes resultados.

Precisa de editar e otimizar a sua campanha de anúncios Instagram enquanto ela está a ser exibida para o seu público.

Pode ver as estatísticas no Gestor de anúncios e em conjunção a isso, usar também o Facebook Analytics, e idealmente, o Google Analytics também.

Se quiser manter-se pelo simples, veja as métricas principais no seu Gestor de Anúncios.

Gestor de Anúncios métricas

Deixe os anúncios Instagram serem mostrados por pelo menos 24-36 horas, e só depois é que vai ver os relatórios da estatística. Não tire conclusões com base em 100 cliques, por exemplo, porque não é um número estatisticamente relevante para tirar elações.

Poderá ver métricas a nível do separador da campanha, conjunto de anúncios e anúncios. Ou pode clicar logo em Resumo da conta, onde irá ter uma vista geral do desempenho dos anúncios da sua conta e também um Relatório de criativos onde poderá ver o desempenho dos seus criativos.

É também aqui que pode agendar e guardar relatórios, e personalizar colunas no Gestor de Anúncios para que só veja as métricas que lhe interessam. Para saber mais sobre filtrar informação que pode ver, veja este guia do Facebook.

Para ver e personalizar as métricas dos seus anúncios Instagram, no Gestor de Anúncios clique na sua campanha e depois, à direita, clique em Colunas.

Opções de colunas

Estará por defeito em “Desempenho”, mas você pode escolher outras opções. Por exemplo, para campanhas com objetivo de tráfego, eu costumo selecionar “Desempenho e cliques”.

Note que de acordo com o objetivo que escolheu para a sua campanha, irá ver métricas diferentes. Por exemplo, se você escolheu Interação como objetivo, vai ver quantas interações de post os seus anúncios Instagram receberam, assim como o Alcance deles. Também pode ver o Montante gasto e o Custo por resultado para perceber como o seu orçamento está a ser usado.

Regra geral, se tiver um anúncio que está a ter bom desempenho, deve aumentar o orçamento 20% a cada 24-48 horas. Se no entanto o seu anúncio estiver com fraco desempenho, desative-o. Saiba mais no Guia Rápido para testar e expandir anúncios.

Sumário

  1. Faça uma análise dos seus concorrentes antes de começar a criar os seus anúncios Instagram. A melhor forma de fazer isto é visitar o site do concorrente através da sua app do Instagram para “levar” com o píxel deles de remarketing de Facebook.
  2. Objetivo de campanha é o que quer que as pessoas façam quando vêem os seus anúncios. Este objetivo vai determinar a maneira como o algoritmo otimiza os seus anúncios, como paga por eles, e o tipo de métricas disponíveis.
  3. Se fizer uma campanha com objetivo de conversões ou uma campanha de remarketing para utilizadores que visitam o seu website, precisa de criar e instalar o píxel do Facebook primeiro que tudo.
  4. Definir um bom público para os seus anúncios Instagram é saber encontrar as pessoas certas, aquelas mais inclinadas para tomar a ação que especificou no seu objetivo de campanha.
  5. Anúncios Instagram têm mesmas opções de segmentação que os anúncios Facebook. A melhor abordagem para segmentar o seu público é criar Públicos personalizados e Públicos semelhantes, e usar as Estatísticas do público e o Google Analytics.
  6. Ao criar o seu criativo para o anúncio Instagram, pense em qual é o seu objetivo, com quem está a tentar comunicar, e que tipo de mensagem e tom irá motivar os seus seguidores a interagir com o seu anúncio.
  7. Após a sua campanha de anúncios Instagram estiver ativa, precisa de lhe dar uma espreitadela ao fim de 24-48 horas e otimizá-la com base na análise das métricas. Se é principiante nisto, veja as métricas no Gestor de Anúncios.
  8. Comece com um orçamento pequeno. Se os seus anuncios Instagram tiverem bom desempenho, aumente o orçamento (20% cada 24-48h), se tiverem mau desempenho, desative-os.

E é isto.

Com este guia, você está mais que preparado(a) para fazer uma campanha de anúncios de sucesso no Instagram.

Vá criar o seu primeiro anúncio Instagram e depois diga-me como correu.

Perceber o Píxel do Facebook

É impressionante a quantidade de anunciantes que ainda não estão a usar o píxel do Facebook. Isto é uma das ferramentas mais importantes para os seus anúncios Facebook.

E porquê?

Sem o píxel do Facebook você anda à deriva.

Código do píxel

É esse bocado de código que lhe abre as portas para poder fazer segmentações espetaculares dos seus públicos. Sem o píxel, vai ter bastantes dificuldades em conseguir rastrear as suas vendas e ações que as pessoas tomam no seu site.

Este pequeno guia está dividido em 3 partes, onde iremos saber como usar o píxel do Facebook para levar as suas campanhas ao próximo nível.

Nota: eis como instalar o píxel no seu site.

Eis o que vamos dar neste guia em três partes:

  1. Públicos personalizados (parte 1)
  2. Eventos padrão (parte 2)
  3. Conversões personalizadas (parte 2)
  4. Acompanhamento de conversões (parte 3)
  5. Otimização de conversões (parte 3)

Então vamos lá, e vamos começar por um dos públicos personalizados mais fáceis de criar, que são os públicos personalizados de “Tráfego no site”.

Vamos começar pela parte 1.


1. Públicos personalizados

Este é um dos públicos mais importantes e mais fáceis de criar com o píxel do Facebook.

Ilustração isométrica vetores

A informação que ganhamos ao instalar o píxel no seu site é preciosíssima, porque pode mudar o seu negócio para melhor.

Quando implementado corretamente, vai obter dados dos seus visitantes que lhe vão ajudar a tomar decisões informadas no futuro.

Após o píxel estar instalado e você começar a receber tráfego (visitas) no seu site, poderá saber quantas pessoas estão a ver o seu site, quantas vezes visualizaram uma certa página, quando a viram, e mesmo quanto tempo passaram no seu site.

O melhor disto tudo é que esse conjunto de pessoas pode ficar até 180 dias no público que você criou, para que lhes possa fazer campanhas de retargeting.

É por isto que o píxel do Facebook é tão importante. Com o píxel instalado no seu site, pode criar vários tipos de públicos personalizados, não apenas este de tráfego no site.

Alguns exemplos de públicos personalizados de tráfego no site que pode criar:

  • Todas as pessoas que visitaram o seu site nos últimos 180 dias (ou 30 dias, 60 dias, 90 dias, etc.).
  • Pessoas que visualizaram uma página específica (ex: blog, contactos, página dum produto ou serviço, etc.).
  • Pessoas que estão no top 5%, 10% ou 25% dos visitantes que mais tempo passam no seu site.

Vamos ver um exemplo de criar um público personalizado de pessoas que visitaram o seu site nos últimos 180 dias.

A partir do seu Gestor de Anúncios ou Gestor de Negócios, vá a Públicos > Criar Público > Público personalizado.

Tipos de público no Facebook

Uma nova janela irá abrir. Selecione Tráfego no site.

Público tráfego no site

Estas são as opções que aparecem por defeito. Escreva 180 no campo dos dias, e dê um nome ao seu público que faça sentido, para que daqui a 6 meses se voltar atrás percebe que tipo de público isto é.

Público tráfego no site

Clique em Criar Público e ele depois irá aparecer na secção dos Públicos. Poderá não ficar imediatamente disponível porque o Facebook está a preencher esse público, mas numa questão de minutos ou horas ele estará pronto para ser usado.

E como é que usamos este público? Simples. Para fazer retargeting, ou seja, para mostrar anúncios às pessoas que visitaram o seu site.

Veja este guia completo dos públicos personalizados para saber mais.

Dica ninja: use as Estatísticas do Público (Audience Insights) para ver os dados demográficos (sexo, idade) as pessoas que visitam o seu site. Pode analisar informação sobre demografia, local, atividade, etc.

Para isso, aceda às Estatísticas do Público. Irá aparecer este ecrã.

Estatisticas do publico

Selecione “Um Público personalizado”, clique no campo de público personalizado e selecione o seu.

Estatisticas do publico

Logo abaixo, selecione Localização para Portugal, país ou outra região que faça sentido para si.

Local Portugal

Por defeito, o local está como Estados Unidos da América, e se não mudar para o país ou região que quer analisar, não lhe iriam aparecer dados.

Sumário da parte 1
Vimos o que é o píxel do Facebook, porque é que ele é importante, e como criar um Público personalizado de Tráfego no site. Também percebemos como usar novos públicos para descobrir informação valiosa dos visitantes do seu site com a ferramenta de Estatísticas do Público.

Agora que sabe o que é o píxel e o público personalizado de site, vamos perceber o que são Eventos Padrão e Conversões Personalizados para ir mais a fundo na informação que pode obter das pessoas.


Vamos então à parte 2.

2. Eventos padrão e conversões personalizadas

Eventos padrão e conversões personalizados permitem-nos acompanhar de forma mais específica os visitantes no seu site.

Ao usar um ou o outro está a dar informação ao Facebook das ações que as pessoas estão a fazer no seu site (ex.: ver uma página, comprar alguma coisa, preencher formulário).

Primeiro, vamos ver o que são Eventos Padrão.


Eventos Padrão
Um evento padrão é um bocadinho de código que você acrescenta ao código base do píxel.

Evento padrão no código base do pixel do facebook

Um potencial problema com os Eventos Padrão é que é necessário colocar manualmente o código deles no píxel para que o Facebook consiga categorizar essa atividade após o píxel disparar. Isto pode ser um pouco intimidador para pessoas que não se ajeitam com HTML ou código.

Existem 9 eventos padrão que pode escolher. Cada um deles acompanha uma ação específica que uma pessoa possa efetuar no seu site. Os mais usados normalmente são Lead, Compra e Adicionar ao Carrinho.

  • Ver conteúdos (ViewContent)
  • Pesquisar (Search)
  • Adição ao carrinho (AddToCart)
  • Adição à lista de desejos (AddToWishlist)
  • Início de pagamento (InitiateCheckout)
  • Adição de informações de pagamento (AddPaumentInfo)
  • Realização de uma compra (Purchase)
  • Lead (Lead)
  • Conclusão de um registo (CompleteRegistration)

Eventos padrao Facebook

Parece complicado, mas até é fácil.

Por exemplo, se você tiver uma landing page e quiser saber informação das pessoas que se convertem no seu formulário, você escolheria o evento padrão de Lead.

Bastava colocar este bocadinho de código (fbq('track', 'Lead'); no meio do píxel do Facebook. Veja como ficaria:

Evento padrão no código base do pixel do facebook

Eis alguns recursos para instalar e verificar o Píxel no seu site:

Os eventos padrão podem parecer difíceis de perceber e instalar. Mas não se preocupe, porque o Facebook deu-nos uma alternativa.

E essa alternativa são as Conversões Personalizadas.


Conversões Personalizadas
Uma Conversão Personalizada funciona à base duma URL, ou seja, não é necessário instalar os excertos de código como é o caso dos Eventos Padrão. Mas atenção que tem de ter o píxel instalado à mesma.

Píxel e conversão personalizada

As conversões personalizadas são semelhantes aos Públicos personalizados de Tráfego no site, na medida em que não temos de instalar código adicional ao píxel, apenas selecionar parâmetros para aquilo funcionar (funciona à base de URL).

Há várias opções que pode escolher ao criar as conversões personalizadas.

Pode adicionar várias regras, em que cada regra é uma URL (endereço web) que você coloca para acompanhar essa conversão. Pode escolher URL contém, não contém, ou é igual a.

Conversão personalizada trafego

Após selecionar a sua regra, dê-lhe um nome e escolha a categoria que está mais alinhada com a conversão que você quer acompanhar. No meu caso, quero saber quantas compras estou a ter do meu curso online.

Selecionar categoria

Opcionalmente, pode atribuir um valor para esta conversão. No meu caso coloquei 297 porque é o valor do meu curso online. Não coloque a moeda (€), apenas o valor.

Atribuir valor

Sumário da parte 2
Neste segunda secção, vimos o que são os Eventos Padrão e as Conversões Personalizadas.

Os eventos padrão são excertos de código que são adicionados ao código base do píxel, enquanto as conversões personalizadas funcionam à base duma URL.

Na parte 3 vamos falar sobre acompanhamento de conversões e otimização de conversões. Então vamos lá.


3. Acompanhar e otimizar conversões

Agora que sabe o que são e como criar eventos padrão e conversões personalizadas, está na altura de começar a acompanhar e otimizar as suas campanhas.


Acompanhamento de conversões
A visibilidade ganha em ter acompanhamento das suas conversões dá-nos bons insights nas campanhas para que consigamos segmentar para as pessoas certas, com a oferta certa, na altura certa.

Quando tiver os seus eventos padrão e conversões personalizadas criadas, só tem de dizer ao Facebook qual o evento para o qual quer otimizar a sua campanha.

Conversao a acompanhar

Alguns destes eventos poderão não aparecer automaticamente nos relatórios (estatísticas) do Gestor de Anúncios.

Para isso precisa de personalizar as suas colunas, selecionando os eventos ou conversões personalizadas que quer ver nos relatórios.

Então vá ao seu Gestor de Anúncios, clique em Colunas > Personalizar colunas…

Personalizar colunas

Na janela que abrir, selecione todos os eventos ou conversões personalizadas que quiser ver nos relatórios. Na imagem selecionei apenas Compras no site, mas você selecionar aqueles que quiser.

Personalizar colunas selecionar evento

Clique em Aplicar, e irá ver nos relatórios cada evento ou conversão que selecionou para essa campanha.

Por exemplo, suponha que está a otimizar uma campanha para compras. Embora a métrica de Compras seja a estatística mais importante para esta campanha, também é útil saber quem se registou para a sua newsletter ou alguém que tenha visualizado um artigo seu. Não se acanhe em selecionar mais métricas para analisar.

Ao criar o seu anúncio (na vista de Anúncio), verifique que o Acompanhamento de conversões está ativo com o seu píxel. Por defeito, já está ativo, mas verifique de qualquer forma.

Acompanhamento de conversoes ativa


Otimização de conversões
Ao fazer uma campanha de conversões, você precisa destes eventos e conversões personalizadas em vigor.

Sem eles, você não vai conseguir otimizar as suas campanhas para nenhum tipo de ação (ex.: registo, venda, lead), e ficará preso(a) apenas aos eventos básicos que o Facebook proporciona, como tráfego no site, visualizações e vídeo e interação na página/post para acompanhar o que está a ocorrer durante a campanha.

Não ter esta informação é um grande erro. É como andar à deriva num barco, sem rumo certo.

Barco de papel

A grande vantagem dos eventos e das conversões personalizadas, é que o Facebook pode usar esta informação para mostrar os seus anúncios ao tipo de pessoas mais prováveis de interagir com os seus anúncios ou tomar alguma ação.

Além disso, deve otimizar as suas campanhas para que as pessoas que estão a ver os seus anúncios, os achem relevantes, e que tomem algum tipo de ação, seja no Facebook (Gosto, Comentário, etc.) ou no seu site (registo, compra, visualização de página, etc.).

Sumário da parte 3
Demos uma visão geral do que é o acompanhamento de conversões e a otimização de conversões.

Acompanhamento e otimização de conversões é dizermos ao Facebook o tipo de evento para o qual queremos otimizar a nossa campanha. Por exemplo, se selecionarmos Compras, o Facebook vai mostrar os nossos anúncios a pessoas com maior tendência para comprar.

O que queremos é otimizar a campanha para um determinado tipo de ação. Esta ação tem como base os eventos padrão que instalou no seu site (junto ao código do píxel) ou as conversões personalizadas que criou à base de URL.


Conclusão

Se não tem o píxel do Facebook instalado, está a “deixar dinheiro na mesa.” Eis como instalar o píxel no seu site.

Sem o píxel, vai ser bem difícil conseguir otimizar as suas campanhas para um determinado tipo de ação. E pior, não vai saber as ações que as pessoas tomam após interagirem com o seu anúncio.

Por isso releia este artigo para começar pelo princípio e perceber a importância de ter o píxel no seu site, e o que pode fazer com ele. É realmente uma maravilha, este bocadinho de código.

Você já tem o píxel instalado? Usa eventos padrão e conversões personalizadas?

Como fazer anúncios Facebook para os seus contactos LinkedIn

O Facebook permite carregar uma lista de email para que possamos fazer anúncios apenas para essas pessoas. Isto pode ser uma lista de emails, ou uma base de dados que você tenha captado de outra forma.

Isto significa que pode fazer anúncios para subscritores da sua lista de email.

E também pode fazer o mesmo com os seus contactos no LinkedIn. É isso que vamos ver neste artigo: como fazer anúncios Facebook para os seus contactos LinkedIn.

Veja o vídeo ou a transcrição em baixo.

Subscreva-se no canal YouTube:
Botão subscrição canal YouTube

Transcrição do vídeo

Neste vídeo vou-lhe ensinar como mostrar anúncios Facebook aos seus contactos no LinkedIn.

E porque é que você iria querer fazer isto?

Ao fazer isto você vai ficar top of mind nas suas conexões, os seus contactos do LinkedIn. E vai fazer com que as pessoas estejam mais atentas aos seus conteúdos, tanto no LinkedIn como no Facebook.

Então, como é que nós fazemos isto?

Bem, a primeira coisa a fazer é ir ao seu LinkedIn, à sua feed, e clicar no separador de Minha Rede.

Aqui, na Minha Rede, tem as suas conexões, e vai clicar em Visualizar tudo. Aqui vai conseguir ver todos os seus contactos do LinkedIn.

Neste ecrã então, vai clicar no canto superior direito, onde diz “Gerenciar contactos importados”, e é aqui que você vai poder selecionar todos os seus contactos para depois os exportar.

Então, vou selecionar Todos, e venho aqui às Ações Avançadas, e Exportar contactos. Vou clicar aqui. Isto leva-me para outro ecrã, onde eu posso que quero exportar apenas as Conexões.

Isto aparece-me desta forma porque eu já fiz previamente uma exportação de conexões, no entanto se for a primeira vez que estiver a exportar os seus contactos no LinkedIn, vai ter de selecionar Conexões, e depois clicar em Baixar arquivo, e o LinkedIn, o que ele vai fazer é enviar-lhe um email quando o seu download do ficheiro dos seus contactos estiver pronto.

Vai então receber o email para voltar outra vez a esta página, e então aqui depois basta clicar em baixar arquivo, que depois fica com um ficheiro Zip, onde estão os seus contactos do LinkedIn.

Então, o que é que vai fazer com isto? Vamos ao Facebook, e no Facebook vamos criar um Público, vamos criar um Público personalizado.

Aqui vamos selecionar a opção de Ficheiro de clientes. Aqui neste ecrã vamos escolher “Adicionar clientes do teu próprio ficheiro […] e aqui então vamos selecionar qual é que é o nosso ficheiro. E aqui está ele. Vou clicar para abrir, e agora vou clicar em Seguinte.

Agora o Facebook tem aqui um possível mapeamento da informação dos nossos contactos no LinkedIn, com os utilizadores que existem no Facebook.

Ele já mapeou corretamente o email, no entanto, eu quero carregar mais coisas. Então, vou clicar aqui e selecionar “Nome próprio” (quer dizer que é o primeiro nome). E aqui, o Last name, quer dizer que é o último nome, neste caso o Facebook chama-lhe de apelido, e vou selecionar Apelido.

Repare como há aqui mais campos que você pode selecionar a nível de posição, de empresa, etc. No entanto, eu só quero três campos: nome próprio, que é o primeiro nome, o último nome [apelido] e o email.

Vou clicar agora em Carregar e Criar. O Facebook carrega-me então este ficheiro, mas ele ainda não está pronto. Vou clicar em Concluído, e aqui está, nós temos aqui o nosso Público personalizado chamado de Connections.

Ele ainda não está disponível porque o Facebook ainda está a atualizar o público. No entanto, numa questão de minutos, ou no máximo de horas, o público fica atualizado e você pode começar a usá-lo.

E como é que você vai usar isto?

Você vai ao seu Gestor de Anúncios, e vai criar uma Campanha. Você escolhe o seu objetivo, vou escolher por exemplo o objetivo de Alcance, e na secção de Público, o que vou fazer é clicar no campo de Públicos personalizados para escolher o nosso Público.

Vou selecionar Público Personalizado para escolher só os públicos personalizados que nós criámos, e aqui está ele, Connections. Esta é a lista que você exportou do LinkedIn, e importou para o Facebook. Vou clicar nela.

O que isto quer dizer é que o nosso anúncio, que nós ainda não criámos, vai ser mostrado apenas aos seus contactos, às suas conexões no LinkedIn.

E agora o que você iria fazer é criar o seu anúncio como normalmente. Você [vai] à sua criação de anúncio, ia escolher uma imagem ou um vídeo, o que quisesse, e depois iria preencher o seu anúncio com texto, título e etc., e depois o seu anúncio iria ser mostrado apenas aos seus contactos do LinkedIn.

Uma coisa que você podia fazer era promover algum produto ou serviço que você tenha, para os seus contactos, ou mostrar algum tipo de conteúdo, um artigo, um vídeo que seja de valor e que tenha informação relevante e útil para eles, ou pode mesmo sugerir que os seus contactos do LinkedIn o sigam no Facebook, que sigam a sua Página se ainda não seguem, e que sejam fãs.

A partir de agora as pessoas vão começar a ficar mais alertas para os seus conteúdos quando você os publicar no LinkedIn, ou quando você publicar, também, na sua Página Facebook, e vai ficar mais top of mind para os seus contactos do LinkedIn.

Eu espero que este vídeo tenha sido útil, goste, faça um comentário, porque isto a mim diz-me o tipo de vídeos e conteúdo que você quer ver para que eu o(a) possa ajudar no seu negócio. O meu nome é João Alexandre, e obrigado.