Como analisar Anúncios Facebook no Google Analytics (de forma fácil)

Analisar anúncios FB no Analytics.

Faz anúncios mas não sabe EXATAMENTE de onde os resultados estão a vir?

Com o Google Analytics, pode saber a performance dos seus anúncios Facebook. Neste artigo explico (de forma fácil) como analisar resultados dos seus anúncios Facebook no Google Analytics.

Porque analisar anúncios Facebook no Google Analytics?

Embora o Gestor de Anúncios mostre estatísticas sobre os anúncios, irá ver diferenças entre os dados do Gestor de Anúncios e do Google Analytics.

Esta diferença torna difícil para nós percebermos se o Facebook é de todo um canal de marketing eficaz para atrair leads e obter vendas.

A forma mais fácil de fazer isto é ao usar parâmetros URL (já explico como isto se faz).

Ao criar parâmetros de URL, irá ter estatísticas mais fiáveis no Google Analytics, para diferenciar o tráfego que tem dos anúncios pagos vs tráfego que tem a nível orgânico, e assim analisar o desempenho dos seus anúncios para poder faturar mais.

Vou-lhe mostrar como criar estes parâmetros de URL e como os colocar na sua conta do Gestor de Anúncios.

Crie parâmetros URL para os seus anúncios Facebook

A primeira coisa a fazer é ir ao Construtor de URL do Google.

Não se assuste que isto é fácil, vou explicar tudo.

Parâmetros URL Analytics

  • Website URL = endereço do seu site
  • Campaign Source = Facebook (tráfego vem daqui)
  • Campaign Medium = cpc (custo por clique)
  • Campaign Name = lançamento_curso (nome para diferenciar campanhas)
  • Campaign Content = anuncio1 (o anúncio onde vou colocar estes parâmetros)

Pegue no meu exemplo e adapte para o seu negócio?

Isto vai gerar um códigozinho gerado URL assim…

Parâmetros URL Analytics exemplo

Esta ferramenta da Google faz com que seja fácil criar as suas URLs com toda a informação que precisa. Só tem de colocar a URL e os parâmetros.

Parece esquisito, mas isto vai fazer todo o sentido dentro de momentos.

Veja de novo a imagem anterior e a explicação abaixo.

  • Campaign Source (utm_source) é para descrever a fonte de tráfego no qual o link será colocado. No nosso caso, é o facebook.
  • Campaign Medium (utm_medium) diferencia o seu tráfego Facebook pago de tráfego orgânico (anúncios vs posts). No nosso caso, é cpc.
  • Campaign Name (utm_campaign) é dar o nome à campanha de anúncios para diferenciarmos das outras. No nosso caso é lancamento_curso.
  • Campaign Content (utm_content) serve para sabermos o nome exato do anúncio. Nosso caso é anuncio1

Depois de ter esse códigozinho gerado, vai pegar nele e pode copiar e colá-lo para um de dois sítios no seu Gestor de Anúncios (escolha apenas uma destas alternativas): ou coloca na “URL do site” ou nos “Parâmetros de URL”. Isto é definido a nível do anúncio.

Opção 1) Colocar na URL do site (tem de colocar a URL inteira):

http://exemplo.com/?utm_source=facebook&utm_medium=cpc&utm_campaign=lancamento_curso&utm_content=anuncio1

Parâmetros URL com endereço de site incluido no início

Opção 2) Colocar em Parâmetros de URL (apenas colocar a partir do ponto de interrogação para a frente):

utm_source=facebook&utm_medium=cpc&utm_campaign=lancamentocurso&utm_content=desktop_copy2_naocomproucurso_1metade

Parametros URL na secção anuncios Facebook

Encontrar estes relatórios no Google Analytics

Na sua conta Google Analytics, vá a Aquisição > Campanhas > Todas as campanhas.

Por defeito, o nome da campanha é escolhido como dimensão primária no seu relatório, mas pode mudar para Origem, Meio, Origem/Meio ao clicar em cima dela.

Vista Origem/Meio no Google Analytics

Por exemplo, eu cliquei em Origem/Meio e consigo ver o tráfego que estou a receber destes parâmetros URL (já tinha previamente criado parâmetros para o email, por isso é que aparecem aqui também).

Estatísticas de Origem Meio no Analytics

Repare como “facebook / cpc” aparecem nos relatórios. Isto é a nossa “origem e meio” que definimos nos parâmetros URL que criámos.

Depois clique nas outras dimensões (Campanha, etc) para ver mais dados sobre isso também. Se quiser ver o “utm_content” que definimos como “anuncio1”, selecione Outro > Aquisição > Conteúdo do Anúncio.

Escolher dimensão secundário Conteúdo do Anúncio (utm_content)

Quer ter mais seguidores Instagram?

Quer ter mais seguidores Instagram? Uma maneira fácil para isso é fazer com que os seus fãs Facebook sigam a sua conta no Instagram.

É fácil porque são pessoas que já conhecem a sua marca no Facebook.

Mas como chegar aos seus fãs Facebook que também vão ao Instagram?

Você podia fazer um anúncio com um link para o seu perfil Instagram, mas seria bem melhor se fosse tudo feito diretamente no Instagram.

O problema com os anúncios Instagram é que eles não têm um botão de Seguir nos anúncios, isso era bom porque a pessoa podia logo clicar e seguir a conta no Instagram.

Por isso tenho um hack para si, para poder fazer isto de outra forma.

Crie uma campanha (Power Editor ou Gestor de Anúncios) com o objetivo de Alcance, e crie um conjunto de anúncios em que o Instagram é o único local de publicação.

Vá a Ligações > Páginas Facebook > Pessoas que gostam da minha página e selecione isso.

Coloque país, regiões ou locais onde quer que o seu anúncio apareça.

Crie o anúncio num formato apropriado para o instagram, como por exemplo 1080×1350 píxeis, que é uma imagem em retrato (ao alto).

Preencha os campos do anúncio como normalmente faria em qualquer outro anúncio. Pode escrever este texto:

“Obrigado por me seguir no Facebook™. Para ver mais dicas bombásticas sobre anúncios no Instagram, clique “Saber mais” acima & depois em “Seguir”

No anúncio, coloque a URL de destino para o seu perfil Instagram. No meu caso é https://www.instagram.com/joaoalexconsult/ (hey, siga-me 🙂

Quem clicar em “Saber mais” será levado diretamente para o seu perfil onde irão ver o botão “Seguir” logo ali.

Assim estará a fazer anúncios para o Instagram que serão apenas vistos pelos seus fãs Facebook que também lá estão, e está-lhes a dar um apelo à ação muito claro (seguir a sua conta no Instagram).

Podia fazer uma coisa adicional, que é excluir o público das pessoas que interagiram com a sua conta no Instagram.

Facebook: mais prioridade a pessoas e grupos

Update Facebook: menor alcance orgânico

👁️‍🗨️ O que é?
Mark Zuckerber lança uma bomba
Facebook vai dar mais prioridade a conteúdos
entre pessoas e grupos; e menor alcance
a publicações de Páginas.

👁️‍🗨️ Resumo:
Pessoa para pessoa mais importante
Página para pessoa menos importante
Transmissões ao vivo mais importantes que vídeos

👁️‍🗨️ Razão por isto?
Mark afirma que as pessoas passam muito tempo
no Facebook vendo entretenimento e notícias,
que vai contra o ideal que ele criou a rede social,
para unir amigos e família, e que ficam mais isolados
do mundo real, o que não é bom para os utilizadores.

👁️‍🗨️ O que fazer?
1️⃣ Aprenda a fazer anúncios FB corretamente
2️⃣ Dê conteúdo de valor
3️⃣ Diga-lhes para Seguir e Ver primeiro
4️⃣ Use tecnologia dos Bots do Messenger
5️⃣ Faça FB Lives

Veja este vídeo (ou a transcrição abaixo) para saber qual o que significa este update do Facebook e as 5 coisas que pode fazer para se precaver.

Subscreva-se no canal YouTube:
Botão subscrição canal YouTube

Transcrição do vídeo

O Facebook lançou uma bomba duma notícia, em que ele diz que neste post do Mark Zuckerberg, basicamente as páginas vão ter ainda menor alcance orgânico.

O Facebook vai dar mais prioridade a conteúdo partilhado entre pessoas e grupos, e menor alcance a publicações de Páginas.

Ele afirma que as pessoas passam muito tempo a consumir conteúdo de entretenimento e notícias, que não é aquele ideal pelo qual ele criou a rede social, que é para unir amigos e família.

E além disso, ele também diz que as pessoas ficam mais isoladas do mundo real, o que não é bom para ninguém.

Então o que é que isto significa para si?

As publicações que você vê na sua feed de notícias têm uma determinada pontuação [atribuída] a elas [pelo] algoritmo do Facebook.

Você vai ver essa [publicação], ou não, de acordo com a pontuação que o algoritmo deu àquela publicação.

Agora as publicações de pessoas entre pessoas e também as publicações de pessoas e grupos, ou entre grupos, vão ser mais importantes que aquelas publicações de Páginas para as pessoas, vão ter maior prioridade na feed de notícias.

Mas então, o que é que você pode fazer para atenuar estes [updates] negativos que vêm aí?

Você pode fazer 5 coisas.

[1] A primeira é aprender a fazer anúncios corretamente, porque ao fazer anúncios, você sabe que está a atingir o público alvo que você definiu, ao invés duma publicação orgânica, que você não sabe quem é que está a atingir, se é que vai atingir de todo.

[2] Dê conteúdo de valor, algum tipo de artigo ou publicação na sua Página ou no seu website, que mostra a fazer alguma coisa, ou que dá algum tipo de solução para o seu público-alvo para dar valor às pessoas, para conquistar a confiança delas.

[3] Diga-lhes também para irem à sua página e clicarem em Seguir > Ver primeiro, porque assim terá maiores probabilidades que as pessoas vejam as publicações da sua Página.

[4] Use a tecnologia dos Bots do Messenger porque neste momento têm maiores taxas de abertura que o email marketing, e pode fazer coisas muito eficazes e muito divertidas no que toca a enviar mensagens apenas para determinado número de pessoas e para fazer com que as pessoas entrem dentro do seu funil, entrem dentro do seu mundo. 2018 vai ser decididamente o ano dos bots.

[5] Faça Facebook Lives. As transmissões em direto dos Facebook Lives são muito importantes, o próprio Facebook diz que eles têm muita interação e são mais importantes do que os outros vídeos normais, que por sua vez são mais importantes que as publicações com texto ou imagem. Por isso faça mais Facebook Lives na sua Página para chegar a mais pessoas.

E estas são as 5 coisas que você pode fazer para atenuar os resultados negativos deste update que virá aí. O meu nome é João Alexandre, e obrigado.

Anúncios Facebook e marketing digital: lições aprendidas em 2017

Neste artigo vamos dar uma olhada nas grandes lições que aprendi nos anúncios Facebook em 2017.

Não chega estar a fazer várias campanhas no Facebook, você precisa de saber aonde quer chegar e ter uma estratégia bem definida para isso.

Com as frequentes mudanças que a rede social tem, cabe ao anunciante verificar as políticas de publicidade do Facebook de vez em quando, assim como tomar nota de redes sociais e tecnologia emergente para que possa usar isso no seu marketing.

Vai ainda perceber a importância da personalização do seu marketing, e como isso é cada vez mais relevante.

Bonecos isométrico

Neste artigo vai aprender:

  • Que não chega só fazer anúncios, tem de ter uma estratégia clara.
  • Porque precisa de prestar atenção à classificação de relevância e feedback positivo e negativo dos seus anúncios.
  • Como pode usar vídeo para promover a sua empresa, não precisando de grandes orçamentos para que os seus vídeos sejam eficazes.
  • E mais…

Vamos às lições.

Lição 1: Estratégia

A maioria das empresas e anunciantes estão a usar os anúncios Facebook sem ter uma estratégia bem definida.

Podem ter cinco ou seis campanhas a correr mas sem uma estratégia fixa por trás. Talvez tenham uma campanha de visualizações de vídeo, outra de conversões, outra de interação, mas feito “em cima do joelho.”

Mapear uma estratégia é algo chato para algumas pessoas, e elas não querem ter esse trabalho.

Mas precisa ter bem definido o seu objetivo, assim como o seu público-alvo, para apontar os anúncios apenas para as pessoas certas.

Uma maneira fácil de fazer isto é “trabalhar de trás-para-a-frente.”

Homem com seta à frente

Suponha que você quer uma venda. Ok. Quais são os passos que têm de acontecer na customer journey para os levar a esse objetivo?

  • 5: Vendas no site
  • 4: Dar valor por email
  • 3: Captar leads para lista email
  • 2: Anúncios conversões p/ landing page
  • 1: Anúncios awareness e dar valor às pessoas

Em qualquer empresa, seja retalho, ecommerce, etc., você está a fazer contacto com o seu público-alvo com anúncios, mas eles podem não saber quem você é. Por isso tem de criar um relacionamento com eles, para os levar pela “jornada”, de desconhecidos a clientes.

Homem em escadas customer journey

Lição 2: políticas de publicidade

Cumpra as políticas de publicidade do Facebook.

O Facebook dá grande importância à sua política de publicidade, para garantir que os anunciantes cumprem as regras e proporcionam uma boa experiência aos utilizadores na rede social.

A proporção do número de anúncios em relação ao número de utilizadores está a chegar a um ponto de “ebulição”, em que a panela está prestes a ferver e largar água.

Isso é uma das razões porque o Facebook tem disponibilizado novos locais de publicação para anúncios (ex.: Instagram histórias, Messenger).

Locais de publicação Facebook

Com 6 milhões de anunciantes no Facebook, a plataforma está a ficar cada vez mais competitiva. Por isso o Facebook pode ser mais seletivo sobre o tipo de anunciantes que permitem fazer publicidade.

Veja a política de publicidade do Facebook de vez em quando, por exemplo de 2 em 2 semanas.

Isto até é útil, porque ao perceber essas regras vai saber escrever melhor a copy para os seus anúncios e a maneira como comunica as suas ofertas. Pense em qual é o resultado que quer que o seu público-alvo tenha com o seu produto, serviço ou conteúdo.

Facebook circulo vermelho pessoas

Lição 3: Relevância e feedback negativo

A classificação de relevância é uma das métricas importantes que todo o anunciante deve verificar. Ela vai de 1-10, sendo 1 o pior e 10 o valor mais alto.

Se tiver muito feedback negativo nos seus anúncios, isso começa a pesar na sua conta a longo prazo, e é uma das razões pelas quais as contas de anúncios são fechadas ou assinaladas para revisão manual.

Daí a classificação de relevância e o feedback (positivo e negativo) estarem muito interligadas.

Se estiver a dar valor, através de bom conteúdo para o seu público-alvo, então a classificação de relevância vai aumentar porque o seu anúncio está a ser relevante para aquele público específico.

Feedback negativo ou positivo de publicação

À medida que a classificação de relevância aumenta, menores são os custos dos seus anúncios, por isso mantenha-a com um valor elevado e deite olho ao feedback positivo e negativo dos seus anúncios.

Pode ver a classificação de relevância no seu Gestor de Anúncios, na visualização do separador de anúncios. Se não aparecer esta estatística, vá a Colunas > Personalizar colunas e selecione essa métrica. Quanto ao feedback, pode vê-lo em Publicações de página, selecionando os anúncios que quer ver.

Encontrar Publicações de página

Lição 4: vídeo domina

O vídeo continua a ser importante para o Facebook.

Ao criar os seus vídeos, pense em “mobile first.” Isso pode ser vídeos mais curtos, de menos de 30 segundos. Mas não tenha medo de fazer vídeos longos, e testar para perceber o que funciona melhor com o seu público.

Por falar em vídeos longos, o Facebook lançou a Watch, uma plataforma para shows de TV e conteúdo original. Isto é uma boa oportunidade para anunciantes com foco no vídeo no Facebook.

Pode começar a gravar com o seu smartphone, porque hoje em dia as câmaras são boas. Além disso, está a dar aquele aspeto “doméstico” ao vídeo, que é o tipo de vídeos que normalmente amigos e família partilham entre si.

Logo Facebook e câmara vídeo

Mostre a sua marca logo nos primeiros três segundos do vídeo, para que as pessoas saibam (e se lembrem) de si.

Faça Facebook Lives. Estas transmissões em direto são vídeos que ficam publicados na página após terminarem.

Normalmente quando faz estes FB Lives, há mais gostos, comentários e partilhas. Ao transformar esse vídeo num anúncio, o Facebook vê todo aquele engagement e dá-lhe uma boa classificação de relevância logo ao início.

Além disso, pode criar públicos de pessoas que viram os seus Facebook Lives, para lhes fazer retargeting com anúncios.

Exemplo de interação FB Live

Lição 5: anúncios Instagram histórias

As histórias do Instagram foram lançadas na segunda metade de 2017. São vídeos de 15 segundos que vivem por 24 horas.

Veja os tipos de vídeos que têm sucesso nas histórias do Instagram. Os seus anúncios devem refletir isso, para dar aquele aspeto de “nativo” à plataforma.

Histórias Instagram

Anúncios Instagram História Spotify

Poucos anunciantes estão a fazer anúncios no Instagram, e mais concretamente, nas histórias do Instagram, o que significa que pode ser uma boa oportunidade para lá fazer anúncios, aproveitando que ainda não está saturado, e que os custos ainda são baixos.

Experimente fazer anúncios nas histórias do Instagram e poderá ficar agradavelmente surpreendido(a) com os resultados.

Anúncio Instagram História sapatos

Lição 6: Facebook Messenger

O Messenger é usado por +1 bilião de pessoas. Não o ignore, porque é uma boa forma de proporcionar uma experiência e comunicação personalizada com o seu público-alvo e clientes.

Pode fazer anúncios de Messenger em que a pessoa quando clica no anúncio inicia uma conversa com janelinha que aparece.

E é aqui que a personalização pode ser importante, porque pode usar chatbots para lhes proporcionar uma boa interação com a sua marca. Eu uso o ManyChat (para ensinar) e o Chatfuel (com clientes). Eis uma introdução aos bots.

Através das perguntas que coloca ao utilizador, e as respostas deles, pode, com os bots, automaticamente levá-los para conteúdo específico para os ajudar. Veja um exemplo meu.

Pode ainda permitir que os utilizadores façam download de algum ficheiro quando o seu bot estiver a comunicar com eles. Pense em lead magnets, recibos, FAQs, etc.

Outra coisa a tirar partido do Messenger, é o Customer Chat Plugin.

Isto é uma janela do Messenger que pode instalar no seu site (ou landing page) para que os visitantes comuniquem consigo, e as mensagens deles aparecem na sua Página. Veja como instalar em sites WordPress e sites gerais.

Lição 7: Facebook evolui depressa

Falei com pessoas que estiveram “fora de cena” dos anúncios Facebook por algum tempo, e quando voltam, parece que está tudo diferente.

Gatinho assustado

O Facebook está a mudar e a evoluir rapidamente. A única constante é a mudança. Eles vão continuar a atualizar e melhorar a plataforma de anúncios, porque é aí que eles fazem dinheiro.

Para isso querem facilitar a vida aos anunciantes, e proporcionar uma boa experiência aos utilizadores, porque se houver muitos utilizadores satisfeitos, há muitas pessoas a quem os nossos anúncios podem chegar.

Road map do Facebook

Sumário das lições

  1. Ter uma estratégia
  2. Cumprir políticas publicidade
  3. Relevância e feedback
  4. Vídeo e mobile first
  5. Anúncios Instagram histórias
  6. Messenger: anúncios, bots
  7. Facebook evolui rapidamente

Veja aqui o próximo artigo Anúncios Facebook: o que esperar de 2018

O que uma pessoa faz para conquistar um cliente

Há uma história que gosto de contar sobre uma vez que fui de propósito ao Algarve para uma conferência em que o meu principal – potencial – cliente, era orador.

Fui lá para me encontrar “acidentalmente” com ele e tentar marcar uma reunião (nós já nos conhecíamos).

Por um lado, é uma história de sucesso. Eu consegui subtilmente dar-me de caras com o potencial cliente e concordámos em marcar uma reunião algumas semanas mais tarde.

É o tipo de história que qualquer vendedor ferrenho gostaria de contar daquilo que uma pessoa está disposta a fazer para conquistar clientes.

Mas também é uma história de fracasso.

Embora tenha conseguido a reunião com o cliente, na reunião ele disse-me que tinha intenções de fazer aquele tal grande projeto com outra pessoa.

Era um projeto que a minha agência na altura conseguia fazer facilmente. E era uma área em que eu tinha muita experiência. Mas eles já tinham decidido avançar com um concorrente.

Será que o concorrente ainda foi “mais longe” do que eu para tentar ter a reunião e conseguir o projeto?

Nem de perto nem de longe. Bem pelo contrário.

Em vez de passar o tempo a perseguir clientes a tentar desesperadamente conseguir reuniões para os persuadir a trabalharem com eles, investiram o tempo deles a criar conteúdo de valor e posicionarem-se como experts no que faziam.

O meu cliente ligou-lhes a pedir uma reunião, não vice-versa.

Isso faz uma grande diferença.

Foi muito mas fácil para eles convencerem o cliente que eram a escolha certa para trabalhar com ele. Nem sequer precisavam de convencer seja o que for. Foi mais uma questão de confirmar que eles eram uma boa escolha para trabalharem juntos.

Entretanto, lá estava eu ainda a tentar outras táticas para conseguir ter reuniões.

Foi uma boa lição para mim.

Na altura, uma boa forma de se posicionar como expert era escrever um livro e ser orador em conferências.

Hoje em dia é mais fácil. Há várias formas de chegar ao seu cliente ideal, mas apenas se tiver alguma coisa de interessante e de valor para mostrar.

Fazer com que o seu potencial cliente venha ter consigo é muito mais eficaz do que fazer uma viagem para o Algarve – na esperança – de nos encontrarmos com eles e tentarmos ter uma reunião.

A melhor forma de fazer isto é ser uma Autoridade no seu mercado, fazer bom uso do seu funil de marketing, e anúncios, para chegar às pessoas certas e ter o sucesso que merece.

Nas próximas semanas estou a aceitar novos alunos para o meu coaching 1:1. Em cada sessão de 1 hora vou ajudá-lo(a) a ser uma autoridade no seu mercado e ter os clientes a vir ter consigo em vez de os ter de perseguir a toda a hora.

Para começar, agende uma sessão de 1 hora comigo.

Facebook Dark Posts: como aumentar conversões

Facebook dark posts

Imagine que não precisa de lançar novos públicos, novas ofertas, novo conteúdo ou anúncios para “espevitar” os seus resultados no Facebook. E se tudo o que precisasse de fazer fosse mudar simplesmente a maneira como cria e lança os seus anúncios»

Vou-lhe mostrar a maneira normal que os anunciantes fazem anúncios no Facebook, mas com um pequeno “twist”.

Bem-vindo aos Facebook Dark Posts.

Criar anúncios da forma tradicional

O Facebook tem vários formatos de anúncios que podemos fazer, desde o canvas, ao carrossel, vídeos, gostos da página, e muitos mais. Você cria determinado tipo de anúncio conforme o seu tipo de objetivo.

No que toca à criação do anúncio em si, a maioria dos anunciantes normalmente salta para a criação da campanha, e depois para o conjunto de anúncios para criar o anúncio.

Basta clicar em “Criar anúncio” e preencher os campos da URL, título, texto etc. É isto.

Criar anuncio no Gestor de anuncios

Ao usar este método, se quiser criar um novo anúncio em outro conjunto de anúncios, é só repetir a coisa. Vai ao separador dos anúncios e “Criar anúncio” de novo. Simples e fácil, e é por isso que a maioria dos anunciantes o usam.

No entanto, isto pode não ser a melhor maneira de lançar os seus anúncios.

O problema dos anúncios tradicionais

Embora criar anúncios desta forma seja simples, há aqui um problema: a falta de prova social. Uma das razões porque o Facebook tem tanto sucesso é o efeito viral e a prova social que o seu público lhe pode dar.

Quando clica em “Criar anúncio” e preenche o anúncio com texto, etc., está a criar um anúncio com um ID único (identificação).

ID dos posts
Repare ainda naqueles três posts/anúncios que são iguais, mas um deles teve mais alcance e interações. Apesar do conteúdo ser igual, o Facebook considera isto anúncios diferentes, por terem um ID diferente.

Quanto mais anúncios criar, mais IDs está a criar. O problema disto é quando você quer usar o mesmo anúncio em vários conjuntos de anúncios. Quando digo o mesmo anúncio, significa a mesma landing page, mesmo título, mesmo imagem do criativo, tudo igual.

Um anúncio pode ser relevante para vários públicos, e é por essa razão que pode querer usá-lo em vários conjuntos de anúncios.

No entanto, se precisasse de colocar o mesmo anúncio em 15 conjuntos de anúncios, ao fazer da forma tradicional, você iria estar a criar 10 posts com dez IDs diferentes.

Ao fazer isto, fica sem o benefício principal de estar a usar o Facebook: a prova social.

Todos os likes, comentários e partilhas que o seu post irá acumular serão distribuídos para 15 sítios diferentes, em vez de apenas 1, ficando mais difícil (e lento) criar a prova social que precisa para o seu anúncio ter sucesso.

Mesmo post ID

Há uma solução para isto, e chama-se “Dark Posting”.

Dark posting, que é isso?

Isto pode parecer algo saído do lado negro da Força do Star Wars, mas basicamente um dark post é uma publicação não publicada, que não aparece na sua página facebook.

Isto teve o nome inicial de dark posts, mas mudaram o nome para “publicação não publicada” devido a ser um nome que parecia maléfico. Mas muitos anunciantes ainda chamam a isto de dark posts.

Com um dark post, você está a criar um post (ou anúncio) com um ID único, que não está publicado na sua página nem no seu Gestor de Anúncios.

Ele é apenas encontrado nas suas Publicações de página, que pode aceder a partir do menu hambúrguer (as três linhas horizontais) no canto superior direito.

É aí que pode ver o ID de cada publicação sua, e criar o dark post, ou como agora se chama, publicação de página não publicada, e aí ficará até você decidir usar este post nos seus conjuntos de anúncios.

Com o dark posting, você pode escolher vários tipos de opções de anúncios dependendo da campanha e dos seus objetivos. Pode escolher entre:

  • Ligação
  • Carrossel
  • Foto
  • Vídeo
  • Estado

Antigamente dava para criar um dark post tal e qual como se fosse um anúncio, tínhamos vários campos para preencher. Agora estamos mais limitados nas opções. Por exemplo na imagem abaixo só temos os campos do URL, do texto da publicação e a escolha do apelo à ação.


Repare como não há título, texto da descrição nem o link de visualização.

E se você quiser um anúncio completo, mas que também quer um dark post? Quer usar apenas um único ID de anúncio. Será que há forma de fazer isto?

Sim, há outra maneira. Mas tecnicamente deixa de ser um dark post.

Como o Facebook mudou a forma como os dark posts podem ser criados, foi preciso encontrar outra maneira de promover o mesmo post ID para que consigamos acumular a prova social toda no mesmo sítio.

Isto pode ser feito ao simplesmente criar um anúncio como se normalmente faz no Gestor de Anúncios. Após criar o anúncio, vamos então ver o post ID associado a esse anúncio, copiamos e colamos nos conjuntos de anúncios que quisermos (explicarei isto mais abaixo).

Assim, a funcionalidade e resultados do dark posting ainda são os mesmos. A principal diferença é que a fonte original do anúncio está publicada no Gestor de Anúncio. Não aparece como não publicada nas Publicações de página como anteriormente.

Porque deve usar os “Dark Posts”

A grande vantagem é a prova social, porque esta ajuda as pessoas a tomarem decisões.

Ao ganhar prova social num post ID em vez de espalhar isso por vários anúncios, você está a aumentar o potencial viral desse post/anúncio. Quanto mais pessoas um potencial cliente ver a interagir com o seu anúncio, mais inclinados estarão eles para comprar.

Se tem um anúncio com 10 Gostos, 4 comentários e 1 partilha, isso pode ajudar uma pessoa a tomar uma decisão de compra. Mas e se pudesse ter esse mesmo post com +100 Gostos, +10 comentários e várias partilhas? Isso é prova social ao máximo, e a pessoa iria pensar que aquela empresa, produto ou serviço é um espetáculo.

Então como é que isto se faz?

Vamos criar o nosso anúncio no Gestor de Anúncios ou Power Editor. Vá para o separador de Anúncios, e clique em “Criar anúncio”.

Criar anuncio no Gestor de anuncios

Vai ser levado para o interface de criação de anúncio, tendo 2 opções: criar um novo anúncio ou usar publicação existente.

Vamos escolher criar um novo anúncio porque estamos a criar o nosso primeiro anúncio antes de o duplicar para vários conjuntos de anúncios.

Preencha o seu anúncio como normalmente faria, colocando a URL de destino, título, texto por cima da imagem, descrição da ligação da feed de notícias e o apelo à ação se aplicável.

Após criar o seu anúncio, guarde e publique-o.

Agora que tem um novo anúncio criado, vai duplicá-lo para vários conjuntos de anúncios sem ter de criar vários anúncios. Para isso, precisa de saber qual o post ID deste anúncio que você criou.

Pode fazer isto de duas maneiras. A primeira, e mais fácil, é clicar no menu hambúrguer no canto superior esquerdo e ir a “Publicações de página” nesse menu. Se não vir essa opção, selecione “Todas as ferramentas” e irá encontrá-lo no ecrã que abre.

Quando estiver em Publicações da página, o seu anúncio recentemente criado vai aparecer no topo da lista.

ID dos posts

À medida que for criando mais anúncios, estará a criar mais posts IDs. Quando estiver à procura dum post ID específico, pode não o encontrar logo. Ao criar mais anúncios, a forma mais comum de encontrar o ID específico não será mais no Publicações de página, mas sim no Gestor de Anúncios.

Para descobrir o post ID dum anúncio específico, volte às suas campanhas e vá para o separador de Anúncios. Quando tiver encontrado o anúncio que quer, clique em Editar.

Vai abrir uma janela onde poderá editar o seu anúncio. Nós não vamos editar o anúncio, vamos fazer outra coisa.

Encontre o botão com um ícone quadrado com uma seta pelo meio que pode ver na secção de pré-visualização do anúncio.

Após clicar no quadradinho, o próximo passo é selecionar a opção “Publicação do Facebook com comentários”.

Quando clicar no “Publicação do Facebook com comentários” vai ser levado para o Facebook onde irá ver o seu anúncio como uma publicação, com quaisquer gostos, comentários e partilhas que tenha.

Mas o mais importante nisto é olhar lá em cima no ecrã, para o URL da página. No final desse URL está uma série de números. Esse é o seu post ID.

Com esta dica, consegue encontrar o post ID de qualquer anúncio. Veja as instruções em vídeo.

Agora que tem o post ID, vai usar isto para promover este post em todos os conjuntos de anúncios que queira, para juntar a prova social toda no mesmo sítio.

Vá ao separador de Anúncios, e desta vez, em vez de “Criar anúncios”, selecione “Utilizar publicação existente”.

Utilizar publicação existente

Depois clique em Introduzir identificação da publicação e abre um campo onde pode colocar o ID da sua página. Clique enviar ou faça enter no teclado, e aparece o seu post na pré-visualização do lado direito.

Inserir post ID

Repita este passo para todos os anúncios dentro dos conjuntos de anúncios, de forma a que esteja a mostrar o mesmo anúncio e a reunir a prova social toda num único sítio.

Otimizar dark posts

Eis algumas coisas que sugiro que teste para os seus anúncios.

  • Testes A/B: escolha uma variável para testar. Deve ser apenas uma, para saber qual a que ganhou. Por exemplo, testar um título diferente ou uma imagem diferente e o resto ficar igual.
  • Otimização Facebook: para ajudar o algoritmo a otimizar o seu anúncio, escolha a métrica em que tem interesse. Isto pode ser uma Compra, Lead, etc. Ou se apenas quiser tráfego (cliques) para o seu conteúdo, pode otimizar para cliques na ligação ou visualização da página de destino.
  • Todos os testes como dark posts: para testar mais depressa, faça com que os seus testes sejam todos dark posts e depois lance-os em vários conjuntos de anúncios. Assim vai saber mais depressa o que funciona daquilo que não funciona.

Desvantagens dos dark posts?

A maior queixa sobre os dark posts é que não dá para editá-los. Se já promoveu uma publicação existente num conjunto de anúncios, não pode editar o título nem o link.

Se houver um erro gramatical, teria de criar um novo post e promover esse post de novo em todos os conjuntos de anúncios que quisesse.

Pode editar o post original que criou, mas editar um anúncio cria um novo post ID (o Facebook considera um novo anúncio quando editamos), portanto perde toda a sua prova social.

Conclusão dos dark posts

Como a prova social é uma componente importante para ter sucesso na publicidade do Facebook, implementar dark posts vai ajudar nos seus resultados, porque concentra todos os gostos, comentários e partilhas no mesmo sítio.

Já alguma vez experimentou estes dark posts? Achou confuso ou está a fazê-los assiduamente? Escreva nos comentários.

Anúncios FB: personalizar Ativos Criativos por Local de publicação

O Facebook deu a possibilidade aos anunciantes de poder personalizar o criativo por local de publicação (feed de notícias, Instagram etc.).

Esta funcionalidade estará no seu Gestor de Anúncios, a nível da vista do Conjunto de Anúncios.

Personalizar criativo

Deve-se estar a perguntar porque é que isto é importante.

Preciso mesmo disto?

Quando faz anúncios Facebook, você pode escolher os locais de publicação, ou seja, os sítios, onde os seus anúncios vão aparecer.

Existem muitos tais como…

  • Facebook Feeds
  • Facebook Artigos instantâneos
  • Facebook Vídeos de transmissão interna
  • Facebook Coluna da direita
  • Facebook Vídeos sugeridos
  • Instagram Feed
  • Instagram Histórias
  • Audience Network Nativo, banner e intersticial
  • Audience Network Vídeos de transmissão interna
  • Audience Network Vídeos premiados
  • Messenger Página inicial
  • Messenger Mensagens patrocinadas

São muitos os sítios (locais de publicação) onde podemos mostrar os anúncios.
Locais de publicação para anúncios

Mas aqui o problema é que o criativo pode estar dependente do tipo de formato que cada local de publicação suporta. Por exemplo, para Vídeos de transmissão interna, você tem de ter um vídeo até 15 segundos de duração. Para as Instagram histórias deve ter um tipo de formato de imagem específico (1000x1778px recomendado).

Até agora, havia duas formas de conciliar estes requisitos:

  1. Criar um conjunto de anúncios com vários anúncios lá dentro, tentando organizar os locais de publicação (facebook feed, Instagram historias) de acordo com os criativos (imagem ao alto, imagem deitada).
  2. Criar vários conjuntos de anúncios em que cada conjunto tem apenas um anúncio, tendo cada anúncio o seu local de publicação (só na feed, ou só na coluna da direita, etc.) e o seu criativo respetivo (imagem, vídeo).

O meu preferido era o segundo.

Mas nenhuma destas opções é ideal, e por isso é que podemos personalizar o criativo de acordo com o local de publicação se torna importante.

A vantagem disto

O grande benefício de podermos personalizar os criativos por local de publicação é que já não precisamos de criar vários conjuntos de anúncios (um anúncio por conjunto de anúncios) para atribuir aquele formato específico de imagem ou vídeo por publicação. Nem sequer precisa de criar vários anúncios. Pode atribuir vários criativos para um único anúncio.

Para usar esta funcionalidade, vá ao conjunto de anúncios, e selecione Editar locais de publicação (em vez de Locais de publicação automáticos, que vem por defeito).

Editar local de publicação

Há 4 locais de publicação em que a personalização dos criativos é permitida:

  • Facebook feeds
  • Instagram feed
  • Instagram histórias
  • Audience network nativo, banner e intersticial

Para ser mais fácil, escolha “Seleciona todos os locais de publicação que suportam a personalização de ativos”.

Selecionar locais publicação

Com isto vai aparecer a informação de que a personalização de ativos está disponível para 4 locais de publicação (os quatro que mencionámos anteriormente).

Personalização ativos

Como personalizar ativos por local de publicação

Na sua campanha, salte para a vista dos anúncios, lembre-se de selecionar a sua página e conta Instagram antes de avançar.

Selecionar conta facebook e instagram

Depois carregue ou escolha a sua imagem (ou vídeo) como faria normalmente.

Selecionar imagens

Após carregar a sua imagem, vão aparecer os sítios onde pode personalizar de acordo com o local de publicação.

Outros sítios onde pode personalizar criativos

Mas eu quero usar imagens diferentes conforme o local de publicação, seja porque o formato/tamanho pode ser diferente, ou simplesmente posso querer ter uma imagem diferente por cada local onde vou mostrar o anúncio (note que isto é tudo feito no mesmo anúncio).

Assim, clico no menu “Usar Imagem Diferente” e aí posso selecionar uma imagem ou vídeo diferente conforme o local de publicação.

Imagens diferentes para local de publicação

Essas imagens têm tamanhos diferentes mas seguem rácios semelhantes. Eis os rácios para estes 4 locais de publicação (igual ao que está na imagem anterior).

  • Feed de notícias do Facebook: mínimo de 254x133px (rácio 1:91:1)
  • Instagram feed: mínimo de 500x262px (1.91:1)
  • Instagram histórias: mínimo de 500x889px (0.56:1)
  • Audience network nativo, banner e intersticial: mínimo de 254x133px (1.91:1)

Os tamanhos que o Facebook mostra são as dimensões mínimas para cada local de publicação. Mas eu coloquei as dimensões ótimas na imagem.

Carregue ou selecione as imagens que quer conforme o local de publicação e poderá depois ver qual o criativo atribuído a que local de publicação.

Criativo por local de publicação

E é isto.

Já experimentou esta opção?

Está a pensar contratar um consultor anúncios Facebook?

Contratar consultor de Anúncios

Apresento-lhe o meu minicurso premium.

Não tem tempo nem paciência para gerir ou aprender a gerir os seus anúncios Facebook? Então isto é para si 🙂

Veja este vídeo (ou a transcrição abaixo) se está a pensar contratar um consultor de anúncios Facebook.

Subscreva-se no canal YouTube:
Botão subscrição canal YouTube

Como contratar um consultor anúncios Facebook

Proteja o seu negócio dos consultores “faz de conta” ao saber como encontrar o verdadeiro talento num mar de mediocridade. Clique aqui para saber como

Transcrição

Como contratar um consultor de anúncios Facebook

Vamos meter os pontos nos “i” e esclarecer aqui uma coisa: os anúncios Facebook não são fáceis. Quem diz que são fáceis, não sabe aquilo que está a falar.

Se quer aprender a fazer os seus próprios anúncios, muito bem, então força. Ótimo. Mas também é perfeitamente compreensível se o seu sonho for encontrar um bom consultor para gerir os seus anúncios Facebook e que não se cobre dum braço e duma perna pelos seus serviços.

O problema é que existe uma carrada de consultores de anúncios Facebook, e provavelmente você não tem a experiência nem o conhecimento, nem o vocabulário técnico para conseguir separar o trigo do joio.

Quando você está a falar com um potencial candidato para gerir os seus anúncios Facebook, pode acontecer uma de três coisas: 1) a primeira é, aquela pessoa até sabe menos do que você. 2) A segunda é, ele(a) até pode ser qualificado, mas não quer saber do seu negócio, e não quer saber se você tem retorno no seu investimento. 3) E a terceira é, ele(a) pode ser um profissional qualificado e experiente, que o(a) vai ajudar a si a chegar aos seus objetivos, usando os anúncios Facebook.

Olá, o meu nome é João Alexandre, e eu sou consultor e especialista em anúncios Facebook, e também ensino e mostro às pessoas como ter resultados com o seu marketing e com os seus anúncios no Facebook.

Ao longo do tempo, eu cheguei a uma conclusão: encontrar um bom consultor de anúncios, um bom profissional, pode ser tão difícil quanto fazer os nossos próprios anúncios no Facebook.

Por isso é que eu criei este minicurso (premium) que eu chamei de “Como contratar um consultor de anúncios Facebook.”

Este minicurso vai levá-lo(a) de incerto(a), ou nervoso(a) ou ansioso, até 100% confiante de que vai conseguir saber contratar a pessoa certa, conseguir contratar o consultor de anúncios ideal, a pessoa certa para o seu negócio e para o seu orçamento.

Veja mais no link abaixo sobre este minicurso, incluindo o minipreço dele (não afiliado com o supermercado), e depois envie-me um email e diga-me “epa ó João, segui o teu minicurso, segui a tua informação e consegui contratar a pessoa certa para mim.”

É isso mesmo que eu quero ouvir da sua parte, que você consiga contratar aquele consultor de anúncios perfeito, que lhe dá resultados fantásticos nas suas campanhas como nunca pensaria que fosse possível com os anúncios Facebook.

Então, clique no link abaixo, e saiba como encontrar a pessoa certa para si, para o seu negócio, e para o seu orçamento. O meu nome é João Alexandre, e obrigado.

O maior obstáculo ao contratar um consultor de anúncios Facebook

Obstáculo contratar consultor

Se quer encontrar a pessoa ideal para gerir os anúncios Facebook por si, só há um obstáculo que tem de ultrapassar (não é difícil, vai ver).

Veja este vídeo (ou a transcrição abaixo) para saber qual – e como – ultrapassar o maior obstáculo ao contratar um consultor espetacular de anúncios Facebook.

Subscreva-se no canal YouTube:
Botão subscrição canal YouTube

Como contratar um consultor anúncios Facebook

Proteja o seu negócio dos consultores “faz de conta” ao saber como encontrar o verdadeiro talento num mar de mediocridade. Clique aqui para saber como

Transcrição

Como é trabalhar com um consultor de anúncios Facebook

Olá, o meu nome é João Alexandre e sou o seu consultor e especialista em anúncios Facebook, simpático, que está aqui à sua frente, e que ajuda as pessoas a terem resultados simpáticos com o seu marketing e com os seus anúncios.

Recentemente estivemos a falar sobre contratar um consultor de anúncios Facebook. Em vídeos anteriores, nós falámos sobre se vale a pena, ou não, contratar um especialista e consultor em anúncios Facebook (ver vídeo 1); como é que é trabalhar e o que esperar ao trabalhar com um consultor de anúncios Facebook (ver vídeo 2); e diferentes valores e estruturas de pagamento que um consultor de anúncios se pode cobrar (ver vídeo 3).

Hoje, nós vamos falar sobre o maior obstáculo, o maior desafio, ao trabalhar com um consultor de anúncios.

E não tem nada a ver com o sítio onde você pode encontrar consultores, porque você pode encontrar consultores em quase todo o lado. O problema não é encontrá-los, o problema é encontrar um bom; alguém que você possa confiar, alguém que se interesse mesmo pela sua marca, pela sua atividade, pela sua empresa; alguém que lhe vai dar resultados, e que não vai agarrar no seu dinheiro e desaparecer, ou dizer “olhe, desculpe lá, os anúncios não funcionaram.

Este é o mesmo desafio que qualquer pessoa tem quando contrata um prestador de serviços. “Será que esta pessoa é mesmo boa, será que aquilo que lhe estou a pagar vai compensar e me vai conseguir ter resultados que eu quero? Porque se calhar até conseguia fazer isto tudo por mim próprio e poupava dinheiro. Estou a gastar o meu tempo, mas ao menos faço as coisas por mim próprio(a) e não tenho de pagar a ninguém.”

Isto é o que algumas pessoas pensam. Só que isto do mundo dos anúncios Facebook é complexo. Por isso é que um bom consultor se cobra bem.

Você tem de pagar dinheiro ao consultor e pagar dinheiro [pelos] anúncios, sem saber se isso lhe vai dar os resultados que você está à procura. E isto pode ser um bocado intimidador, pode ser um bocado assustador, porque você não sabe o que vai acontecer.

Então, aquilo que interessa é encontrar alguém em quem você possa confiar que, logo ao princípio da conversa, seja por telefone, por email, ou ao vivo, essa pessoa saiba aquilo que está a falar, essa pessoa saiba os seus números [cálculos].

E quando digo “números”, digo taxa de vendas, taxa de conversões, de leads em clientes, aquilo que você fez anteriormente [no seu marketing] que funcionou e que não funcionou, quais é que são os seus objetivos, etc.

Esta conversa deve mesmo envolver números, matemática. Não é do género “ah está bem, vamos captar mais leads” ou “vamos captar subscritores para a sua lista de emails a 30 cêntimos ou a 20 cêntimos” ou “olhe, está aqui um estudo de caso em que ajudei esta empresa e vou fazer o mesmo por si, ajudei esta empresa a alcançar milhares e milhares de pessoas.”

Mas isso pode não significar nada, porque o seu objetivo pode não ser querer chegar a muitas pessoas. O seu objetivo pode ser usar os anúncios para chegar às pessoas certas e conseguir transformá-las em leads e depois em clientes, para conseguir faturar e conseguir ter lucros.

Por isso é que é importante ter alguém que sabe o que está a falar, mas também alguém em quem você pode confiar, para que ele(a) saiba quais é que são os seus objetivos e poder mostrar-lhe como é que os anúncios lhe poderão dar o retorno e os resultados que você está à procura.

Você não tem de saber estes números, porque isto são coisas um bocado complicadas. Se souber, melhor, maravilha. Mas se não souber, não há problema. Quando estiver a trabalhar com o seu consultor, ele vai conseguir determinar isso. Vocês vão conseguir determinar isso junto, porque isso é uma das coisas que um bom consultor de anúncios faz.

Por exemplo, eu na minha atividade, eu sei quanto é que custa um produto ou um serviço meu ou um serviço de coaching, e depois sei quanto é que eu posso pagar, até quanto é que eu posso pagar por uma lead. Até quanto é que eu posso pagar pelos anúncios, para conseguir transformar visitantes em leads, e eventualmente em clientes ou alunos meus.

Portanto, este tipo de conversa tem de acontecer com um bom consultor de anúncios. Não é só “ah vou fazer isto e vou fazer aquilo.” Não. É saber os números e falar consigo, e você ter alguém ali à sua frente em quem pode confiar.

Brevemente, eu vou lançar um minicurso premium sobre este tipo de conversa que você vai ter, ou que pode ter, para saber se está a falar com um bom consultor de anúncios ou não, para que você possa estar preparado ou preparada, conseguir separar o trigo do joio, e saber, através daquilo que lhe dizem, se aquela pessoa é uma boa escolha para si ou não, se aquela pessoa é um bom consultor ou não, para que você não tenha de ter dissabores, porque às vezes vamos à procura do mais barato, encontramos uma pessoa qualquer, e depois as coisas correm mal.

Eu já ouvi histórias de horror em relação a isto, não só em relação aos anúncios Facebook, mas também marketing no geral. Contratam pessoas porque querem ir à procura do mais barato, e depois acontecem desastres.

Portanto, fique atento ou atenta ao minicurso premium que eu vou lançar, que se chama, como contratar um consultor de anúncios Facebook.

Veja isso para que você não gaste milhares e milhares de euros com alguém que não vale a pena, e para que consiga então descobrir a agulha no palheiro, consiga descobrir o diamante no meio do carvão, consiga encontrar aquela pessoa, que não só [é alguém] em quem pode confiar, mas também que sabe aquilo que está a dizer, e que sabe aquilo que vai fazer.

Então, obrigado por ver, marque um amigo nos comentários que precisa de ajuda em anúncios Facebook, ou precisa da ajuda de alguém que os ajude nos anúncios Facebook. Goste, comente, partilhe, e se tem alguma dúvida, partilhe aqui nos comentários a sua pergunta, a sua questão, que vou fazer os possíveis para responder.

Então até à próxima, o meu nome é João Alexandre, e obrigado.

Quanto custa contratar um especialista de anúncios Facebook

Quanto pode custar consultor

Vamos falar sobre dinheiro, yeah.

Quer contratar alguém para gerir os seus anúncios Facebook?

Leia isto para não ser apanhado desprevenido quando estiver a falar com um potencial consultor de anúncios e eles darem-lhe o preço. Assim não tem de gastar mais do que aquilo que tem.

Neste vídeo (e na transcrição) vou-lhe mostrar:

  • os valores que podem custar fazer outsourcing dos seus anúncios;
  • a razão porque esses valores precisam de ser altos como são;
  • as diferentes estruturas de preço/honorários que pode encontrar.

Depois de ver o vídeo escreva nos comentários o que achou destes valores e se já alguma fez contratou alguém para o(a) ajudar nos seus anúncios.

Subscreva-se no canal YouTube:
Botão subscrição canal YouTube

Como contratar um consultor anúncios Facebook

Proteja o seu negócio dos consultores “faz de conta” ao saber como encontrar o verdadeiro talento num mar de mediocridade. Clique aqui para saber como

Transcrição

Como é trabalhar com um consultor de anúncios Facebook

Olá, o meu nome é João Alexandre, e se ainda não me conhece, sou consultor e especialista em anúncios Facebook, e também ajudo as pessoas a terem resultados com os seus anúncios, e com o seu marketing.

Recentemente estivemos a falar sobre contratar um consultor de anúncios, e muitos dos meus alunos e pessoas que eu conheço gostam de fazer os seus próprios anúncios, mas eventualmente chega um ponto em que já não têm tempo nem paciência para fazer isso, e se assim o for, precisam de ajuda de alguém, e isso é perfeitamente normal.

Em vídeos anteriores, eu dei-lhe 3 questões que você se deve colocar a si próprio ou a si própria, para determinar se vale a pena, ou não, contratar um consultor de anúncios (veja aqui: http://bit.ly/2Bqk4qP), e também mostrei como é que é trabalhar com um consultor de anúncios, e como é que as coisas funcionam (veja aqui:http://bit.ly/2BtRB3x).

Neste vídeo nós vamos falar sobre dinheiro, vamos falar sobre valores. A maioria das pessoas fica chocada e surpresa com os valores que um BOM consultor de anúncios se pode cobrar.

E nós vamos falar sobre esses preços, esses valores, e porque é que eles são tão elevados, e também falar sobre diferentes estruturas de pagamento e preços.

Mas antes disso, vamos já tirar o tira-teimas. Isto pode variar de 400 a 4000 euros. Tanto pode ser 400 ou 500 ou 1000 euros, por um projeto, pagamento duma vez, até 4000 euros por mês, dependendo daquilo que um bom consultor de anúncios está a fazer por si.

Os valores podem mudar radicalmente. E os valores mudam com base em três fatores: 1) a experiência do consultor de anúncios, 2) a complexidade do projeto, 3) quanto faturação irá ganhar como resultado do anúncios, porque muita da faturação que por vezes as empresas têm, é resultado direto do que um consultor de anúncios fez, e isso é uma grande responsabilidade que está nos ombros dele.

Por isso é que um bom consultor pode ser caro, devido ao tempo e ao talento que ele emprega na atividade dele.

Só que há aqui uma grande vantagem, porque não há outro profissional ou prestador de serviço que você tenha, que lhe possa dizer qual é que é o retorno exato que os anúncios Facebook estão a ter.

Se você tem por exemplo um escritor ou um criador de conteúdo, ou um designer, ele não pode dizer, olhe, este logótipo teve um retorno de X. Não. Ele não consegue dizer nada disso, mas um bom consultor de anúncios consegue-lhe dizer exatamente o retorno que os anúncios tiveram em relação às campanhas que estão a fazer.

Não tenho problemas com pessoas que se cobram muito, eu tenho problemas é com pessoas que se cobram pouco, que não se valorizam, mas às vezes, eu também percebo que essas pessoas podem-se cobrar pouco como forma de ganhar experiência e também ganhar estudos de caso para conseguir mostrar isso a futuros potenciais clientes, porque depois podem dizer, olhe, eu trabalhei neste segmento de mercado, neste nicho, e eu fiz isto por esta empresa, e posso fazer agora o mesmo por si.

Se assim for o caso, quer dizer que aquele consultor já tem experiência naquele segmento, naquele nicho de mercado, e você esteja preparado ou preparada para pagar mais, porque ele(a) já tem experiência naquele segmento de mercado, e sabe o que funciona e o que não funciona.

Vamos agora falar sobre estruturas de pagamento. Existem três estruturas de pagamento principais. E a 1.ª é à base do projeto, que é um pagamento fixo. Pode ser para projetos curtos ou para projetos longos.

Depois, o 2.º tipo de estrutura de pagamento é para aqueles que fazem uma avença mensal, no qual se faz um pagamento base, e depois, em adição a isso, uma percentagem do gasto em anúncios.

Bem, nem toda a gente se sente confortável, porque depois podem desconfiar que o consultor, quando ele recomenda para aumentar o gasto em anúncios, podem pensar que ele está a dizer isso porque quer ganhar mais.

Mas se assim for o caso, isso quer dizer que você contratou um mau consultor de anúncios, e é por isso é que você está a ver estes vídeos para contratar um bom consultor de anúncios.

Esta estrutura de pagamento, na realidade, até protege a pessoa, até o protege a si. Suponha que você gasta, normalmente, 1000 euros por mês, mas que, uma ou duas vezes por ano, dependendo do seu produto ou serviço, você começa a gastar 5000 euros, ou 10000 euros.

Ora, isto é uma grande responsabilidade para o consultor de anúncios, porque à medida que aumenta o orçamento, também aumenta a responsabilidade e o poder dele(a). Isto é uma grande pressão nele(a).

É por isso é que um bom profissional se cobra deste tipo de estrutura de pagamento: pagamento base + uma percentagem do gasto em anúncios, que é normalmente feito com empresas ou com pessoas que têm um orçamento relativamente elevado para gastar por mês.

A 3.ª estrutura de pagamento é à base do desempenho. Isto não é muito comum, e é algo que até recomendo não fazer, porque depois o consultor tem uma percentagem daquilo que você está a ganhar.

No entanto, isto pode ser bom se você já tem um historial de sucesso, se o seu produto ou serviço é relativamente bom e vende-se mais ou menos bem, então, contratar um consultor à base do desempenho pode ser bom, porque se ele(a) for bom, ele vai-lhe dar muitos bons resultados.

Especialmente pelo facto de que ele está a ter um incentivo adicional de que vai ganhar à base do desempenho, e vai fazer todos os possíveis para que as campanhas tenham sucesso, porque você ganha dinheiro, e ele(a) ganha dinheiro.

Se este for o seu caso, então isto poderá funcionar bem para si. É por isso que eu quis partilhar consigo estes valores, e este tipo de estrutura de pagamento, porque é que isto é tão elevado, porque é que um consultor de anúncios se cobra, e bem, do seu tempo e do seu talento.

E também que cada estrutura de pagamento funciona de forma diferente para cada cliente.

O mais importante no meio disto tudo é, que o seu consultor de anúncios saiba aquilo que ele(a) está a fazer. Se ele(a) for um bom consultor de anúncios, ele(a) sabe o que está a fazer.

Só que é difícil descobrir este tipo de pessoas. Por isso é que em breve, vou lançar um mini-curso premium que lhe vai ensinar a si como encontrar um bom consultor de anúncios.

Vai ser à base de saber aquilo que ele(a) lhe vai dizer, e assim consegue determinar se ele(a) é um bom consultor de anúncios ou não. Vou-lhe dar mais detalhes sobre isso, mas entretanto, o meu próximo vídeo vai ser sobre o maior obstáculo, o maior desafio ao contratar um consultor de anúncios Facebook.

É sobre esse tema que vamos falar no próximo vídeo. Portanto esteja atento ou atenta a esse vídeo.

E agora, marque um amigo nos comentários que precisa de ajuda nos anúncios Facebook, ou precisa de alguém para os ajudar nos anúncios Facebook. Goste, comente, partilhe, e se tiver alguma questão, coloque nos comentários, e vamos ter aqui uma discussão inteligente sobre este tema.

Então, até ao próximo vídeo, o meu nome é João Alexandre, e obrigado.