Quanto custa um chatbot

Quanto custa um chatbot

Apoiar nas estatísticas

Atualizado: Dezembro 2019


Quanto custa um bot?

Quanto custa um chatbot é uma pergunta difícil de responder, porque a resposta é “depende…”

Não é a mesma coisa do que dizer “quanto é esta embalagem de bombons?” Um bot pode variar entre os 800€ a mais de 10000€ com uma avença mensal de 200 a 2000 euros dependendo daquilo que esse chatbot faz.

Neste artigo vai perceber como o preço de um bot é feito e alguns exemplos de preçários. Isto vai-lhe dar um bom entendimento quando alguém lhe der um valor para criar um bom chatbot para o seu negócio.

Pense nisto como um guia, que lhe dá uma orientação quando estiver a falar com um prestador de serviços que cria chatbots. Se estiver do outro lado e criar bots para clientes, então isto pode ser uma boa leitura para perceber como os profissionais se cobram.

Regra geral, o preço dum chatbot tem como base o trabalho que vai ser feito nele + o valor que ele cria (aquelas plataformas de serviços de criação de bots tem modelos de preços diferentes).

Eis uma visão de helicóptero que determina o preço dum bot…

  1. Complexidade do bot
  2. Capacidades de IA do bot
  3. Integrações técnicas
  4. Como o chabot é desenvolvido
  5. Quem cria o bot e condições do mercado
  6. Custos inesperados do projeto
  7. Custo de infra-estrutura
  8. Lançamento do chat e apoio contínuo

Eis um exemplo dum bot simples.

Complexidade do bot

Nem todos os chatbots são criados de forma igual.

Para perceber o trabalho que é investido no design dum bot e o que o torna complexo, vamos saber como é que eles podem ser concebidos.

Um chatbot é como que uma árvore com ramos. Cada ramo é um fluxo conversacional que precisa de ser criado. Esse ramo é um conjunto de regras do género “se o bot envia este conteúdo e o utilizador clica neste botão, é isto que acontece de seguida.”

Quando tiver alguns “ramos” conversacionais, precisa de saber como ligar esses ramos entre eles para que façam sentido. Quanto mais complexa for a árvore, mais elevado é o custo.

Se está a lançar o seu primeiro bot, foque-se em 1 a 2 objetivos principais que o seu bot precisa de realizar. Isto é uma forma de ter um bot menos complexo e ter um preço mais económico.

A complexidade pode variar de acordo com aquilo que ele está destinado a fazer.

Pode ir de um simples bot ligado à sua página Facebook para enviar broadcasts (como se fosse uma newsletter de email, mas envia no Facebook), até um bot avançado que funciona como se fosse uma app mobile ou website.

Por exemplo, criar um chatbot de newsletter onde a única função é enviar mensagens aos utilizadores pode ser feito numa hora por um profissional. Criamos a mensagem, opção de remover-se e alguns atributos de utilizador. Pode fazer isto com o ManyChat ou Chatfuel.

Por outro lado, um bot mais complexo com vários fluxos conversacionais, requer um bom entendimento dos utilizadores e dos seus objetivos, da empresa e dos seus objetivos. Requer experiência, conhecimento muito especializado que eleva o preço.

Um bot simples com o único objetivo de permitir às pessoas agendar um contacto consigo pode andar na ordem dos 800 a 1500 euros. Mas um bot que substitui as funcionalidades do seu site, com secções de “sobre, produtos, contactos, etc.), pode ir de 2000 até 10’s milhares de euros.

Capacidades de IA do bot

Nos bots conversacionais, a IA (inteligência artificial) é entendida como a capacidade de processar “natural human language” (NLP). Isto significa que um bot é capaz de perceber (até um certo ponto) aquilo que o utilizador escreve.

A maioria dos chatbots que vê na web não têm uma verdadeira IA por trás deles. O utilizador interage com o chatbot ao clicar em botões que os levam para o próximo fluxo conversacional, ou poderá haver algum conjunto de palavras-chave que o utilizador pode usar para interagir com o bot.

Bots à base de palavras-chave são relativamente fáceis de fazer ao usar serviços como o ManyChat ou Chatfuel. Você define as condições, do género, “se utilizador disser X” então o bot responde com “Y”.

Isto é o que chega na maioria dos casos e não faz sentido (nem é economicamente viável) para o cliente querer pagar para desenvolver uma verdadeira IA.

Quanto mais palavras-chave o bot tem de perceber, mais tempo leva a desenvolvê-lo, e assim o preço aumenta.

Se quer que o bot perceba mesmo texto e conversações como qualquer outro ser humano, ui, as coisas tornam-se complicadas.

Isto é relevante em bots de apoio a cliente que conseguem perceber perguntas como “De que horas a que horas estão abertos segunda-feira?”, independentemente se o utilizador pergunta “vocês estão abertos à segunda-feira” ou “a que horas abrem na segunda-feira”.

Neste caso não interessa a maneira como as palavras aparecem na frase, mas sim o algoritmo e os modelos de linguagem avançado que tentam perceber a intenção do utilizador quando colocou aquela pergunta.

Para ensinar a IA a perceber este tipo de perguntas, o bot precisa de ser “treinado” com uma grande quantidade de dados.

Pode ser simples, como treinar a AI para perceber e responder apenas às 4 perguntas mais frequentes que as pessoas lhe colocam e na sua empresa, ou pode ser tão complexo quanto o Google Home, o Echo da Amazon ou o Siri da Apple, que percebe e responde a praticamente qualquer tipo de questão que lhe é colocado.

Captar esses dados e integrá-los nestes algoritmos adiciona uma grande quantidade de tempo no processo de desenvolvimento deste tipo de bots.

Integrações técnicas

Outro fator importante que influencia o preço dum bot é a quantidade de integrações técnicas necessárias para que o bot realize o seu objetivo.

Por exemplo, você pode querer captar emails e n.º de telefone dentro do bot e alojá-los em algum lado (na sua CRM ou uma folha de cálculo excel). Para fazer isto, tem de integrar o chatbot com outra plataforma via uma API ou webhooks (como é o caso do Zapier).

Na maioria dos caso isto não é complicado, podendo ser feito com um serviço como o Zapier numa questão de minutos ou horas. Isto talvez adicione apenas algumas centenas de euros ao seu bot.

Por outro lado, pode querer que o bot vá “puxar” dados a outro sítio, e para isso são necessárias integrações personalizadas. Isto varia bastante conforme o projeto.

Bots com integrações “normais” (via Zapier) podem andar na casa dos 1000€, enquanto aqueles com integrações “personalizadas” podem começar a partir dos 3000-4000 euros.

Como o chabot é desenvolvido

Um bot pode ser criado de várias maneiras. Por exemplo, ele pode ser criado de raiz com código à medida ou ao usar serviços como o Chatfuel ou Manychat.

Isto também depende em que plataformas eles vão ser usados (ex.: Skype, Slack, Messenger etc.), assim como as ferramentas disponíveis que podem ser usadas para criar bots nessas plataformas.

Por exemplo, o Facebook Messenger é a plataforma mais popular para bots, e existem vários serviços e ferramentas que podem ser usados para criar bots lá.

Se quer implementar um bot no Slack ou no Skype, as ferramentas disponíveis são mais limitadas e isso resulta em mais trabalho envolvido para criar um bot.

Quem cria o bot e condições do mercado

Tal como qualquer outro produto ou serviço, o mercado e o prestador tem influência no custo.

Há vários prestadores de serviço que podem criar um bot simples de geração de leads, mas quando é necessário alguma funcionalidade personalizável, são poucos os que o conseguem fazer.

A credibilidade do prestador de serviço também é importante, porque há várias pessoas a saltar para o “negócio” dos bots e a prometer criar bots a custos baixos.

Pergunte-lhes por trabalhos que já fizeram, veja os comentários das pessoas e que tipo de valor é que conseguiram dar aos clientes. Não esteja a pagar por alguém para aprender às suas custas.

Custos inesperados do projeto

Implementar conteúdo no bot leva normalmente 25% do tempo total a investir no trabalho. O resto vai para integrações técnicas, testes de utilizador, comunicação entre cliente e criador do bot, etc.

Por vezes, pode ser necessário rever o conteúdo do bot várias vezes, obter feedback, e voltar a mudar de novo. Todas estas alterações levam tempo e devem ser levadas em conta no custo do bot.

Ao trabalhar com grandes empresas, há vários fatores que não afetam o utilizador mas que devem ser levadas em conta, tais como burocracia, termos de serviço, segurança, alojamento dos dados, etc. Isto também aumenta o custo do bot.

Custo de infra-estrutura

Este é simples de perceber. Os custos de infra-estrutura do bot têm de ser levados em conta.

A maioria das vezes, um criador de bot usa um ou vários programas para desenvolver o bot. Esse tipo de software tem um custo, que é levado em conta no preço final.

Eis um exemplo simples. Se um criador de chatbots usa o Chatfuel ou Manychat, os planos PRO desses serviços andam entre 10-30 dólares. Se precisa de encaminhar dados para uma CRM, então precisa do Zapier para isso, são mais 20 dólares por mês.

No caso desses dados precisarem de ser alojados em algum sítio, ou passados para outras plataformas ou servidores, isso também tem de ser levado em conta.

Lançamento do chat e apoio contínuo

O que vai acontecer quando o bot for criado?

Por exemplo, como vai levar tráfego para o seu bot, é com anúncios Facebook, através do seu site, da sua lista de email ou outra fonte?

Se são anúncios Facebook, o bot precisa de estar ligado aos anúncios corretamente. Se é um website, precisa de estar incorporado nele, etc. Tudo isto acrescenta trabalho que tem de ser feito, e deve ser falado antes de mandar criar o seu bot.

O que acontece após o bot ser lançado? É rara a situação em que tudo está perfeito e não é necessário mexer em nada.

Com base na interação que os utilizadores vão tendo com o bot, você vai ver e perceber certas coisas que têm de ser mudadas. Talvez queira que o criador do bot envie broadcasts por si? Ou talvez o prestador lhe tenha de dar formação paga para você aprender a fazer isso por si?

Se é um bot para apoio a cliente, deve supervisioná-lo pelo menos durante 1 mês. Nesta altura podem ser feitas melhorias, o bot fica mais esperto e mais problemas que são resolvidos.

Suporte contínuo para análise dos resultados, formação em bots, supervisão e correções são coisas feitas num formato de avença mensal.

TL; DR – Conclusão

Estes são os fatores que devem ser levados em conta quando estiver a pensar mandar criar um chatbot.

Pode parecer muita, mas até é mais simples do que parece quando estiver a falar com o seu criador de bots. Eles deverão saber acompanhá-lo(a) e dar algumas sugestões de como criar um bot que tenha impacto junto das suas leads e clientes.

Espero que este guia tenha ajudado a que você perceba o tipo de trabalho que leva desenvolver e lançar um bot. São fatores técnicos e de marketing.

A minha agência cria soluções de chatbot desde bots simples de geração de leads até bots de Natural Languague Processing (NLP) com integrações personalizados. Trabalhamos com PME’s, instituições do Estado e também com grandes empresas.

Contacte-me pelo site se precisa de ajuda a criar um chatbot ou consultoria e formação em serviços de criação de bots.


Ao teu sucesso,
assinatura-joao-78x50-nenhuma
João Alexandre
Estratega Digital

Marketing Digital sem espinhas

Deixe um comentário