Como o Google Analytics atribui tráfego do Facebook

Como o Google Analytics atribui tráfego do Facebook

Chatbot phone

Atualizado: Outubro 2019


Como o Google Analytics atribui o tráfego do Facebook?

Vamos ver…

Se alguma vez pensou sobre porque é que o Facebook e o Google Analytics mostram resultados diferentes, este post é para si.

O que é tráfego e atribuição de conversão?

Peça a recomendação a um amigo dum restaurante. Ele dirá o restaurante preferido dele. Você visita o dito cujo e desfruta do seu jantar. A recomendação do seu amigo resultou numa transação, que é o jantar que pagou. Se o dono do restaurante quisesse dar crédito a alguém por esta transação, ele iria atribuir isso ao seu amigo.

Fácil né?

O problema é que o Google Analytics e o Facebook tratam estas atribuições de forma diferente.

Google Analytics é assim…

Suponha que faz uma pesquisa por uma capa para o seu smartphone e compra-a. O Google Analytics vê a sua transação e nota que a última coisa que fez antes de comprar foi uma pesquisa, então ele atribui isso ao Google organic search.

Só que isto não conta a história toda, porque normalmente são necessários vários anúncios e “touchpoints” para que alguém compre alguma coisa.

O Facebook é assim…

Suponha que clica num anúncio que mostra uma capa para o seu smartphone e compra-a. O Gestor de Anúncios mostrará o Facebook como sendo o último ponto de contacto.

Ele calcula os dados da mesma forma que o Google Analytics, mas quando o consumidor tem vários touchpoints antes de comprar, é aí que dá “barraca” entre o GAnalytics e o FB.

Para perceber isto veja este exemplo…

Se a pessoa clica num anúncio Facebook, mas não compra até efetuarem uma pesquisa orgânica no Google, o Analytics pode mostrar-lhe que o Facebook foi a fonte de tráfego de “assistência” nesta venda, e que a pesquisa orgânica do Google foi o último ponto de contacto.

Mas o Gestor de Anúncios do Facebook não consegue ver a assistência como parte da transação, porque não consegue ver outras plataformas.

O propósito do Gestor de Anúncios é acompanhar anúncios FB. Como a plataforma não sabe que a pessoa fez uma pesquisa no Google em qualquer ponto antes da compra, o Gestor de Anúncios irá mostrar crédito como sendo o Facebook o último ponto antes da conversão.

Então o que fazer? Eis o que aconselho…

No Google Analytics, veja os dados no relatório de Conversões Assistidas, e confronte isso com o relatório de conversões no Gestor de Anúncios do Facebook.

Quando tem os dados lado a lado, pode comprar as conversões do Facebook nos dois relatórios e começar a ter um panorama mais claro do impacto que as suas fontes de tráfego tiveram nas vendas.

Eis um exemplo concreto…

Suponha que o relatório de Conversões Assistidas mostra que o Facebook assistiu em 20 conversões, e que foi o último clique em 80 conversões.

Pode comparar isso com o relatório no Gestor de Anúncios, que talvez mostre que o Facebook foi o responsável por 105 conversões para o mesmo objetivo.

Ainda existirão algumas discrepâncias, mas não são tão grandes como aquelas que iria ver nos relatórios Aquisição > Meio/Fonte do Google Analytics, que só nos mostra o último ponto de contacto.

Conclusão?

O que acha? Usa algum destes relatórios para analisar as suas fontes de tráfego? Como as poderia usar para melhorar os seus resultados no seu marketing digital?

Escreva nos comentários.


Ao teu sucesso,
assinatura-joao-78x50-nenhuma
João Alexandre
Estratega Digital

Marketing Digital sem espinhas

Deixe um comentário