Dicas “à maneira” para falar em público

Estatísticas

Atualizado: Outubro 2019


Há pessoas que são espertas, dinâmicas e charmosas. No entanto, quando têm de se apresentar e falar diante dum público, parece que ficam presos ou fechados.

Ter a confiança e o conhecimento de falar em público é uma competência importante de se ter na vida pessoal e profissional.

De maneira alguma eu sou um “pró” nesta matéria, até porque a nossa aprendizagem na vida é contínua, e não finita. Dito isto, partilho contigo dicas para te ajudarem a falar em público.

1. O papel da autoridade

Já alguma vez passaste por uma operação Stop da polícia e ficaste um bocadinho ansioso(a) mesmo sabendo que estava tudo bem contigo e com o carro?

Da mesma forma que quando entramos no gabinete dum médico, ao dares uma apresentação ou seres o orador, estás numa posição de autoridade.

A tua audiência quer e espera que tu os lideres. Tens de chamar e orientar-lhes a atenção. Ser um líder é ter uma autoridade positiva. Há um estudo interessante que tive oportunidade de estudar quando fiz um curso de Coursera de Introdução à Psicologia, que descrevia o Milgram Experiment. Se não conheces o estudo aconselho-te a ler e voltares para ler o resto deste artigo.

Nós estamos programados para seguir líderes e pessoas numa posição de autoridade.

2. A primeira impressão das pessoas

A tua audiência olha-te de “alto a baixo” e faz-te uma avaliação instantânea antes sequer de abrires a boca. São chamadas “primeiras impressões”, onde uma pessoa é capaz de fazer uma avaliação ou julgamento de valor teu nos primeiros 5-15 segundos.

Por isso é importante que tenhas uma boa abertura. Uma boa introdução e uma linguagem corporal confiante fará com que as pessoas estejam propensas a seguirem a tua lead ao longo do discurso ou apresentação.

3. Por falar em linguagem corporal

Saber como estar em pé, mexer, gesticular e saber contornar o nervosismo mostra capacidades de liderança, abertura e ser uma pessoa genuína.

Põe-te com a coluna direita, cabeça erguida, e respira fundo.

Podes aproveitar para te gravares em vídeo e praticar desta forma, para conseguires ver-te a ti própria(a). A prática faz a perfeição.

Talvez já tenhas ouvido o ditado “fake it until you make it”. Este ditado não é necessariamente negativo.

O cérebro influencia o corpo, e o corpo influencia o cérebro. Ao colocares-te numa posição ereta, com uma linguagem corporal confiante, mesmo que não te sintas confiante na altura, vais acabar por fazer o cérebro pensar que te sintas confiante, e como consequência, tens tendência para te sentires mais confiante.

Lê isto: Persuasão através da linguagem corporal (abre em nova janela).

4. Como soas aos outros

A forma como dizes alguma coisa quer dizer mais do que as próprias palavras.

Os grandes oradores utilizam estas coisas para envolver a audiência através do volume, entoação, articulação e pausas bem pensadas (é necessário ser confiante para pausares).

5. Tu imitas, eu imito

Já passaste pela experiência de começares-te a rir da mesma maneira de outra pessoa com a qual passas muito o teu tempo, ou talvez seja essa a pessoa que começa a ganhar os teus maneirismos?

Duas emoções que são altamente contagiosas são o entusiasmo e o nervosismo. Pensa naquilo que gostavas que as pessoas gostavas que se sentissem, e depois mostra essa emoção.

As emoções que mostras são passadas aos outros através da tua voz e da tua linguagem corporal. Isto é porque nós temos mirror neurons no nosso cérebro que nos permitem ter a mesma experiência ou emoções que os outros têm. Acredita-se que estes neurónios ajudam-nos a empatizar com os outros.

Isto tem uma explicação genética e ancestral, porque este tipo de comportamento é uma das coisas que nos permitiu viver em sociedade, da mesma forma que outro comportamento, como bocejar, também o fez, e é contagioso (numa maneira positiva).

6. Concentra a atenção

A tua audiência é mais influenciada por aquilo que ouve, da tua boca, do que ao ler os slides. Se tens uma componente visual nas tuas apresentações, lembra-te que os gráficos devem suportar a tua mensagem, e não afetá-la.

Mais vale ter as pessoas a ouvir-te atentamente do que estarem distraídos com os teus slides e a tentar perceber os conteúdos da apresentação.

P.S.: Junta-te ao Toastmasters

Ninguém nasce ensinado, a prática faz a perfeição. Se tens medo de alguma coisa, tens de te expôr a ela.

Mesmo que não tenhas medo ou ansiedade, podes não te sentir tão competente a falar em público (ou outra atividade) quanto gostarias.

E por isso tens de praticar.

Toastmasters é uma organização que ajuda as pessoas a falar em público, serem bons oradores e líderes.

Não existe instrutor numa sessão Toastmasters. Em vez disso, os membros avaliam as apresentações uns dos outros, tudo num ambiente amigável.

Eu faço parte do Leiria Toastmasters Club, mas verifica se existe um clube na tua área, aparece como convidado e vê se gostas da experiência: http://toastmasters.org.pt/.


Ao teu sucesso,
assinatura-joao-78x50-nenhuma
João Alexandre
Estratega Digital

Marketing Digital sem espinhas

Deixe um comentário