O que está a funcionar agora com os Anúncios Facebook

O que está a funcionar agora com os Anúncios Facebook

Chatbot phone

Atualizado: Outubro 2019


Aquilo que funcionava bem há 2-3 meses atrás, já não é o mesmo que funciona agora a nível de resultados.

Vários anunciantes queixam-se do mesmo.

Se me perguntassem há 2-3 meses atrás quais as minhas táticas de anúncios favoritas, eu diria:

  • CBO é um espetáculo
  • Grandes orçamentos nos conjuntos de anúncios funcionam bem
  • Percentagem baixa de Públicos semelhantes é top
  • O Criativo Dinâmico não vale a pena
  • Edições criativas às imagens e vídeo é o que está a dar

Então eis o que está a funcionar bem para mim e outros anunciantes com gastos elevados nos anúncios.

Criativo Dinâmico

Estou a gostar cada vez mais do Criativo Dinâmico, porque está a dar resultados espetaculares, para o topo, meio e fundo do funil (TOFU, MOFU, BOFU).

Diferentes tipos de criativo permitem-nos investir 2-3x mais sem perder o Retorno ou “queimar” os públicos

Campanhas CBO (Campaign Budget Otimization)

CBO significa Campaign Budget Optimization, que é o orçamento que podemos definir a nível da campanha, semelhante ao Google Ads.

Mas enquanto o Google Ads só dá para definir orçamento a nível da campanha, nos Facebook Ads, podemos definir a nível da campanha e do conjunto de anúncios.

A partir de setembro de 2019 isto vai acabar, e apenas poderemos definir orçamento a nível da campanha.

As campanhas CBO não estão a ter tão bom desempenho relativamente ao orçamento que definimos a nível do conjunto de anúncios.

Apesar de eu ter tido algumas boas experiências com campanhas CBO no princípio do ano, eles começaram a ter pior desempenho ao longo do tempo.

Alterei regras automáticas, restrições definidas a nível de conjuntos de anúncios individuais (mínimos e máximos), experimentei vários anúncios dentro dum conjunto de anúncios – nada.

Nenhuma dessas experiências nas campanhas CBO tiveram o bom desempenho que tiveram as campanhas em que o orçamento foi definido a nível do conjunto de anúncios.

Isto não significa que eles não funcionam, porque há anunciantes que afirmam de pés juntos que as campanhas CBO estão a funcionar bem para eles. Mas para mim, não estão a funcionar tão bem.

Escalar horizontalmente

No princípio do ano, os orçamentos automáticos que andavam pelos 100-200 por dia dão bons resultados consistentes, mas ultimamente o desempenho tem diminuído.

O que tenho visto em algumas contas é que elas têm um gasto diário ali mesmo no “sweet spot”, onde têm bom desempenho ou são pausados por regras (alguns clientes é €100/dia por conjunto de anúncios, outros €30-40).

Quando eu encontro o sweet spot, duplico o conjunto de anúncios 3 vezes para ver como é que eles desempenham.

Se funcionarem bem…

Irei então duplicar esses mesmos 3 conjuntos de anúncios no dia seguinte e deixá-los correr durante 2-3 dias para ver se eles começam a ter sobreposição ou a causar algum decréscimo no desempenho, e se assim for, cortá-los.

A partir daí, continuo com isto, ou começo a fazer lances manuais para testar, de forma a fazer split test aos conjuntos de anúncios de acordo com diferentes lances, para reduzir a concorrência do leilão, ou então continuo a fazer o que estava a fazer, mas com outros públicos, e vou “escalar” a partir daí.

As Regras automáticas

Não estou a falar das regras normais a que os anunciantes estão habituados, do género gastar mais a nível do conjunto de anúncios, ou quando o CPA está alto, etc.

Estas são regras definidas a nível do ATC (AddToCart) e IC (InitiateCheckout).

Tenho visto um aumento geral no desempenho das contas, do tipo 15-30 ao ver as contas de clientes e ao perceber as tendências nessas contas para identificar sinais iniciais que nos dizem para desativar o que estão a ter mau desempenho, e fazê-lo o mais cedo possível, não deixando para depois, o que nos pode poupar várias centenas ou milhares de euros por dia.

Grandes Lookalikes

Lookalikes significam Públicos semelhantes.

Nas últimas semanas tenho notado (e tenho visto outros também a falar sobre isto) que os Lookalikes deles estão a começar a ter fraco desempenho.

Tenho testado e tentado que os meus públicos lookalike 1-2% tivessem bom desempenho, mas parece que não adianta nada.

São os públicos LAL de 3% e 5% que estão a dominar os resultados.

Penso que isto seja devido ao machine learning do Facebook, que gosta cada vez mais de públicos grandes.

Ao ter uma amostra grande de pessoas, consegue otimizar melhor os resultados. Há exceções, mas é isto que tenho descoberto até agora.

Imagens nativas

Em algumas contas, estou a ver CTR’s de 2-3x mais alto em imagens nativas do que aquelas que são editadas.

Quando digo “nativo” significa sem texto por cima, sem edições à imagem (ou vídeo), só a imagem simples, especialmente se for UGC (User Generated Content), ou seja, uma imagem de pessoas a usar o produto ou serviço. Isto é mais aplicável ao eCommerce e a Lead Generation.

Talvez haja alguns pontos que ainda vou descobrir daqui para a frente, mas têm sido estas as minhas descobertas.

Se tiveres dúvidas, escreve nos comentários.


Ao teu sucesso,
assinatura-joao-78x50-nenhuma
João Alexandre
Estratega Digital

Marketing Digital sem espinhas

Deixe um comentário