O poder do “Underdog” no marketing

Chatbots

Atualizado: Novembro 2019


Se costumas ler estes artigos, ou se estás na minha lista, provavelmente não és CEO duma mega corporação com um exército de minions a trabalhar para ti.

Como eu, és provavelmente um “underdog” 

Um pequeno negócio ou alguém por conta própria, em que maravilhas os teus clientes, mas provavelmente passas mais tempo no teu marketing do que no negócio em si.

Normalmente, nós os underdogs, acabamos por batalhar contra entidades mais poderosas, do género David e Golias. Empresas que têm departamentos dedicados para marketing, design, programação, e que têm contactos influentes no mercado, “cunhas”, ou outras vantagens.

A realidade é que não conseguimos bater as grandes firmas se tentarmos atacar pela frente. Não podemos gastar mais que eles ou conseguir mais atenção.

Mas os underdogs têm uma vantagem. Uma grande vantagem.

Podemos tirar partido das nossas forças.

As grandes firmas precisam de muitos clientes. Nós só precisamos de alguns. Isto significa que nos podemos focar em ser a opção perfeita para os nossos clientes ideais. Como nós, eles provavelmente têm de satisfazer várias necessidades para várias pessoas ou entidades.

Por exemplo, imagina este cenário…

Se eu for um bom consultor de marketing, sei que posso ajudar vários tipos de negócio. Mas provavelmente não melhor que outros consultores.

Mas no que toca a ajudar empreendedores e PME’s, há poucos com o tipo de experiência que tenho, especialmente no mundo digital.

Focares-te onde és forte não significa focares-te apenas num nicho ou segmento de mercado, também pode significar o tipo de marketing que fazes.

Se eu me focar em marketing digital, não poderei alcançar todos os meus potenciais clientes. Mas poderei alcançar os suficientes, e é isso que interessa.

Os teus grandes concorrentes não se podem dar ao luxo de ter este foco – eles precisam de chegar a todos. Por isso, espalham-se ao comprido e demasiado, não sendo bons em nenhuma área específica.

Como underdog, podes tirar partido daquela única coisa que é verdadeiramente única: tu próprio(a). Podes ser a cara do teu negócio. Podes dar-te a conhecer às pessoas quem és.

É provavel que alguns dos vídeos e aulas que fiz repelem tantas pessoas quanto as que as atraem. Mas atraem as pessoas certas, aquelas que vão beneficiar de dicas e querer a minha ajuda.

O resultado disso é que muitas vezes acabo por trabalhar com empresas que estão à procura de algo diferente. As grandes empresas têm tendência a atrair clientes que querem segurança e garantias. Não aprendes nem cresces a trabalhar com esse tipo de clientes.

Quais são as forças em que te podes focar?

Faz uma lista rápida. Elimina todas as coisas genéricas que toda a gente diz como “qualidade e apoio a cliente” ou “damos resultados”.

Se não te aparecem algumas ideias, pode ser indicação que te deves focar em alguma força ou especialidade, porque se não, estarás a competir com um “exército maior”.

E isso é uma batalha que vais perder sempre.


Ao teu sucesso,
assinatura-joao-78x50-nenhuma
João Alexandre
Estratega Digital

Marketing Digital sem espinhas

Deixe um comentário