Quando procrastinar é uma coisa boa

Utilizador pagina web

Atualizado: Outubro 2019


Procrastinar é mau, certo?

Bem, pode ser, é algo que pode destruir a tua produtividade. Imagina o seguinte. Tens um prazo e tens que o cumprir. Estás na tua página Facebook a perder tempo em vez de começares (ou finalizares) o teu trabalho.

Há pessoas que dizem que trabalham melhor sobre pressão, e por causa disso, a procrastinação, é, segundo eles, uma coisa positiva. Não sei bem quanto a isto. Faz-me lembrar o meu professor de Marketing que quando ia a restaurantes fast-food deixava o tabuleiro na mesa porque dizia que ao entregar ele o tabuleiro estava a roubar o lugar a um empregado que poderia satisfazer essa necessidade. Parece uma resposta um bocadinho espertalhona.

No entanto, de acordo com a minha própria experiência, já houve alturas em que eu estive a adiar as coisas para algo que acabou por se tornar uma boa razão.

Uma vez fiquei de enviar para um potencial cliente uma proposta de valor considerável que envolvia uma estratégia total de reformulação do website e geração de leads. Na altura concordámos com os requisitos que estavam dentro do âmbito do projeto e eu mencionei-lhe que lhe iria enviar o contrato em X dia. À medida que o prazo limite para entrega se estava a aproximar, eu parece que fazia tudo menos fazer e enviar a proposta-contrato.

Fiz uma introspeção a mim próprio e perguntei: porque é que estou a evitar isto? Porque é que estou a procrastinar?

Cheguei à conclusão que não queria trabalhar com o cliente. O aspeto financeiro era interessante, mas o projeto não me apelava. E por outro lado eu parece que sentia que algo não se estava a passar bem, que o cliente era o tipo de pessoa com o qual seria difícil de vir a trabalhar conjuntamente. Isto não é fácil de explicar mas é algo que se vai adquirindo com a experiência. Entretanto, contactei o prospeto e disse que não o poderia ajudar, rejeitando assim o projeto. Como é óbvio, comuniquei isto duma forma mais elaborada, mas foi basicamente essa a ideia que foi transmitida.

Aconteceu algo semelhante quando precisava de me colocar em parceria com alguém que iria fazer um serviço para um dos meus potenciais clientes em regime de sub-contratação. Fiquei com uma primeira boa impressão, mas à medida que eu ia pensando no projeto, parece que algo não batia certo e dei por mim a adiar e procrastinar. Acabou por ficar sem efeito e não avançar para a frente.

Com isto quero transmitir que quando estás a procrastinar fazer alguma coisa, não quer dizer que isso seja uma coisa que seja necessariamente negativa. Muitas vezes pode ser, sim, e tens de resolver seja o que for que te esteja a adiar fazer alguma coisa. Mas noutras situações, aquilo que parece procrastinação é na realidade algo diferente. É um conjunto de pequenas vozes ou partes dentro de ti que te estão a lançar um sinal de alerta de que é melhor reconsiderares o que estás a fazer.

Se sentes dificuldades com procrastinação em relação a alguma coisa, então esse conselho não é para ti, não o uses como desculpa. Em vez disso deverás de endereçar o teu problema. Eu presto consultoria para freelancers e empreendedores.

Mas se, regra geral, és uma pessoa relativamente produtiva, e dás por ti a procrastinar em tarefas muito específicas ou certas decisões, talvez seja bom refletires um bocado e ponderares nessas pequenas vozes ou partes dentro de ti. Poderás não estar a procrastinar, de todo.


Ao teu sucesso,
assinatura-joao-78x50-nenhuma
João Alexandre
Estratega Digital

Marketing Digital sem espinhas

Deixe um comentário